Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, janeiro 30, 2010

O Jogo Da TV (Parte II) - Napoli x Genoa



O 'Match Clou' da 22ª rodada da Serie A 2010/2011 foi um jogo bastande disputado, com várias chances de gol, mas que terminou como começou, com o 0 x 0 estampado no placar.
O resultado levou o Napoli aos mesmos 38 pontos da Roma, 3ª colocada (mas com uma partida a menos, é óbvio), e o Genoa a 32 lunghezze, una in meno della Juventus, que neste domingo receberá a Lazio.
Contra um Genoa muito atento e surpreendentemente sólido na defesa (vale lembrar que, com 36 gols sofridos nas 21 giornate anteriores, a equipe rossoblù tem a 2ª pior defesa do campeonato!), o Napoli até que pressionou bastante, reclamou de um pênalti que teria sido cometido por Dainelli, mas acabou propiciando a defesa comandada por Amelia a 2ª partida consecutiva invicta, feito até então inédito neste campeonato!
Sem Lavezzi, contundido (mas de contrato renovado até 2015), o Napoli começou jogando no 3-4-1-2, com Hamsik na função de rifinitore e Quagliarella (acima contra Criscito - Bellini) ao lado de Denis no ataque, impondo um ritmo elevado logo de início e chegando com real perigo já aos 5', quando Maggio desceu pela direita e cruzou para a área, com Dainelli se antecipando aos atacantes azzurri ... para desviar a bola contra a sua própria trave!
Armado no habitual 3-4-3 de Gasperini, com o grego Papastathopoulos no posto do croata Juric no meio de campo, o Genoa só foi ser perigoso aos 17', quando Criscito arriscou um tiro de média distância e exigiu boa defesa do portiere De Sanctis.
Melhor em campo e mais propositivo ofensivamente, o Napoli teve a melhor chance da 1ª etapa aos 43', quando o zagueiro Cannavaro foi o elemento surpresa e, após tabelar com Maggio pela direita (lado preferido do time de Mazzarri para as ações ofensivas), disparou um chute que explodiu no travessão de Amelia.
Se a etapa inicial não foi das mais empolgantes, o 2º tempo foi molto più vivace, embora Mazzarri tenha logo no início sido obrigado a abrir mão de Maggio para mandar em campo o colombiano Zuñiga.
Antes, porém, em ótima jogada de Quagliarella e Hamsik, Denis já havia desperdiçado uma chance de ouro, concluíndo em cima de Amelia logo aos 3'.
Porém, atacando agora também pela esquerda, o Napoli chegou novamente como grande perigo aos 10', ocasião em que Hamsik (na foto acima, à esquerda, perseguindo Papastathopoulos - Bellini) tentou com um forte chute de direita surpreender Amelia, mas a bola passou raspando a trave do goleiro rossoblù.
Novamente pela esquerda, aos 19' Quagliarella serviu Hamsik e o eslovaco cruzou na área, com a bola terminando na mão de Dainelli, com o árbitro Morganti, muito bem colocado e em decisão acertada, mandando a jogada seguir.
Com Dossena no posto de Grava, o Napoli continuou a insistir pela esquerda, mas não obteve sucesso em perfurar a bem posta defesa genoana em partida que terminou sob chuva.
O tabellino:
Napoli: De Sanctis; Campagnaro, Cannavaro, Grava (60' Dossena); Maggio (50' Zuñiga), Gargano, Cigarini, Aronica, Hamsik; Quagliarella, Denis (80' Bogliacino). All. Mazzarri.
Genoa: Amelia; Biava, Dainelli, Moretti; Rossi, Papastathopoulos, Milanetto (acima contra os argentinos Campagnaro e Denis - Tanopress), Criscito; Mesto (74' Juric), Suazo (56' Sculli), Palacio (56' Acquafresca). All. Gasperini.
Árbitro: Morganti.
Cartões amarelos: Aronica, Quagliarella, Suazo, Dossena, Acquafresca, Cannavaro, Campagnaro e Criscito.
Abaixo, os highlights da partida:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Bari x Palermo



Há quase 1 mês sem vencer, o Bari derrotou o Palermo (que, por sua vez, defendia uma invencibilidade de 7 partidas na Serie A!) no primo anticipo da 22ª rodada, realizado neste sábado, por incríveis 4 x 2!
Foi realmente uma partida espetacular, jogada em ritmo muito elevado e vencida pela equipe que soube aproveitar melhor os momentos em que foi padrona.
Aliás, o Bari de Ventura, armado no 4-4-2, com o centrocampo a 4 tendo um jogador muito veloz na direita (Alvarez) e outro mais técnico na esquerda (Allegretti), começou sufocando o adversário e já aos 5' abriu o placar, com o zagueiro Bonucci virando como atacante fosse (acima - Puglia) para arrebatar o cruzamento de Allegretti direto no ângulo superior de Sirigu, sem qualquer chance para o arqueiro rosanero.
E não deu nem para o Palermo respirar, porque aos 7' o mesmo Allegretti roubou a bola de um distraído Liverani no círculo do meio de campo e abriu magistralmente para o hondurenho Alvarez, que entrou velozmente pela direita e, sozinho, fuzilou Sirigu para escrever 2 x 0 no tabellone do San Nicola.
Em seguida, totalmente atônito, quase que o Palermo sofreu mais um, mas o brasileiro Barreto tentou um drible a mais e acabou sem a bola e ... o Bari sem o gol!
Aí, foi a vez do Palermo, disposto no 4-3-1-2 com Pastore rifinitore servindo à habilidosa dupla formada por Cavani e Miccoli, impostar seu toque de bola mais refinado (a ponto de terminar o jogo com 65,84% de vantaggio territoriale, embora apenas 45,4% da posse de bola), tornando a partida mais cadenciada e dando mostra do que viria a seguir ao acertar o travessão defendido por Gillet aos 13', em falta cobrada por Miccoli.
Com Cassani e Balzaretti alternando descidas perigosas pelas laterais, o time rosanero acabou chegando ao seu gol aos 28', em jogada que começou com Cavani, teve tabelinha de Balzaretti com Pastore (ao lado entre Salvatore Masiello e Sforzini - Puglia) e conclusão do próprio Cavani, que só empurrou para os fundos das redes do arqueiro biancorosso Gillet.
O gol palermitano acordou o Bari, com Alvarez quase marcando aos 31' em jogada em muito similar a do 2º gol, mas desta vez com o hondurenho sendo servido por Barreto e concluindo para fora.
Antes do intervalo, Delio Rossi teve que promover a entrada do jovem romeno Melinte no posto do lateral Balzaretti, perdendo uma de suas principais armas ofensivas.
Ainda assim, o Palermo chegou ao empate no início da 2ª etapa, com o argentino Pastore acertando um chute indefensável no ângulo de Gillet depois de bela jogada individual (esse gol, os demais e todos os highlights da partida podem ser conferidos no vídeo ao final do post).
Mas, ao invés de aproveitar o momento favorável, a trupe rosanera pois tudo a perder nos minutos seguintes ...
Para começar, aos 11', o experiente Liverani fez uma falta feia e totalmente desnecessária em Allegretti na sua própria metade do campo e recebeu o 2º amarelo, deixando o time da Sicília em inferioridade numérica.
Em seguida, aos 15', Melinte, que em sua estréia contra a Inter já havia cometido um pênalti (veja os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-iii-internazionale-x.html), em sua 2ª aparição na Serie A mais uma vez derrubou um adversário dentro da área - penalidade que Barreto (abaixo marcado por Kjaer - Ap) converteu aos 17'.
O Palermo não desanimou e, comandado por um ótimo Pastore, tentou buscar novo empate, mas foi o Bari que, explorando muito bem os contra-ataques puxados por Alvarez em cima do inseguro Melinte, que marcou novamente, com Barreto recebendo do hondurenho e servindo de calcanhar para Koman, que entrara pouco antes no lugar de Allegretti, definir o placar final de 4 x 2.
Ainda assim, antes do apito final do árbitro De Marco, Cavani desperdiçou uma ótima chance, cara-a-cara com Gillet, que poderia ter mudado o rumo da gara.
Mas o tabellino ficou mesmo assim:
Bari: Gillet; A. Masiello, Diamoutene, Bonucci, S. Masiello; Alvarez, Almiron (29' Donati), Gazzi, Allegretti (66' Koman); Castillo (57' Sforzini), Barreto. All. Ventura.
Palermo: Sirigu; Cassani, Kjaer, Bovo, Balzaretti (34' Melinte): Migliaccio (84' Fábio Simplício), Liverani, Nocerino, Pastore; Miccoli (67' Hernandez), Cavani. All. Rossi.
Gols: 5' Bonucci, 7' Alvarez, 28' Cavani, 53' Pastore, 62' Barreto (pênalti - foi a 8ª partida consecutiva que o brasileiro marcou!), 84' Koman.
Árbitro: De Marco.
Cartões amarelos: Almiron, Liverani, Cassani, Allegretti e Bovo.
Cartão vermelho: Liverani.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 22ª Rodada 2009/2010



Dois dos mais tradicionais e seguidos clubes da Itália, Genoa e Napoli viveram anos turbulentos recentemente e, juntos, foram promovidos à Serie A ao término da temporada 2006/2007.
Desde então, sob o comando de presidentes apaixonados e ambiciosos, vêm conseguindo resultados importantes na máxima divisão do futebol italiano, tanto que protagonizam o 'Match Clou' da 22ª rodada deste campeonato.
E olha que a giornata reserva também o sempre glamouroso Juventus x Lazio, mas, diante da má fase tanto da Vecchia Signora quanto dos Aquilotti, o confronto entre os bem colocados Napoli (4º) e Genoa (8º), merece a distinção!
Será uma partida para quebra de tabus, vez que o Genoa, desde o retorno de ambos à Serie A, sempre bateu o Napoli no San Paolo (2 x 1 em 2007 e 1 x 0 em 2009), enquanto o time partenopeo não perdeu uma única vez in notturna jogando em casa desde que De Laurentiis exerce a presidência do clube - e foram 40 jogos!
Na expectativa de contar com o apoio de, pelo menos, 50.000 spettatori nesta noite (na Itália, vez que o jogo começará às 17h45 de Brasília), Mazzarri deve escalar o Napoli no 3-4-2-1 com o argentino Denis (acima - Maltini) como terminal ofensivo.
Apoiando El Tanque devem aparecer o eslovaco Hamsik e o rientrante Quagliarella, tendo ainda Maggio, Gargano, Cigarini (no lugar do suspenso Pazienza) e Dossena ou Aronica (com este último - à esquerda - Maltinti - favorito) no centrocampo.
Na defesa, com De Sanctis confirmado na meta, devem começar jogando Campagnaro, Cannavaro e Grava, postados da direita para à esquerda.
No time rossoblù, o único desfalque do técnico Gasperini é o meia Kharja, ainda entregue ao departamento médico.
Já a novidade pode ser a presença do avante Acquafresca, recém contratado junto à Atalanta, no banco.
Disposto no 3-4-3, o Genoa deve ter o trio formado por Biava, Dainelli e Moretti protegendo Amelia, sendo que o jovem Bocchetti corre por fora para aparecer no undici titolare.
Assim como no time azzurro, os alas exercem papel importante no esquema tático do Grifone, razão pela qual atenção deve ser dispensada aos rápidos Rossi pela direita e Criscito (ao lado - Cebrelli) pela esquerda, com Milanetto e Juric mais centralizados no meio de campo.
No ataque, Mesto, Suazo e Palacio devem ser os titulares, com Palladino e Sculli (além do já citado Acquafresca) ficando como opções para o decorrer da partida.
Portanto, promessa de grandes emoções!
Analisando o passado, é possível verificar que foram 37 os precedentes no San Paolo, com 17 vitórias do Napoli, 13 empates e 7 sucessos do Genoa, inclusive nas últimas duas temporadas - no campeonato 2007/2008 por 2 x 1 e no seguinte por 1 x 0, gol do sérvio Jankovic (os melhores momentos dessa partida, com os atuais interisti Milito e Thiago Motta em ação, podem ser visualizados no vídeo ao final do post).
Antes, estas equipes só se encontraram na Serie A no torneio 1994/1995, quando aconteceu a última vitória partenopea - 1 x 0 com gol de ... Rincón, tendo ainda o brasileiro André Cruz em campo e o ... japonês Kazu Miura!
Já o último pareggio aconteceu no campeonato 1993/1994, quando o jogo terminou 1 x 1 com gols de Van't Schip (G) e Di Canio (N).
Assim, como os encontros recentes são relativamente escassos, os recordistas individuais são bastante antigos: o lateral Fosco Becattini, bandiera rossoblù de 1945 a 1961, enfrentou o Napoli em 9 ocasiões, enquanto Attila Sallustro, ítalo-paraguaio que defendeu o Napoli no período entre-guerras, marcou 5 gols no Genoa na década de 1930.
Histórico, vale a pena assistir também http://www.youtube.com/watch?v=cA9Wx0lOyDs, com os melhores momentos do confronto válido pela campeonato 1991/1992, decidido por Zola e contando com participação de Alemão Careca e Maradona, que também é um dos entrevistados.
Que venha mais um capítulo dessa belíssima história!

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - Le Scomesse


Neste domingo a Vecchia Signora entrará em campo sob o comando de novo treinador, o romagnolo Alberto Zaccheroni, que substitui o esonerato Ciro Ferrara com o objetivo declarado de levar a Juventus à Champions League.
E Zac começará sua nova empreitada logo contra um velho conhecido, vez que ocupou a panchina laziale durante a temporada 2001/2002, ocasião em que assumiu o posto anteriormente ocupado por Dino Zoff.
Apesar do confronto, um dos mais emblemáticos do campeonato italiano nos últimos anos (na foto acima, Zidane e Davids contra o laziale Stankovic - Getty Images), ter registrado grande equilíbrio na última década (nas últimas 10 vezes que jogaram em Turim, foram 4 vitórias da Juventus, 3 empates e 3 vitórias da Lazio), os amigos do Calcio Serie A apontaram claro favoritismo bianconero, conforme se depreende dos placares ofertados: 0 x 0 - Braitner Moreira; 0 x 1 - Leonardo Redenção; 1 x 0 - Michel Costa; 1 x 1 - Pai; 2 x 0 - Leonardo Mafra (e também o grande Alcindo!); 1 x 2 - Raphael Zerlottini; 2 x 1 - JP; 2 x 2 - Lucas; 3 x 0 - Afonso; 3 x 1 - Fabriani Melazzo e 3 x 2 - Gleidson.

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, janeiro 29, 2010

Rodada será marcada por importantes duelos e estréias


A 22ª rodada da Serie A 2009/2010 será disputada neste último final de semana de janeiro e, além de jogos interessantes, promete várias estréias!
Para começar, no sábado, em excelente avant-première, Bari x Palermo abre a giornata com transmissão da ESPN e RAI a partir das 15h00 (horário de Brasília).
Para o cotejo, o técnico Ventura deve lançar o argentino Castillo ao lado do brasileiro Barreto no ataque pugliese, enquanto Delio Rossi deve postar o Palermo no 4-3-1-2 com Migliaccio (abaixo - Tanopress), Liverani e Nocerino no meio de campo, com o argentino Pastore como trequartista no suporte do duo Miccoli-Cavani, deixando os avantes Budan e Hernandez como opções para o decorrer da partida.
Ainda no sábado, com início previsto para às 17h45, acontecerá o 'Match Clou' Napoli x Genoa, duelo que promete ser sensacional entre o 4º e o 8º colocado do campionato e terá cobertura, sempre ao vivo, de SporTV2, RAI, TV Esporte Interativo e Gazeta.
No domingo, o tradicional horário das 12h00 (sempre horário de Brasília) será ocasião para escolher entre Cagliari x Fiorentina (RAI), Milan x Livorno (ESPN, ESPN HD e TV Esporte Interativo) e Parma x Internazionale (ESPN Brasil e SporTV).
No confronto do Sant'Elia, sem Mutu, suspenso e com a carreira ameaçada por doping, a Fiorentina deve promover a estréia do argentino Bolatti como titular do centrocampo, sendo que o ataque deverá ter Jovetic e Gilardino.
Em Milão, Leonardo não deve contar com o zagueiro Nesta e nem com o meia Pirlo, além, é óbvio, do atacante Pato, devendo repetir o trio Beckham-Ronaldinho-Borriello como tríade mais ofensiva.
Já no Ennio Tardini o técnico Guidolin deverá renunciar ao avante Amoruso (cedido à Atalanta) e ao meia Mariga, que deve se transferir ao Manchester City na próxima segunda, como também não terá os recém-contratados Crespo e Jimenez a disposição, mas deve postar os rápidos Biabiany e Bojinov contra a atual tetracampeã e líder do Calcio, que não terá Eto'o, mas Pandev e Milito na frente.
No mesmo horário, jogam ainda Catania x Udinese (sendo que o argentino Maxi López pode aparecer na panchina); Chievo x Bologna; Roma x Siena e Sampdoria x Atalanta.
Por fim, às 17h45 (com transmissão da ESPN Brasil, RAI e TV Esporte Interativo) fecha a rodada o imperdível Juventus x Lazio, confronto entre duas das equipes que, certamente, mais decepcionaram até aqui e que buscam desesperadamente o riscatto, com Zaccheroni estreando como treinador bianconero.
Porém, o neo allenatore juventino já deve enfrentar muitas dificuldades neste domingo, vez que não poderá contar com Buffon e Grosso, suspensos, além de Cáceres, Camoranesi, Giovinco, Marchisio, Poulsen, Salihamidzic, Iaquinta e Trezeguet, entregues ao departamento médico.
Assim, tendo Manninger como goleiro, Zac deve lançar Grygera, Cannavaro (mais acima - Tanopress), Chiellini e De Ceglie na defesa, Sissoko, Candreva, Felipe Melo e Diego no centrocampo, Del Piero e Amauri no ataque.
Um ótimo final de semana na frente da televisão!

quinta-feira, janeiro 28, 2010

E Na Copa ...


Foi uma semana agitada na Copa Itália, com a definição dos semi-finalistas restantes, que se juntaram a Fiorentina, que já havia obtido sua classificação na semana anterior (vide link 'Na Última Vez ...' ao final do post).
E as emoções começaram logo na terça, com a Roma assegurando a passagem de fase em uma gara a senso unico contra o Catania, terminada 1 x 0 para os giallorossi.
Efetivamente, o placar final não traduziu a imensa superioridade da Roma, que mesmo sem Totti, Toni e Vucinic, dominou amplamente a partida contra um Catania bastante modificado e que terminou com apenas 9 homens em campo, devido as expulsões de Bellusci e Augustyn na etapa final.
De qualquer maneira, em um pressing totale, o tento anotado por De Rossi (acima em ação - Getty Images), servido por Okaka, foi suficiente para assegurar a merecida vitória romanista.
Já na quarta foi conhecido o adversário da Lupa Capitolina em uma das semi-finais (cujas partidas d'andata serão disputadas no início de fevereiro), cabendo a missão à Udinese, que eliminou o Milan em pleno San Siro também pelo placar de 1 x 0.
Com uma formação inédita, com Bonera e Kaladze (ao lado perseguindo Floro Flores - Getty Images) como centrais na defesa, Gattuso, Flamini e Jankulovski formando o meio de campo e Di Gennaro nei panni di regista avanzato, com Inzaghi e Huntelaar no ataque, o Milan mostrou sérias deficiências, tanto in fase di contenimento che di costruzione della manovra e teve uma atuação bastante apática.
Portanto, acabou sendo justo o resultado, que premiou uma Udinese bastante vivace e convincente, que atuou no 4-3-3 e não renunciou ao ataque em momento algum, chegando aol gol com o suíço Inler aos 11' do 2º tempo depois de ter construído uma seqüência impressionante de chances, em especial com o trio ofensivo formado por Di Natale, Floro Flores e Sanchez.
Por fim, nesta quinta, un altro boccone amaro para a Juventus, que acabou eliminada da competição pela Inter que, piano piano, conseguiu reverter o placar depois de sair em desvantagem no 1º tempo.
É verdade que contra uma Inter vera (Mourinho mandou a campo due soli panchinari: Toldo e Materazzi), Ferrara teve, mais uma vez, que fazer as contas com os indisponibili e escalou a Vecchia Signora no 4-4-1-1, com Diego atuando logo atrás de Amauri, (tendo que mandar para o banco, além de Paolucci, os inexperientes Marrone e Yago) e, ainda assim, foi para o intervalo em vantagem, graças a gol do brasileiro Diego (acima perseguido por Cambiasso - Villa), que, entretanto, contou com inestimável ajuda de Toldo, autor de uma incrível papera (o portierone deixou a bola passar vagarosamente por baixo de seu corpanzil).
Porém, na etapa complementar, a Inter, com sua habitual frieza, primeiramente empatou com o também brasileiro Lúcio, que aproveitou uma cobrança de falta de Sneijder desviada por De Ceglie para concluir no secondo palo e, aos 44', teve Balotelli no lugar exato para aproveitar rebote em chute de Thiago Motta para garantir a classificação nerazzurra e manter vivo o sonho da 6ª Coppa da Beneamata!

Marcadores:

Na Última Vez ...

quarta-feira, janeiro 27, 2010

Especulações Da Semana


Faltando poucos dias para o fechamento do mercato (que ocorrerá no dia 1º de fevereiro), os operadores estão transcorrendo essas horas programando os últimos colpi que, como de costume, só serão concretizados em cima do laço!
Assim, esta semana não registrou muitas transações e, ainda mais, nenhuma de relevo!
Aliás, merecem destaque apenas os empréstimos do atacante Succi do Palermo ao Bologna e do meia belga Nainggolan do Piacenza ao Cagliari, bem como do zagueiro Contini do Napoli ao Zaragoza, além da contratação (em perspectiva) do regista classe 1991 e prodotto del vivaio da Inter Moscatiello pelo Palermo.
Mas os próximos dias prometem ser bem agitados!
Afinal, se contratações como a do atacante Robinho pelo Napoli têm tudo para ficar apenas no campo do fantacalciomercato, outras, como a do uruguaio Eguren (ao lado - Griffiths) pela Lazio devem ser acertadas já nas próximas horas, até porque, segundo consta, o centrocampista do Villarreal já estaria até em Roma.
Os Aquilotti, inclusive, prometem figurar dentre os mais ativos nestes próximos dias, vez que estão procurando ainda outros reforços para o meio de campo em lista que inclui, dentre outros, os brasileiros Ederson (Lyon) e Pierre (Palmeiras), além do dinamarquês Jakob Poulsen (AGF), do francês Plessis (Liverpool) e do italiano D'Agostino (Udinese).
Tamanha movimentação do ds laziale Tare se faz necessária porque, se não bastasse a posição periclitante do time capitolino, seu plantel ainda deve sofrer o desfalque do argentino Ledesma, um dos jogadores mais cobiçados deste mercato di gennaio, estando na mira não só de Genoa, Napoli e Udinese, mas da própria Internazionale, ainda mais depois que o presidente nerazzurro Moratti afirmou que "stiamo lavorando per acquistare un centrocampista".
Quem também está cotado para vir para a vaga aberta com a saída de Vieira da Internazionale é o português Veloso, cuja negociação com o Sporting poderia ser facilitada com a inclusão dos direitos federativos do também lusitano Quaresma.
Aliás, os Citizens de Roberto Mancini estariam mesmo dispostos a ir às compras na Itália, tanto que teriam interesse em Cassano (Sampdoria), Motta (Roma) e até no veterano Inzaghi (Milan).
Pippo que é um dos desejos também da Atalanta, desesperada em arrumar um bomber que possa ajudar na salvezza: Antenucci, Bianchi, Cruz e Zalayeta seriam outros nomes que interessariam ao time de Bergamo.
Mas o momento parece ser mesmo é dos centrocampisti, tanto que uma das mais aguardadas transferências destes últimos dias seria a do suíço Inler (acima - Cole) da Udinese para o Napoli.
É aguardar os próximos dias para conferir!

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma


Na rodada deste final de semana, com ou sem Ferrara no banco de reservas, a Juventus receberá a Lazio em Turim naquele que será o encontro das, provavelmente, duas maiores decepções da Serie A 2009/2010.
Mas, longe de desprezar o jogo por achar que não promete emoções, a 'L'Enigma' quer é saber como vai terminar o placar do duelo, até porque ambas as equipes buscam - e precisam do riscatto!
Na última ocasião em que se encontraram em Torino, com Nedved, Pandev e Tiago em campo (vide foto acima - Guerin Sportivo), em 22 de abril último pela Copa Itália, vitória biancoceleste por 2 x 1.
Já no jogo do girone d'andata desta Serie A, vitória juventina em Roma por 2 x 0, gols de Cáceres e Trezeguet (para maiores detalhes, vide http://calcioseriea.blogspot.com/2009/09/o-jogo-da-tv-parte-ii-lazio-x-juventus.html).
E agora, quem somará mais 1 (um) ponto no III Desafio Calcio Serie A?
Aliás, não dá para esquecer que, com o palpite ofertado na semana passada, o esordiente Eduardo Carvalho já chegou pontuando!
Atualizada, a classificação está assim: 1º Leonardo Mafra (7 pts); 2º JP (5); 3º Michel Costa (4); 4º Raphael Zerlottini (3); 5º Afonso e Lucas (2) e 7º Alcindo, Cyntia, Eduardo Carvalho, Marra, Pai e Sérgio André (1).
Vamos palpitar!

Marcadores:

Na Última Vez ...

terça-feira, janeiro 26, 2010

Momento Panini - Martin Jorgensen


Desejoso de ir à sua 3ª Copa do Mundo, o danese Martin Jorgensen está, nestes dias, meditando deixar a Itália depois de 13 temporadas para retornar à Dinamarca.
Titular da Dinamite Dinamarquesa nos torneios disputados em 1998 (quando, inclusive, marcou o gol que abriu o placar contra o Brasil nas 4ªs de final) e 2002, Jorgensen vem sendo utilizado apenas part-time por Prandelli, perdendo espaço também com o træner da fodboldlandshold Martin Olsen, a ponto de correr o concreto risco de ficar de fora da Copa do Mundo da África do Sul.
Assim, depois de 335 partidas e 44 gols pela Serie A, esse polivalente jogador pode trocar nos próximos dias o Calcio pela SAS Ligaen, onde acredita poderá jogar com mais continuidade.
Porém, profissional na mais plena acepção do termo, Jorgensen já deixou claro que, apesar do desejo de retornar à Dinamarca, "sta ai viola decidire quando, ora o in estate".
Nascido aos 6 de outubro de 1975 em Ørsted, Jorgensen começou sua carreira no Midtdjurs, mas ainda muito jovem (em 1988) passou ao AGF de Aarhus, clube com o qual fez sua estréia na superligaen em maio de 1994, na vitória sobre o Silkeborg por 1 x 0.
Tendo freqüentado todas as categorias de base do selecionado dinamarquês e eleito o Mælkens talentpriser (melhor U 21 danese) em 1996, Jorgensen acabou chamando a atenção dos dirigentes da Udinese, que o levaram para a Itália em abril de 1997.
No Friuli, ao lado do seu compatriota Helveg, até hoje seu melhor amigo, o jovem Jorgensen logo conseguiu um posto no time titular, participando de 21 das 34 partidas da Udinese terza colocada no campeonato 1997/1998.
Originalmente centrocampista di fascia, Jorgensen é um daqueles jogadores que todo treinador gosta de contar, tanto que, em sua carreira, atuou também com desenvoltura como lateral e atacante.
Na Udinese (a figurinha acima é da temporada 1998/1999), Il Principe di Danimarca ficou por 7 temporadas, chegando a realizar 7 gols no campeonato 1999/2000, até se transferir a Fiorentina para a stagione 2004/2005.
O time viola vinha de uma promoção conseguida in extremis (play-off contra o Perugia) e, com vários jogadores de categoria inferior e três treinadores, sofreu para permanecer na Serie A, com Jorgensen não conseguindo reeditar as boas atuações do período bianconero.
Como a Fiorentina havia, em uma operação tipicamente italiana, adquirido apenas metade do passe de Jorgensen, a sociedade de Firenze, ao final do campeonato 2004/2005, foi disputar com a de Udine l'altra metà del cartellino del calciatore alle buste e - surpresa - nenhuma delas ofereceu um mísero euro pela outra metade do nazionale danese!
Segundo as regras vigentes, então o inteiro cartellino de Jorgensen passou a pertencer a Fiorentina, que viu o dinamarquês voltar a jogar bem já no torneio seguinte, quando marcou 7 gols e ajudou a equipe a chegar, dentro de campo, no 4º posto (depois, devido ao Calciopoli, a Fiorentina caiu para a 9ª colocação).
Jogador muito constante, Jorgensen (a figurinha acima, à esquerda, é da temporada 2008/2009) acabou se tornando um degli idoli dei tifosi viola e, recentemente, com a saída de Dainelli para o Genoa, foi promovido a capitão pelo técnico Prandelli.
Na seleção dinamarquesa, esse apaixonado por carros antigos e que, curiosamente, usa chuteiras de números diferentes em cada pé (39 no esquerdo e 40 no direito), coleciona 92 presenças (é o 6º jogador que mais atuou pelo selecionado) e ainda participou das Eurocopas de 2000 e 2004, querendo, agora, alcançar o seu atual mister, que vem logo acima com 102 aparições.
Quem sabe, assistindo a participação do Principe di Danimarca contra o Brasil em 1998 (vídeo abaixo, um especial do Gol, O Grande Momento do Futebol), o antigo zagueiro do Anderlecht não se convence a levar Jorgensen a mais uma Copa?

video

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, janeiro 25, 2010

'B' Em Pílulas


* Com gol do argelino Mesbah (in rete alla 3ª rodada consecutiva) aos 8', o Lecce venceu o posticipo da 23ª giornata nesta segunda contra o Piacenza por 1 x 0 e se manteve na liderança da Serie B 2009/2010 totalizando 42 pontos até aqui, frutos de 12 vitórias, 6 empates e 5 derrotas;
* A equipe salentina ainda pode, porém, ser alcançada pelo Sassuolo, que no sábado venceu o Vicenza por 2 x 1 e no próximo dia 30 vai recuperar um jogo atrasado contra a Salernitana, lanterninha da competição com apenas 15 pontos;
* Mas é bom que o time comandado por Stefano Pioli fique atento, pois nesta final de semana a Salernitana venceu o Ancona (4º colocado!) por surpreendentes 3 x 0, tentos do Maradona delle Ande Merino e doppietta de Dionisi;
* O grande destaque da rodada foi o avante Caracciolo, que realizou a tripletta que deu a vitória ao Brescia sobre o Crotone (acima, o meia Dallamano em ação - Bresciaoggi), que terminou a partida com apenas 8 homens em campo;
* No time biancoazzurro, fizeram suas estréias os meias Budel e Córdova, ambos contratados junto ao Parma;
* Caracciolo, agora, é o artilheiro isolado da competição com 16 gols marcados;
* O principal cotejo da rodada - Empoli x Torino - terminou 0 x 0, mesmo placar de Cesena x Gallipoli, com o Cavalluccio Marino permitindo o distanciamento dos líderes.

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Depois de 3 consistentes vitórias, quando estufou as redes adversárias nada menos do que 12 vezes, o Milan teve sua escalada interrompida nesta 21ª rodada, perdendo logo o crucial match contra a cada vez mais capolista Internazionale por 2 x 0 no posticipo de domingo (confira todos os detalhes do 272º Derby della Madonnina em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-iv-internazionale-x.html).
No outro grande duelo da giornata, a Roma confirmou seu ótimo momento e a Juventus sua caduta libera, com o time capitolino fazendo 2 x 1 no principal jogo de sábado (vide tudo que ocorreu em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-ii-juventus-x-roma.html).
Ainda no sábado, um pouco mais cedo, o Catania de Mihajlovic deu mostras de que tem condições de evitar a Serie B ao superar o Parma no primeiro anticipo da rodada por contundentes 3 x 0 (veja http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-i-catania-x-parma.html).
Quem também confirmou a ótima fase, mas na disputa por uma vaga na Champions League, foi o Napoli, que fez 2 x 0 no Livorno em pleno Armando Picchi com um gol em cada final de tempo: Maggio nos acréscimos do 1º e Cigarini, cobrando falta (acima - Maltini), no recupero do 2º, em partida na qual o avante Lucarelli desperdiçou uma penalidade máxima e o meia Marchini teve que terminar no gol depois da expulsão do arqueiro De Lucia.
Mostrando fôlego para disputar uma das vagas na Europa também está o Palermo, que não encontrou maiores dificuldades para bater a Fiorentina por 3 x 0 em confronto também acompanhado pela 'O Jogo Da TV' - http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-iii-palermo-x.html.
Sem tantas pretensões vem o Bologna, que venceu o Bari, de virada, por 2 x 1, com uma doppietta do uruguaio Gimenez, que havia começado no banco e só entrou no início do 2º tempo, o suficiente para ribaltare il risultato construído na 1ª etapa pelo brasileiro Barreto.
Aliás, tanto Bari quanto Bologna entraram em campo também na quarta-feira em jogos que haviam sido adiados da 17ª rodada (a última de 2009) - enquanto o Bologna recebeu a Atalanta e ficou no 2 x 2, com gols de Di Vaio (2) para o time rossoblù e Manfredini e Chevanton para o nerazzurro, o Bari foi visitar o Genoa e também empatou, mas em 1 x 1, com tentos novamente de Barreto e do meia Milanetto.
Já no domingo o Genoa reencontrou o caminho da vitória e superou a Atalanta por 2 x 0, com gols dos argentinos Palacio e Crespo na 1ª etapa amplamente dominada pelo Grifone, com a Atalanta, comandada pelo uruguaio Chevanton, tendo melhorado bastante na parte final da partida, mas incapaz de alterar o resultado.
Em rodada muito boa para os times de Gênova, a Sampdoria foi até Udine e terminou vencendo a Udinese em emocionante jogo de muitos gols - Di Natale (U), Pazzini (S), Isla (U), Pozzi (S) e Semioli (S - na foto mais abaixo contrastato por Basta - Panato) marcaram em partida cujos highlights podem ser assistidos ao final do post.
Por fim, completaram a rodada os empates em 1 x 1 protagonizados por Lazio x Chievo - com gols de Stendardo (acima contra Granoche - Bruno) e Pellissier - e Siena x Cagliari - tentos de Calaiò e Matri.
Antes da classificação, os já habituais recordmen della giornata: Palle recuperate: 1º Paci (Parma) 34; 2º Lucchini (Sampdoria) 33; 3º Grava (Napoli) 31; Passaggi riusciti: 1º Pirlo (Milan) 57; 2º Sissoko (Juventus) 56; 3º Bonucci (Bari) 54; Assist: 1º Adailton (Bologna) e Cossu (Cagliari) 4; 3º Beckham (Milan), De Rossi (Roma), Gilardino (Fiorentina), Jajalo (Siena) e Liverani (Palermo) 3; Tiri: 1º Lucarelli (Livorno) 6; 2º Maccarone (Siena), Mascara (Catania) e Matri (Cagliari) 5.
Já a classifica, lembrando que, agora, Cagliari, Fiorentina, Milan e Udinese têm 1 jogo a menos: 1º Internazionale (49 pts); 2º Milan (40); 3º Roma (38); 4º Napoli (37); 5º Palermo (34); 6º Juventus (33); 7º Cagliari (31); 8º Genoa (31); 9º Fiorentina (30); 10º Sampdoria (30); 11º Bari (29); 12º Parma (29); 13º Chievo (28); 14º Bologna (23); 15º Lazio (21); 16º Livorno (21); 17º Udinese (20); 18º Catania (19); 19º Atalanta (17) e 20º Siena (13).

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, janeiro 24, 2010

O Jogo Da TV (Parte IV) - Internazionale x Milan



O Derby della Madonnina de nº 272 foi um daqueles para entrar na história!
Diante de mais de 80.000 espectadores, nerazzurri e rossoneri entraram em campo como os grandes antagonistas na corrida pelo scudetto e desde logo ficou evidente que, apesar da temparatura baixa de Milão, o clima, dentro das 4 linhas, não seria nada ameno, com Ronaldinho chegando forte em Lúcio ainda aos 2'.
Jogando no 4-3-1-2, com Santon de volta à lateral esquerda, Cambiasso player arretrato e Sneijder trequartista dietro a Pandev e Milito, a Inter começou muito disposta e aos 3' o fantasista olandese acertou a trave esquerda do goleiro Dida com um belo chute de fora da área.
Em ritmo elevadíssimo, a resposta do Milan na partida não tardou, com Ronaldinho servindo Antonini aos 6', cabendo ao lateral centrar para o avante Borriello, que, entretanto, concluiu muito mal, com a bola indo longe do gol do também brasileiro Júlio César.
Aos 8', novamente Sneijder, desta vez servido involuntariamente por Favalli (que substituiu Nesta, que nem no banco ficou) em jogada de Pandev, ficou cara-a-cara com Dida, mas o arqueiro milanista saiu providencialmente e conseguiu evitar a vantagem nerazzurra.
Mas Dida nada pôde fazer aos 10', depois que Abate tentou cortar um lançamento de Pandev e acabou foi ajeitando a bola para Milito, com o argentino (acima marcado por Antonini - La Presse) desferindo um cruzado indefensável para celebrar seu 13º gol no campeonato e colocar a Inter em merecida vantagem.
Aí, o Milan sentiu o golpe e a Beneamata passou a ser verdadeiramente padrona, com Milito, desta vez pela direita, exigindo nova grande defesa de Dida aos 15'.
Aos 26', Lúcio arrancou da sua intermediária e, aparentemente, foi derrubado por Ambrosini já no campo rossonero - simulação no entender do árbitro Rocchi, que mostrou cartão amarelo para o zagueiro brasileiro e, em seguida, vermelho para Sneijder, que ficou aplaudindo ironicamente o mediador da peleja.
Partida nada fácil para o apitador de Florença, em seguida foi a vez de Favalli receber cartão amarelo por uma entrada dura em Pandev, exaltando os ânimos.
Com um homem a menos, i triangoli offensivi e difensivi da Inter passaram a não funcionar o Milan conseguiu equilibrar a partida, principalmente porque Ronaldinho conseguiu escapar da até então cerrada marcação levada a cabo por Zanetti e Maicon e, aos 30', os rossoneri reclamaram um pênalti em razão de mão do próprio Maicon quando R10 aplicava um chapéu no lateral dentro da área.
Sob ritmo sempre intenso, o jogo continuou também rude e a última grande chance do disputadíssimo 1º tempo ocorreu em cobrança de falta de Pirlo aos 39' (que acabou indo para escanteio depois de desviar na barreira), ocasionada por entrada ríspira de Muntari em Gattuso.
Para a 2ª etapa, Leonardo voltou com Seedorf no lugar de Gattuso e il palleggio ci guadagna, com o impacto da entrada do holandês se fazendo sentir logo, cabendo a Júlio César impedir com os pés o tento de empate do meia aos 2'.
Na jogada seguinte, Pirlo lançou Borriello, que ajeitou com o peito para a conclusão plástica de Ronaldinho, com a bola zunindo na trave direita de Julio Cesarone.
Mas, para não transformar o jogo em um monólogo, Pandev fez grande jogada aos 10' e serviu Milito, mas o argentino, após se livrar de Abate, acabou concluíndo fraco, com Dida não tendo problemas em recolher a bola.
Aí, em seguida, coube ao Milan explorar as laterais, mas Borriello não conseguiu transformar em gol nem cruzamento de Favalli aos 12' e nem de Beckham aos 14'.
Apesar do maior domínio milanista (ao final, 67,7% da posse de bola e 65,03% do vantaggio territoriale foram do Milan), a Inter continuou sendo perigosa nos contra-ataques e, aos 17', um exuberante Pandev recebeu de Milito e, com um tocco morbido, encobriu Dida, com a bola esbarrando na trave antes de terminar nos braços do arqueiro brasiliano.
E o atacante macedônio iria coroar sua belíssima atuação aos 20', cobrando com perfeição a falta que resultou no 2 x 0 interista (acima, à esquerda, o momento da cobrança - Getty Images).
Em seguida, o ex laziale, exausto, deu lugar ao brasileiro Thiago Motta.
Sob a regência (literalmente!) de Mourinho, a torcida da Inter começou a fazer festa e o Milan, apesar de não ter se entregado, não conseguiu mais reagir, especialmente porque encontrou um paredão pela frente, com Júlio César ainda evitando o gol em virada ravvicinata de Huntelaar (mandado a campo no lugar de Ambrosini) e, em pleno recupero, defendendo pênalti (que custou a expulsão de Lúcio) cobrado por Ronaldinho (acima, o brasileiro contra seu compatriota Maicon - Villa)!
Com o resultado obtido (vale a pena conferir os highlights no vídeo ao final do post e também, em uma versão ampliada, no endereço http://www.youtube.com/watch?v=4VSw8LKCX0U), a Inter vola a +9!
O tabellino:
Inter: Júlio César; Maicon, Lúcio, Samuel, Santon; Zanetti, Cambiasso, Muntari (87' Cordoba), Sneijder; Milito (80' Balotelli), Pandev (66' Thiago Motta). All. Mourinho.
Milan: Dida; Abate, Thiago Silva, Favalli, Antonini (77' Jankulovski); Gattuso (46' Seedorf), Pirlo, Ambrosini (80' Huntelaar); Beckham, Borriello, Ronaldinho. All. Leonardo.
Gols: 10' Milito, 65' Pandev.
Árbitro: Rocchi.
Cartões amarelos: Beckham, Lúcio, Favalli, Muntari, Pandev e Thiago Silva.
Cartões vermelhos: Sneijder e Lúcio.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte III) - Palermo x Fiorentina



O confronto entre Palermo e Fiorentina, que entraram em campo separados por um único mísero ponto na tabela, acabou sendo ... nada equilibrado!
Contra uma Viola inusitadamente apática e mai pericolosa, os rosaneri não sentiram as ausências de Fábio Simplício e Cavani e, conduzidos pela dupla de jovens formada pelo argentino Pastore (pela primeira vez como titular) e pelo uruguaio Hernandez, chegaram ao 7º resultado útil consecutivo e a 4ª vittoria casalinga di fila com fáceis 3 x 0.
Mas a partida demorou a decolar, com as equipes gastando os primeiros minutos em ritmo brando, até que o Palermo resolveu chamar para si a responsabilidade e começou a explorar as extremidades, especialmente com os seus excelentes laterais piemontesi Cassani e Balzaretti.
Aí, jogando no 4-3-1-2, com o trio formado por Nocerino, Liverani e Migliaccio dando consistência ao centrocampo, o time siciliano abriu o marcador aos 28', com Miccoli sendo hábil em recuperar a bola na entrada da área depois de rebatida da defesa gigliatta para disparar um forte tiro que explodiu no travessão de Frey e, na sobra, contou com o oportunismo de Hernandez (acima marcado por Felipe - Getty Images), que, de peixinho, estufou as redes.
Sem Comotto, Koldrup, Zanetti e Jorgensen, a Fiorentina, com Gilardino avamposto solitario, não conseguiu fazer frente ao jogo compacto e coriaceo do Palermo e, aos 37', sofreu o 2º gol, com o excelente Pastore (ao lado marcado por Donadel - Getty Images) lançando para Hernandez (39 anni in due), que não teve maior dificuldade de tocar na saída de Frey.
Antes do intervalo, quase que o giovane uruguaiano realizou sua tripletta personale, mas Frey foi eficaz não só para antecipar o attacante, mas também Miccoli, que foi ainda mais perigoso no rebote.
Prandelli voltou do intervalo com Marchionni no posto de Santana e a Fiorentina até que começou mais ativa, com o ala recém entrado obrigando boa defesa de Sirigu logo aos 4', mas o Palermo jogou a pá de cal em seguida com outro nuovo entrato, cabendo ao croata Budan (na foto abaixo a alegria do atacante rosanero, comemorando com Migliaccio e Bovo - Puglia) virar com rapidez dentro da área após cobrança de falta de Miccoli que passou antes por Liverani.
Aí, o destino da partida (cujos highlights podem ser conferidos no vídeo ao final do post) já estava selado e nem a entrada de Jovetic foi capaz de criar algo interessante para a Fiorentina, com o Palermo sendo também muito eficaz em não sofrer qualquer desatenção, de modo a assegurar o maior scarto contro la Fiorentina na história e ultrapassar a Juventus na graduatória da Serie A.
E assim ficou o tabellino:
Palermo: Sirigu; Cassani, Kjaer, Bovo, Balzaretti; Nocerino, Liverani (83' Blasi), Migliaccio, Pastore; Miccoli (79' Bertolo), Hernandez (55' Budan). All. Rossi.
Fiorentina: Frey; De Silvestri, Gamberini, Felipe, Gobbi; Montolivo (83' Bolatti), Donadel, Santana (46' Marchionni), Mutu, Vargas; Gilardino (60' Jovetic). All. Prandelli.
Gols: 28' Hernandez, 37' Hernandez, 58' Budan.
Árbitro: Damato.
Cartões amarelos: Montolivo, Hernandez e Balzaretti.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Quem Vem Lá (Parte II) - Mario Bolatti


Acostumado a garimpar jovens talentos ao redor do mundo, Pantaleo Corvino, direttore sportivo da Fiorentina, desta vez resolveu presentear Cesare Prandelli com um jogador ainda giovane, mas que já conta com uma boa experiência internacional.
Autor do gol que deu a vitória à Argentina no decisivo confronto contra o Uruguai em Montevidéu válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo deste ano, Mario Bolatti é um volante central, dono de uma passada elegante e de um estilo clássico de atuar, comparável ao antigo milanista Fernando Redondo.
Formado no Belgrano, El Gringo foi cedido ao Porto em 2007 (ao lado defendendo o clube português - A Bola), com o qual foi campeão da temporada 2007/2008, mas voltou à Argentina em 2009, desta vez para defender o Huracán.
Apontado como um dos destaques do Torneo Clausura 2009, Bolatti passou a integrar o plantel da Selección comandada por Maradona e, apesar da campanha pífia do Huracán no último Apertura, se manteve como um dos melhores na posição na Argentina.
Pretendido pelo Boca Juniors, Bolatti optou por voltar à Europa, tendo escolhido a Fiorentina para assegurar um posto na próxima Copa do Mundo.

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

Quem Vem Lá (Parte I) - Maxi López


Depois de um longo tira e molla entre Grêmio e Lazio, finalmente o atacante argentino Maxi López chegou à Itália, firmando até 30 de junho de 2013 com o ... Catania!
Isso mesmo, não foi sem surpresa que o clube rossoazzurro anunciou a contratação desse atacante de físico granito (1,88 m e 81 kg) e razoável técnica que, aos 25 anos, chegou a Itália declarando que "ho giocato in Spagna, Russia, Brasile, ma il miglior calcio è qui. Se fai bene in Italia, potrai girare a testa alta in qualsiasi parte del mondo".
Crescido no River Plate de sua Buenos Aires natal, Maximiliano Gastón López logo se destacou e, ainda muito jovem, fez sua estréia profissional contra o Grêmio pela Copa Mercosul de 2001.
Ao anotar seu primeiro gol aos 17 anos, 7 meses e 1 dia, Maxi López se tornou o 2º jogador mais jovem a marcar pelos Millonarios.
Figura constante das seleções de base da Argentina, Maxi López acabou chamando a atenção dos dirigentes do poderoso Barcelona, que pagaram pouco mais de € 6 milhões para contar com La Barbie em 2005.
No Barça, Maxi López (acima com a camisa do time blaugrana - Guerin Sportivo) acabou tendo pouco espaço, principalmente após a chegada de Rijkaard, sendo emprestado ao Mallorca para o campeonato 2006/2007.
Porém, contratado como grande astro da equipe das Islas Baleares, Maxi López não fez mais do que 3 gols na Liga e acabou cedido ao FC Moskva, clube que defendeu por duas temporadas antes de ser emprestado ao Grêmio, onde logo se tornou um dos ídolos da torcida.
Porém, desejoso de retornar à Europa, Maxi López agora vai é desfilar com sua belíssima esposa Wanda Nara pelas ruas de Catania.

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker