Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, fevereiro 27, 2010

O Jogo Da TV (Parte I) - Lazio x Fiorentina



Em um Olimpico praticamente vazio (pouco mais de 10.000 espectadores entraram no estádio neste sábado) em razão de protesto organizado pelos tifosi laziali contra o presidente Lotito, uma desfalcada Fiorentina arrancou, já nos minutos finais, um empate que manteve a Lazio em situação bastante delicada na tabela.
Efetivamente, sem Gamberini, Natali, Santana, Vargas e Gilardino, todos entregues ao departamento médico, além, é claro, de Mutu, a Viola foi a campo no 4-3-2-1 com Marchionni e Ljajic no suporte de Jovetic e começou pressionada pela Lazio de Reja, que pela primeira vez escalou os aquilotti com la difesa a quattro, tendo ainda Mauri dietro a Rocchi e Floccari no ataque.
E os biancocelesti, bem agressivos no início da partida, conseguiram abrir o placar aos 7', com o zagueiro Siviglia fazendo um golaço à la Mancini, se antecipando a defesa gigliata com um colpo di tacco em cobrança de escanteio de Ledesma indefensável para Frey.
A Fiorentina até que tentou reagir de imediato, mas encontrou dificuldades em criar espaço na bem postada defesa laziale, com Stendardo e Siviglia muito seguros e se antecipando bem ao ataque viola com o auxílio do trio de volantes formado por Brocchi, Ledesma e Matuzalem.
Porém, com o passar dos minutos a Fiorentina conseguiu impor seu toque de bola a ponto de ir para o intervalo com 57,7% de possesso palla, embora tenha sido da Lazio a grande chance de colocar mais uma vez a bola no fundo das redes, mas Mauri (na foto do alto marcado por Bolatti - Fotonotizia), lançado primorosamente por Floccari, perdeu a ótima oportunidade solo davanti a Frey, que fez ótima defesa no finalzinho da 1ª etapa (este lance, assim como os gols, podem ser vistos nos highlights ao final do post).
De qualquer maneira, a evolução da Fiorentina teve continuidade no 2º tempo, quando Prandelli sacou o pouco participativo Ljajic (apenas 14 jogadas enquanto esteve em campo) para colocar o mais ofensivo Keirrison, jovem atacante contratado junto ao Benfica na última janela do mercado (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/quem-vem-la-parte-ii-keirrison.html).
E, com a Lazio mais preocupada em se defender do che a chiudere l'incontro, Prandelli, fazendo ótima leitura da partida, colocou a Fiorentina ainda mais a frente, trocando o meia Bolatti pelo jovem atacante Babacar, avante senegalês de apenas ... 16 anos!
Mas foi o lateral (e ex) De Silvestri (acima, à esquerda, contra Kolarov - La Presse) que quase empatou o jogo aos 19', mas primeiramente o goleiro Berni e em seguida o meia Matuzalem impediram - na ocasião - o gol de empate.
Na Lazio, o técnico Reja procurou dar novo fôlego ao centrocampo inserindo o alemão Hitzlsperger e em seguida Firmani, mas foi a Fiorentina que seguiu dominando as ações e sendo mais perigosa, tanto que Berni teve que se esticar todo para impedir o gol de Jovetic aos 26'.
E foi assim, com a Fiorentina tentando vencer o bem organizado sistema defensivo laziale que o tempo foi transcorrendo, até que, no forcing finale, já nos acréscimos, Gobbi cruzou da esquerda, Jovetic desviou ligeiramente e Keirrison (acima contra Stendardo - Bartoletti) só precisou, com categoria, escolher o canto do gol no qual colocaria a bola para empatar a partida e deixar a Lazio em situação complicada na luta contra o rebaixamento.
O tabellino do merecido empate ficou assim:
Lazio: Berni; Lichtsteiner, Stendardo, Siviglia (79' Biava), Kolarov; Brocchi (71' Firmani), Ledesma, Matuzalem, Mauri (59' Hitzlsperger); Rocchi, Floccari. All. Reja.
Fiorentina: Frey; De Silvestri, Koldrup, Felipe, Gobbi; Donadel (66' Zanetti), Montolivo, Bolatti (58' Babacar), Marchionni, Ljajic (46' Keirrison); Jovetic. All. Prandelli.
Gols: 7' Siviglia, 92' Keirrison.
Árbitro: Romeo.
Cartões amarelos: Ledesma, Siviglia, Felipe, Zanetti e Koldrup.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 26ª Rodada 2009/2010



O 'Match Clou' da 26ª rodada da Serie A 2009/2010 é o embate Napoli x Roma, duelo muito importante para as pretensões de ambas equipes nesta fase final de temporada.
Ainda assim, o técnico partenopeo Mazzarri fez questão de, em entrevista concedida hoje mais cedo, pontuar que não considera o jogo deste domingo como um "dentro-fuori", salientando, entretanto, que "bisogna interpretare le gare como finali di volta in volta", ou seja, que toda partida - e não só essa - é importante para a consecução dos objetivos!
De qualquer maneira, depois de 2 empates, Mazzarri sabe da importância de voltar a vencer no campeonato italiano e para tanto deve contar com o trio Hamsik, Quagliarella e Lavezzi, embora os últimos não estejam no melhor de suas condições físicas.
Sem maiores problemas para preencher a parte alta do 3-4-2-1 habitual, o allenatore de San Vicenzo deve apostar em Rinaudo no posto do squalificato Grava na defesa, com Campagnaro (acima - Maltini) e Cannavaro ocupando os demais postos a frente do seguro De Sanctis.
No meio de campo, deve retornar, depois de suspensão, o uruguaio Gargano, que formando com Pazienza a linha de contenção, tendo Maggio na ala direita e Aronica (mais abaixo, à esquerda - Maltinti) como esterno sinistro, vez que Dossena não tem condições de jogo.
Na Roma, Ranieri viveu os últimos dias procurando elevar o moral da equipe depois da surpreendente eliminação na Europa League frente ao Panathinaikos e disse, também hoje, esperar "una squadra reattiva, vibrante, pronta a ripartire".
Porém, Ranieri, que é um ex, tem alguns problemas para preencher o 4-2-3-1 giallorosso, em especial na frente, vez que Toni e Totti estarão ausentes, bem como o chileno Pizarro, que desfalcará o meio de campo.
Diante disso, mesmo não tendo participado do último treinamento com seus companheiros, Vucinic (mais abaixo - Bruno) deve ser o avante titular da Roma no San Paolo, suportado por Taddei, Perrotta e Menez, que deve jogar pelo lado esquerdo.
Logo atrás desse trio devem aparecer Brighi e Capitano Futuro De Rossi, com a defesa a 4 sendo formada por Motta, Burdisso, Juan e Riise, com Doni ou Júlio Sérgio no gol, vez que, caso este último passe no teste que deverá ser realizado no vestiário, será o titular.
Posto isto, vale lembrar que o confronto é dos mais tradicionais na Serie A, já tendo sido realizado em 62 ocasiões com o mando de campo do Napoli, que leva vantagem histórica: são 27 vitórias azzurre, 19 empates e 16 sucessos da Roma, que marcou 59 vezes e sofreu 80 gols.
Entretanto, que a torcida que certamente irá lotar o San Paolo não se empolgue em demasia, pois desde a temporada 1996/1997 o Napoli não derrota a Roma jogando em casa e, pior, na temporada passada a Lupa Capitolina venceu por incontestáveis 3 x 0 (para maiores detalhes, acesse http://calcioseriea.blogspot.com/2009/01/o-jogo-da-tv-parte-ii-napoli-x-roma.html), interrompendo uma série invicta do time partenopeo que durava 18 jogos, iniciada exatamente após outra derrota contra a Roma (desta vez por 2 x 0), ocorrida em 09 de março de 2008.
Mas, não custa relembrar, no sucesso do dia 11 de maio de 1997, válido pela 30ª rodada da stagione 1996/1997, Totti esteve em campo, assim como o brasileiro Caio, que entrou no finalzinho no lugar de Caccia, autor do gol decisivo da vitória napoletana por 1 x 0.
Aliás, brasileiros são os maiores artilheiros do embate, vez que Altafini e Careca dividem a primazia com 5 gols cada, ambos jogando pelo Napoli.
Já o jogador que mais atuou no confronto também conquistou o primato envegando a camisa azzurra - o lateral Giuseppe Bruscolotti atuou 12 vezes em sua carreira contra a Roma no San Paolo!
Aliás, a última aparição de Bruscolotti no confronto foi na edição de 1985/1986, realizada no dia 29 de setembro de 1985 e cujos highlights podem ser vistos no vídeo ao seguir, que traz também entrevistas com alguns dos protagonistas da partida, que contou com Boniek, Cerezo, Conti, Giannini e, claro, Maradona!

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - Le Scomesse


Nesta semana a atração da 'L'Enigma' é Juventus x Palermo e, agradecendo a todos os votos de pleno restabelecimento de meu pai, vamos logos aos palpites ofertados pelos amigos do Calcio Serie A: 1 x 0 - Michel Costa; 1 x 1 - Tiago; 2 x 0 - Pai (e também o Raphael Zerlottini); 1 x 2 - Braitner Moreira; 2 x 1 - Leonardo Mafra; 2 x 2 - Lucas Cardoso; 3 x 0 - Alcindo e 3 x 1 - JP (assim como o Afonso e o Fabriani Melazzo).
Portanto, um único voto de que o time rosanero conseguirá reeditar o feito da temporada passada, quando, após 47 anos, conseguiu vencer a Vecchia Signora em plena Turim.
Mas tudo bem, afinal, nos 5 confrontos antecedentes a este épico, 4 vitórias da Juventus e 1 empate, com 16 gols marcados pelos bianconeri e apenas 4 pelos palermitani, que sofreram mesmo 3 goleadas, incluindo o peremptório 5 x 0 do campeonato 2007/2008.
Aliás, como o Palermo passou muito tempo longe da Serie A, vale lembrar que na temporada 1972/1973 a Juve venceu por 4 x 1, com gols de Bettega, Landini (contra), Causio (na foto do alto cobrando a falta que resultou em gol - Guerin Sportivo) e Haller, tendo Ballabio anotado o de honra para o time rosanero, que teve o meia Edy Reja em campo.

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Rodada pode reabrir definitivamente o campeonato


Diante dos 3 empates consecutivos da Internazionale e do igual número de vitórias (computada a do recupero contra a Fiorentina na última quarta-feira) do Milan, sem esquecer das 7 vitórias seguidas da Roma, a 26ª rodada da Serie A 2009/2010 pode reabrir definitivamente o campeonato, depois que muitos já o consideravam decidido em favor da Beneamata.
De fato, com apenas 4 pontos de vantagem sobre os cugini rossoneri, a Inter vai visitar a periclitante Udinese no Friuli e, além do suspenso Mourinho, não poderá contar com os zagueiros Cordoba e Samuel, bem como com os meias Cambiasso e Muntari.
Assim, como Materazzi ainda é dúvida e Chivu continua se recuperando da séria contusão sofrida contra o Chievo, o brasileiro Lúcio é o único centrale confirmado e, inusitadamente, poderá ter a companhia de Thiago Motta ou mesmo Stankovic na zaga!
Do outro lado, o ritornato Marino deverá optar pelo 4-4-2, lançando Pepe e o ex Pasquale (ao lado - Getty Images) como esterni di centrocampo, postando os rápidos e habilidosos Sanchez e Di Natale no ataque.
A partida, que terá início às 11h00 do domingo (hora oficial de Brasília), terá transmissão da SporTV.
No mesmo horário, o Milan, ainda sem Seedorf, enfrentará a penúltima colocada Atalanta, com Leonardo apostando no talento de Ronaldinho ao lado de Pato e Borriello para buscar mais uma vitória, em cotejo que terá cobertura, ao vivo, da ESPN, ESPN HD e TV Esporte Interativo.
Para completar, a RAI transmitirá, sempre a partir das 11h00, o 'Match Clou' Napoli x Roma, imperdível!
Só que a rodada, como de costume, começará no sábado, com o encontro Catania x Bari, confronto repleto de argentinos (estão previstos para começar nada menos do que ... 10, como o meia Llama - à esquerda - Villa) que será atração da RAI a partir das 14h00.
Logo depois, ESPN Brasil, RAI, TV Esporte Interativo e Gazeta prometem o interessante Lazio x Fiorentina (às 16h45), confronto de duas equipes que vêm abaixo das expectativas e, por isso mesmo, devem protagonizar um duelo interessante.
Fechando a rodada, no mesmo horário no domingo, a Juventus recebe o Palermo de olho no 3º posto (ao menos assim pensa o seu técnico Zaccheroni) e transmissão de ESPN, ESPN HD, RAI e TV Esporte Interativo.
O calendário ainda registra as seguintes partidas, todas com início às 11h00 do domingo: Chievo x Bari; Genoa x Bologna; Livorno x Siena e Parma x Sampdoria.

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

A Itália Na Europa


Semana após semana, os clubes italianos continuam sem empolgar nas competições européias.
Menos mal que nesta quarta, em partida válida pelas 8ªs de final da Champions League, a Inter deu mostras de que pode ser, também na Europa, a mesma Beneamata convincente que é na Itália vencendo o poderoso Chelsea.
É verdade que o resultado final - 2 x 1 - está longe de hipotecar a classificação para a fase seguinte, mas diante da campanha interista nos últimos anos, vencer um big europeu na fase de mata-mata já é um grande avanço!
Escalada no 4-3-1-2, com Sneijder no suporte de Eto'o e Milito (ao lado l'undici nerazzurro - Getty Images), a Inter começou tirando um grande peso dos ombros ao abrir o placar logo aos 3', em jogada coletiva primorosamente definida por Milito, que antes de marcar deixou o gigante Terry no chão.
Com o San Siro lotado (e renda próxima dos € 4 milhões!), a Inter de Mourinho teve um atteggiamento tattico perfeito, com alguns jogadores, como Cambiasso e Maicon, que não costumam repetir as ótimas atuações da Serie A na UCL, tendo excelente aproveitamento.
Aliás, coube a El Cuchu realizar o gol da vitória interista no 2º tempo, depois que Kalou havia empatado para o time inglês, comandado por Ancelotti.
Mas o grande nome do jogo foi o brasileiro Lúcio (à esquerda dando combate a Anelka juntamente com Muntari - Getty Images), um verdadeiro leão na marcação e responsável por transmitir energia para todo o grupo.
Se o retorno do confronto - que ocorrerá no próximo dia 16 em Londres - promete não ser nada fácil, ao menos a Inter demonstrou que é sim párea para o temido ex time de seu treinador Mourinho!
Passando a Europa League, a Juventus, que havia derrotado o Ajax em plena Holanda na semana passada, obteve a classificação agli ottavi empatando por 0 x 0 em Turim nesta quinta.
Apesar do resultado não ter sido espetacular, algumas marcas positivas foram registradas com o pareggio: foi a primeira vez que a Vecchia Signora superou um turno ad eliminazione diretta na Europa desde o escândado do Calciopoli, bem como, depois de 15 partidas consecutivas, foi a prima sem sofrer gol!
De qualquer maneira, a Juventus jogou bem, com Diego bastante ativo e De Ceglie em clara progressão, tendo ainda o solito Del Piero bem figurado.
Já a nota negativa ficou por conta da lesão sofrida por Amauri (acima contrastado por um adversário - Ap), que teve que deixar o campo ainda aos 15' do 1º tempo e passa a ser dúvida para os próximos compromissos da equipe.
Por fim, para não fugir a regra, o papelão da semana ficou por conta da Roma, que depois de permitir uma incrível virada do Panathinaikos no embate da ida em Atenas, resolveu perder também na capital italiana pelo mesmo 3 x 2 e, conseqüentemente, ser eliminada da Europa League por um adversário nada irresistível.
Precisando apenas de uma vitória simples para obter a classificação, a Lupa ainda saiu na frente com um gol de Riise cobrando falta, mas praticou um verdadeiro harakiri sofrendo 3 gols em apenas 6'.
Aos 40' começou o pesadelo giallorosso, com De Rossi cometendo um pênalti ingênuo em Ninis (ao lado marcado por Brighi - Reuters), que Cissé converteu.
Depois, aos 43', foi a vez de Cassetti perder uma bola na intermediária, com o mesmo Ninis aproveitando e, con un tiro tagliato, vencendo Doni.
Para completar l'incubo, aos 46' Ninis viu l'inserimento de Cissé do meio de campo e serviu o francês, que passou por Doni antes de concluir a gol depois que Mexes não conseguiu interceptar o passe.
Com o destino praticamente selado, a Roma ao menos voltou bastante determinada para o 2º tempo e criou várias boas oportunidades (em número suficiente para o que seria uma incrível rimontona), tendo ainda conseguido diminuir com De Rossi, que aproveitou o rebote do goleiro Tzorvas em chute de Riise aos 22'.
No final, muito nervosismo em campo e a impressão de que a Roma tinha todas as condições de seguir na Europa!

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

quarta-feira, fevereiro 24, 2010

O Jogo Da TV (Parte III) - Fiorentina x Milan



Como estampado pelo prestigioso periódico La Gazzetta dello Sport em seu site, "con un finale da infarto, il Milan conquista Firenze e balza al secondo posto del campionato portandosi a 4 punti dall'Inter"!
Realmente, o recupero da 17ª rodada disputado nesta quarta foi eletrizante, com o Milan conseguindo reabrir o campeonato graças as mudanças efetivadas pelo seu treinador, que não teve medo de ousar.
Afinal, até mais da metade do 2º tempo, o jogo parecia inclinado a terminar com uma vitória da Fiorentina!
Jogando no já usual 4-2-3-1 de Prandelli, com o ex Gilardino como punta dell'ariete e com o brasileiro Felipe designado para cuidar do seu connazionale Pato pelo flanco esquerdo da defesa viola, a Fiorentina começou exercendo um forte pressing em um jogo disputado a viso aperto.
Assim, embora as primeiras boas oportunidades tenham sido do Milan, especialmente aos 2', quando Montolivo evitou, já com Frey batido, que Pirlo marcasse, quem abriu o marcador foi a Fiorentina, mais precisamente aos 14', quando Vargas recebeu passe de Montolivo dentro da área e cruzou para Jovetic, que tentou concluir mas acabou servindo para Gilardino (acima marcado por Gattuso - Maltini), meio sem jeito, concluir para marcar, pela primeira vez, como ex di turno.
Em vantagem no marcador, Prandelli determinou que a Fiorentina adiantasse a marcação e que sufocasse Pirlo, o que deu resultado, vez que o time de Leonardo pouco conseguiu fazer daí em diante, ainda perdendo Ambrosini aos 32', que deu lugar a Flamini, autor do único guizzo rossonero aos 44', com o chute rasteiro passando ao largo da meta defendida por Frey.
Com Gobbi no posto de Natali, o 2º tempo não começou muito diferente de como terminou o 1º, com a Fiorentina sendo padrona.
Porém, com o passar dos minutos, a partida se transformou, especialmente porque Pato se inflamou e começou a ir in cattedra, forçando Prandelli a raddoppiare a marcação sobre ele com Felipe e Gobbi.
O técnico viola, antevendo o pior, foi além e passou sua equipe ao 4-4-2, inserindo o mediano Zanetti no posto de Jovetic, além de Keirrison no lugar de um acciaccato Gilardino.
Já Leonardo começou a transformação de seu time trocando Bonera pelo mais incisivo Jankulovski, dando maior poder de fogo também ao lado esquerdo do ataque rossonero, por onde começou a aparecer muito bem Ronaldinho (mais acima, à esquerda, marcado por Marchionni - Getty Images).
A partida seguiu movimentada, com boas chances de lado a lado, mas nada de gols, o que levou Leonardo a tentar mais uma cartada, sacando Gattuso para a entrada de Huntelaar, passando o Milan ao nada equilibrado 4-2-4, que acabou surtindo efeito aos 81', quando Il Cacciatori, em sua primeira participação efetiva, tabelou com Ronaldinho (que realizou, segundo a Gazzetta dello Sport, sua 13ª assistência) e concluiu com um tiro forte e rasteiro que entrou entre Frey e a trave, empatando a partida.
Porém, a Fiorentina não se intimidou e, aos 41', em lance muito recriminado pela tifoseria viola, Montolivo foi derrubado na área por Thiago Silva em lance ignorado por Rosetti, ainda que na continuação o brasileiro Keirrison tenha, dentro da pequena área, conseguido dominar a bola e girar em cima do zagueiro, concluindo a queima-roupa para impressionante defesa de Abbiati.
Em seguida, aos 43', foi a vez de Vargas disparar um bólido que Abbiati jogou para escanteio.
Com o goleiro rossonero em dia inspirado, o jogo parecia que encaminharia para um empate, até que, em pleno recupero, Ronaldinho fez uma jogada pela esquerda e cruzou, com a bola passando por Borriello e Huntelaar, até chegar a Pato (na foto acima marcado por Gobbi, com Leonardo ao fundo - Pegaso) do outro lado da área, com o brasileiro batendo forte de primeira e a bola passando por entre as pernas de Frey para reabrir o campeonato!
O tabellino:
Fiorentina: Frey; De Silvestri, Natali (46' Gobbi), Koldrup, Felipe; Donadel, Montolivo, Marchionni, Jovetic (59' Zanetti), Vargas; Gilardino (61' Keirrison). All. Prandelli.
Milan: Abbiati; Abate, Nesta, Thiago Silva, Bonera (64' Jankulovski); Gattuso (76' Huntelaar), Pirlo, Ambrosini (32' Flamini); Pato, Borriello, Ronaldinho. All. Leonardo.
Gols: 14' Gilardino, 81' Huntelaar, 92' Pato.
Árbitro: Rosetti.
Cartões amarelos: Marchionni, Jankulovski e Flamini.
A seguir, os highlights da incrível peleja:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

A Itália Nos Mundiais - 1938


Vitoriosa em 1934 (vide 'Na Última Vez ...' ao final do post) e oro nas Olímpiadas de 1936, a Itália chegou à Copa de 1938 como grande favorita, mesmo contando com um elenco bastante reformulado em relação àquele que havia triunfado 4 anos antes (Vittorio Pozzo, o mesmo treinador de 1934, optou por convocar apenas 4 remanescentes do Mundial anterior).
Disputada na França, a Coppa del Mondo de 1938 foi marcada por desistências excelentes (Argentina e Uruguai, indignados com o fato do torneio não ter retornado à América do Sul depois de ter sido realizado na Itália, desistiram de participar, assim como a Espanha, às voltas com a guerra civil) e pela gravíssima situação internacional, que redundaria na Segunda Guerra Mundial pouco mais de um ano após o certame.
Prevista para ser disputada por 16 seleções, a competição acabou contando com apenas 15 selecionados, pois a fortíssima Áustria de Meisl e Sindelar, 4ª colocada em 1934, teve que renunciar depois que o país foi anexado a Alemanha no Anschluss ocorrido em março anterior, provocando o único w.o. da história das Copas, cabendo a Suécia passar para a próxima fase diretamente.
Já a Itália estreou no torneio no dia 05 de junho, enfrentando a esordiente, mas fortíssima, Noruega no Vélodrome de Marseille, diante de cerca de 18.000 espectadores que vaiaram o selecionado italiano logo em sua entrada, quando os comandados de Pozzo fizeram o tradicional cumprimento fascista (foto acima - Guerin Sportivo).
Apesar do gol marcado pelo nerazzurro Pietro Ferraris logo no início, o confronto contra os noruegueses (que já haviam endurecido contra os italianos nas Olímpiadas de Berlim) é apontado como o que apresentou maiores dificuldades para os italianos, que contaram com ótima atuação do arqueiro Olivieri para vencerem na prorrogação, quando o artilheiro Piola resolveu em seu debutto.
As 8ªs de final ainda registraram o épico Brasil 6 x 5 Polônia, a eliminação da Romênia frente a Cuba e o mais surpreendente adeus da Alemanha nazista que, contando com vários austríacos em suas fileiras, abriu 2 x 0 na ripetizione sobre a Suíça (com direito a telégrafo para Hitler informando do resultado), mas sofreu a virada para 4 x 2.
Nas 4ªs de final, a Itália, jogando de preto (cor do fascismo), enfrentou a anfitriã França e, com um time bastante modificado, venceu sem maiores dificuldades por 3 x 1, com tentos de Colaussi, Heisserer e doppietta de Piola (na foto acima, à esquerda, em ação entre dois adversários - Guerin Sportivo).
Nas semi-finais, enquanto a Hungria passava fácil pela Suécia fazendo 5 x 1, coube à Itália enfrentar o ambicioso Brasil de Domingos da Guia e Leônidas da Silva que, lesionado, acabou poupado pelo técnico Ademar Pimenta.
Desgastado por ter sido obrigado a repetir o confronto (que foi uma verdadeira guerra, com direito a várias expulsões e até mesmo fraturas!) contra a Tchecoslováquia apenas 2 dias antes, o Brasil, que sulla carta facevano paura, acabou sendo presa fácil para a Itália disposta no WM por Pozzo, com o cannoniere Piola muito bem coadjuvado pelo pequeno Colaussi, autor do 1º gol da partida no início do 2º tempo (mais acima, à direita, o minusculo avante da Triestina contra o zagueiro Zezé Procópio - Guerin Sportivo).
Curiosamente, o 2º tento italiano surgiu de um lance cheio de malandragem ... italiana, explicado pelo protagonista Domingos da Guia: "O jogo estava parado. Piola vinha na corrida e me atingiu com um pontapé, que eu revidei. Admitiria que o juiz fosse rigoroso. Mas não podia prejudicar o time com o jogo parado".
Resultado? Pênalti convertido com categoria por Meazza, com os brasileiros, atônitos, só conseguindo diminuir já no finalzinho, com o atacante do Fluminense Romeu.
Diante da ótima atuação azzurra, Pozzo manteve inalterado o time para a finalíssima: Olivieri; Foni e Rava; Serantoni, Andreolo e Locatelli; Biavati, Meazza (ao lado cumprimentando o capitão magyar Sarosi - Guerin Sportivo), Piola, Ferrari e Colaussi.
Capaci di trovarsi ad occhi chiusi, o scratch italiano partiu para cima dos húngaros já nos primeiros minutos e aos 5' conseguiu abrir o marcador, com Serantoni recuperando a bola um pouco antes da linha central e lançando Biavati, que despachou para Piola na ponta direita, com o centroavante, fora de sua posição original, cruzando para Colaussi arrematar al volo para vencer o goleiro Szabo.
Jogo disputado, depois que os húngaros empataram com Titkos, Piola voltou a colocar os italianos em vantagem aproveitando belíssima jogada na qual Andreolo passou por um paio di avversari.
Antes do intervalo, Colaussi marcou mais um dopo una lunga fuga sulla sinistra e praticamente definiu o título em favor da Azzurra, que não foram ameaçados nem com o gol de Sarosi aos 70', tendo Piola marcado o último gol da Copa de 1938 aos 82' e decretado o placar final de 4 x 2, coroando a superioridade técnica e tática dos italianos com mais um título mundial (acima, a festa dos italianos, com o c.t. Pozzo erguendo o trófeu - Guerin Sportivo).

Marcadores:

Na Última Vez ...

L'Enigma


Neste final de semana será disputada a 26ª rodada do campeonato italiano, stagione 2009/2010, e a 'L'Enigma' quer saber como vai terminar o posticipo Juventus x Palermo, que terá início às 20h45 italianas no domingo.
Embora na última temporada o time rosanero tenha surpreendido a Vecchia Signora e vencido (depois de 47 anos!) por 2 x 1 em plena Turim, com gols de Miccoli (que é um ex) e Mchedlidze (confira maiores detalhes acessando http://calcioseriea.blogspot.com/2008/10/o-jogo-da-tv-parte-iii-juventus-x.html), enquanto Del Piero anotou o tento bianconero, no campeonato 2007/2008, com Amauri ainda nas fileiras sicilianas, a Juve aplicou um inquestionável 5 x 0 (na foto acima, Caserta persegue o difensore Zebina - La Presse), com gols de Del Piero (2), Trezeguet, Iaquinta e Marchionni (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2007/11/o-jogo-da-tv-parte-iv-juventus-x_25.html).
E agora, como vai terminar no próximo domingo?
Vale lembrar que o primeiro que palpitar o resultado correto somará 01 (um) ponto neste que é o III Desafio Calcio Serie A, que premiará aquele que chegar primeiramente aos 10 (dez) pontos com uma magnífica flâmula oficial da Internazionale (igualzinha a da imagem ao lado, medindo 28 x 20 cm) e um exclusivo certificado do blog.
Atualmente, a classificação está assim: 1º Leonardo Mafra (7 pts); 2º JP (5); 3º Michel Costa (4); 4º Pai e Raphael Zerlottini (3); 6º Afonso e Lucas (2) e 8º Alcindo, Cyntia, Eduardo Carvalho, Hugo Ribeiro, Marra, Sérgio André e Tiago (1).
Vamos participar!

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

'B' Em Pílulas


* A principal manchete da 26ª rodada da Serie B 2009/2010 foi a impiedosa goleada do Vicenza sobre o Gallipoli por 5 x 0;
* Mesmo jogando no Via del Mare, o Vicenza não se intimidou e Madonna (2 - abaixo marcando o francês Mounard - La Presse), Bjelanovic (2) e Paonessa marcaram os gols que arrasaram o time comandado por Giannini, mais conhecido como Principe pelos tifosi romanisti;
* Com a vitória, o Vicenza de Maran ultrapassou o próprio Gallipoli na tábua de classificação;
* Neste jogo fez sua estréia o zagueiro Ronald Huth, que veio do inglês Liverpool para o Vicenza, mas é ... paraguaio!;
* A liderança do torneio continua com outro time giallorosso - o Lecce, que ficou no 1 x 1 esterno com o Crotone;
* Mesmo com o empate, os salentini não foram ultrapassados porque o Sassuolo, 2º colocado, perdeu para o (agora) terzo ultimo Mantova por 2 x 1;
* O Padova, que chegou a fazer 2 x 0 no Ancona como visitante, cedeu o empate e, assim, caiu para penúltimo com 28 pontos;
* Aproveitaram dos tropeços dos líderes o Grosseto e o Brescia, respectivamente 3º e 4º colocados agora;
* Enquanto os rossi fizeram 2 x 1 no Modena, fora de casa, o Brescia venceu, em casa, o Ascoli pelo mesmo placar;
* Decepcão maior da rodada foi o Torino, que perdeu em plena Turim para a lanterna Salernitana (que chegou a míseros 18 pontos!), tentos de Barusso (T), Dionisi (S), Kyriazis (S), Dionisi (S) e Bianchi (T).

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Com mais um tropeço da capolista Internazionale, que completou 3 jogos sem vitória no campeonato italiano ao empatar com a Sampdoria (vide os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-ii-internazionale-x.html), a 25ª rodada da Serie A 2009/2010 foi muito boa para ... o torneio, já que todos os principais seguidores da Beneamata venceram e, assim, se aproximaram do vértice da tabela.
Enquanto a Roma passou pelo Catania (veja em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-iii-roma-x-catania.html) e o Milan, mesmo fora de casa, venceu o Bari por 2 x 0 (confira tudo que aconteceu de importante em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-iv-bari-x-milan.html), a Juventus foi até o Renato Dall'Ara e, com uma boa apresentação de Diego, chegou a sua 3ª vitória consecutiva fazendo 2 x 1 no Bologna.
Não foi uma vitória fácil (os highlights podem ser visualizados ao final do post), mas o gol do fantasista brasileiro logo no início (ao lado - Liverani) abriu o caminho para uma Vecchia Signora tônica, que conseguiu interromper a série de 6 resultados consecutivos do Bologna, mai domo e que chegou a empatar a partida no início do 2º tempo com Buscè depois que o brasileiro Adailton, no final da 1ª etapa, já havia carimbado a trave de Buffon.
Aí, depois que o uruguaio Gimenez desperdiçou uma chance incrível aos 18' da etapa final, valeu a máxima "gol mancato, gol subito", com Del Piero servindo para Candreva marcar seu 1º gol vestindo a maglia bianconera e decidindo em favor da Juve uma peleja equilibrada.
Com o sucesso, a Juventus ultrapassou o Napoli na classifica, vez que o time partenopeo não passou de um 0 x 0 contra o lanterna Siena (na foto ao lado, Tziolis contra Cigarini - Maltinti).
Aliás, a rodada não foi nada proveitosa para as equipes que figuram na parte mais crítica da graduatoria, vez que, excluído o Siena, todos os 5 clubes imediatamente acima ... perderam!
A penúltima colocada Atalanta, por exemplo, recebeu o Chievo e, mesmo terminando com um homem a mais e 59% de possesso palla e 58,11% de vantaggio territoriale, perdeu por 1 x 0, gol do avante Pellissier ainda no 1º tempo.
Já o Livorno, terzo ultimo, foi até Florença disputar o derby toscano e ainda saiu na frente, com tento do zagueiro colombiano Rivas - posteriormente expulso, mas acabou sofrendo a virada no 2º tempo, quando Vargas e Gilardino marcaram para a Viola.
Tendo iniciado a rodada com 24 pontos, tanto Catania quanto Udinese tiveram suas derrotas acompanhadas pela 'O Jogo Da TV' - o time etneo contra a Roma e o friulano frente o Genoa (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-i-genoa-x-udinese.html).
Fechando o rol das equipes ameaças pelo rebaixamento, a Lazio foi visitar o Palermo e demorou muito para acordar, permitindo ao clube rosanero fazer 2 x 0 ainda no 1º tempo com Hernandez e Miccoli.
Na etapa complementar os Aquilotti melhoraram muito, mas ainda sofreram gol do volante Nocerino (acima o lance - Puglia) antes de Kolarov diminuir, sendo inútil a pressão levada a cabo nos minutos finais.
Por fim, o Cagliari entrou em plena zona Europa ao fazer 2 x 0 em um Parma impreciso e perforabile defensivamente, tentos de Zaccardo (contra) e Matri, ambos na etapa inicial.
Com esses resultados, lembrando que Fiorentina x Milan e Udinese x Cagliari, partidas válidas pela 17ª rodada, serão recuperadas na próxima quarta, a classificação está assim: 1º Internazionale (55 pts); 2º Roma (50); 3º Milan (48); 4º Juventus (41); 5º Napoli (40); 6º Palermo (40); 7º Sampdoria (40); 8º Cagliari (38); 9º Genoa (38); 10º Fiorentina (34); 11º Bari (32); 12º Chievo (32); 13º Parma (30); 14º Bologna (28); 15º Lazio (25); 16º Udinese (24); 17º Catania (24); 18º Livorno (23); 19º Atalanta (21) e 20º Siena (17).
Já os recordmen della giornata, apontamento tradicional da 'Panorama Da Rodada', foram os seguintes: Palle recuperate: 1º Bianco (Atalanta) e Yepes (Chievo) 33; 3º Talamonti (Atalanta) 32; Passaggi riusciti: 1º Pirlo (Milan) 94 - cada vez mais líder no quesito, com 1.547 passes realizados no total - 42% a mais que o 2º colocado; 2º Nesta (Milan) 82; 3º Palombo (Sampdoria) 79; Assist: 1º Mesto (Genoa) e Salihamidzic (Juventus) 5; 3º Denis (Napoli), Jovetic (Fiorentina) e Valiani (Parma) 4; Tiri: 1º Maccarone (Siena) 6; 2º Kolarov (Lazio) 5; 3º Di Natale (Udinese), Floro Flores (Udinese), Gilardino (Fiorentina), Jovetic (Fiorentina) e Menez (Roma) 4.

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, fevereiro 21, 2010

O Jogo Da TV (Parte IV) - Bari x Milan



Depois da deludente apresentação contra o Manchester United na última terça-feira pela Champions League, o Milan, com grande spirito, superou o Bari em pleno San Nicola neste domingo por 2 x 0 em partida válida pelo campeonato italiano.
Retornando ao 4-4-2 dopo l'esperienza di Cagliari, com Barreto de volta após suspensão, o Bari nem tentou sair ao ataque, pois foi o Milan de Leonardo que, postado no 4-3-3 com Borriello como punta centrale, logo passou a explorar seu eficaz toque de bola e conquistou importantes metros do gramado, ao que os Galletti responderam com um atteggiamento attendista, mas eficaz, vez que, apesar da maior posse de bola rossonera, Gillet não foi chamado a intervir na primeira meia hora de bola rolando.
Aliás, apesar de ter controlado a pelota por (bem) mais tempo (a ponto de terminar o jogo com a marca de 64,3% de possesso palla e 62,40% de vantaggio territoriale), o Milan poderia ter sofrido o revés aos 26' se o árbitro Gava tivesse assinalado a penalidade máxima cometida por Bonera (acima marcando Alvarez - Ap) no brasileiro Barreto, clamorosamente seguro pelo zagueiro rossonero - que ficou o tempo todo postado de costas para a bola, preocupado unicamente com o atacante barese - dentro da área!
Mas, com Ronaldinho em grande dia (o fantasista acertou 80,6% dos 67 passes que executou no jogo), o merecido gol do Milan aconteceu aos 43', com Borriello (abaixo marcado por Salvatore Masiello - Bellini) fazendo um golaço di mezza rovesciata al volo em lançamento de R10.
Para o 2º tempo, o Bari, em desvantagem no marcador, voltou com uma postura bem diferente, praticando um pressing alto, ao que o Milan respondeu com prudência, mas confiante em sua capacidade de cadenciar a partida com seu mais refinado toque de bola.
Assim, com ótima organização defensiva, o Milan controlou o ímpeto inicial do Bari e, sempre explorando seu strapotere tecnico, desferiu o golpe de k.o. aos 24', quando Ronaldinho, em jogada muito veloz, entrou na área pela esquerda, passou por Almiron e, mesmo com pouco ângulo, tentou o chute, que foi rebatido por Gillet, com a bola sobrando para Pato (na foto abaixo marcado por Gazzi - Reuters) marcar com um sem-pulo.
Borriello, então, sentiu um problema muscular e Leonardo mandou a campo Inzaghi e depois Beckham, que entrou no lugar de Gattuso, mas quem brilhou foi o goleiro Abbiati, que defendeu pênalti ingenuamente cometido por Pato e cobrado por Barreto.
È il sigillo que deixa o Milan a - 7 da Inter, mas com um jogo a recuperar na próxima quarta!
O tabellino:
Bari: Gillet; Belmonte, A. Masiello, Bonucci, S. Masiello; Alvarez, Donati, Gazzi, Rivas (62' Almiron); Barreto, Meggiorini (34' Sforzini). All. Ventura.
Milan: Abbiati; Abate, Nesta, Thiago Silva, Bonera (68' Jankulovski); Gattuso (81' Beckham), Pirlo, Ambrosini; Pato, Borriello (72' Inzaghi), Ronaldinho. All. Leonardo.
Gols: 43' Borriello, 69' Pato.
Árbitro: Gava.
Cartão amarelo: Bonera.
A seguir, os highlights da partida, que registrou 38.789 paganti, 13.154 abbonati, € 1.290.978 di incasso e € 161.707 de quota abbonati:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte III) - Roma x Catania



Mesmo sem brilhar, a Roma, contra o Catania neste domingo, chegou a 7ª vitória consecutiva, 15º risultato utile di fila in campionato!
Sem Totti e Toni e disposta no 4-2-3-1, a Lupa Capitolina começou com um Cerci (logo abaixo antecipando Capuano - Bruno) em polvorosa, mas esbarrou em um Catania muito compacto, com Mihajlovic congestionando o centrocampo com o esquema 4-1-4-1, com Mascara, Izco, Ricchiuti e Llama fazendo uma linha alle spalle de Maxi López, jogando enfiado nas costas da dupla de volantes giallorossi Brighi e De Rossi.
Assim, apesar dos rossoazzurri parecerem bem dispostos, no início o jogo ficou muito concentrado entre as linhas intermediárias, com poucas chances de gol.
Só que, aos 18', o solito Vucinic (mais abaixo, à esquerda, contra Spolli - Ap), o artilheiro dei gol pesanti, aproveitou escanteio cobrado por Menez e, escapando de um desatento Capuano, esticou a perna para fazer o gol que acabou sendo o decisivo da partida (no vídeo ao final do post, os highlights da partida).
A mudança do placar não alterou muito o panorama da partida, que continuou muito brigada no meio de campo e com poucas oportunidades, merecendo destaque apenas uma boa jogada individual de Vucinic aos 30' e o milagre de Andujar em conclusão da pochi passi de Capitan Futuro De Rossi.
Mai pericoloso no 1º tempo, o Catania procurou, alongando suas peças, criar espaços no 2º tempo - especialmente nas costas de Cassetti e Riise, mas a Roma foi eficientíssima na marcação e, mesmo com as entradas de Martinez e posteriormente a de Morimoto (com o time etneo passando ao 4-4-2 com esterni bem abertos), controlou perfeitamente as ações da trupe do ex Mihajlovic.
Já na Roma, Ranieri (que também é um ex, vez que defendeu o Catania enquanto jogador de 1982 a 1984) fez entrar, sucessivamente, Perrotta no posto do ótimo Cerci, Faty no do ben mosso Menez e Júlio Baptista no do porta fortuna Vucinic, mantendo o equilíbrio romanista.
Aliás, se algum time poderia ter mexido no placar no 2º tempo, este foi, mais uma vez, a Roma, vez que depois de um arremate perigoso de De Rossi aos 13', coube a Taddei (abaixo saltando Spolli - Bruno) desperdiçar ótima chance aos 42', com o brasileiro concluindo por cima do gol ben servito por Júlio Baptista.
Mas, o importante para a Roma era somente vencer para começar a, concretamente, ameaçar a capolista Inter!
E eis o tabellino da vitória giallorossa:
Roma: Doni; Cassetti, Juan, Burdisso, Riise; Brighi, De Rossi, Taddei, Menez (75' Faty), Cerci (68' Perrotta); Vucinic (82' Júlio Baptista). All. Ranieri.
Catania: Andujar; Alvarez, Silvestre, Spolli (82' Morimoto), Capuano; Augustyn, Mascara, Izco, Ricchiuti (72' Delvecchio), Llama (62' Martinez); Maxi López. All. Mihajlovic.
Gol: 18' Vucinic.
Árbitro: Bergonzi.
Cartões amarelos: Mascara, Faty, Perrotta e Maxi López.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Você Sabia ...


* Que, dos 20 atuais clubes da Serie A, 13 retiraram algum numero di maglia e não inscrevem mais jogadores na Lega Calcio com o respectivo número, totalizando 16 camisas aposentadas?
* Que boa parte dos números retirados o foram em homenagem as próprias torcidas, como no caso dos números 12 de Atalanta, Genoa, Lazio, Palermo e Parma?
* Que os demais numeri di maglia retirati o foram em decorrência de algum jogador particularmente representativo (é o caso do número 11 do Cagliari, retirado em homenagem ao atacante Gigi Riva, bem como dos 3 e 6 rossoneri, retirados, respectivamente, em homenagem a Paolo Maldini e Franco Baresi, além do 10 partenopeo que foi de Maradona - ao lado - Guerin Sportivo -, o 6 giallorosso de Aldair ou o 4 do Siena, retirado dopo la partenza di Michele Mignani) ou uma homenagem póstuma (como nos casos dos números 14 da Atalanta - em homenagem a Federico Pisani -, 27 do Bologna - Niccolò Galli -, 30 do Chievo - Jason Mayele -, 6 do Genoa - Gianluca Signorini - e 3 da Inter - Giacinto Facchetti)?

Marcadores:

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker