Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, abril 11, 2009

O Jogo Da TV (Parte II) - Genoa x Juventus



De nada adiantou o passo falso da Inter contra o Palermo um pouco mais cedo, pois a inseguitrice Juventus acabou derrotada por um ótimo Genoa por 3 x 2 e viu sua desvantagem para a capolista subir para 10 pontos, faltando 7 rodadas para o fim do torneio.
Mas, apesar de uma discutida arbitragem do international Rocchi, foi uma partita divertente e ricca di emozioni, cuja vitória coroou uma grande atuação rossoblù, que se consolidou no 4º posto em uma corsa particular contra Fiorentina e Roma pela última vaga italiana na Champions League.
Depois das equipes, perfiladas, terem respeitado um minuto di raccoglimento per le vittime del terremoto in Abruzzo, o Genoa, com um atípico tridente formado por Sculli, Jankovic e Palladino, começou forte, chegando em boa jogada dos ex di turno Sculli e Palladino, com este último concluindo para Legrottaglie salvar em cima da linha aos 6', depois da bola ter passado até por Buffon.
A resposta da Juventus foi imediata, aos 7', com Poulsen lançando velozmente Iaquinta sul filo del fuorigioco, com o atacante de Crotone marcando depois que Rocchi apontou o impedimento.
Não demorou muito a ocorrer outra decisão arbitrale controvertida, desta vez em prejuízo do Genoa, quando Legrottaglie desviou a bola com a mão dentro da área aos 12', em lance julgado normal pelo árbitro Rocchi.
E não parou por aí, pois aos 29' o sérvio Jankovic fechou em direção ao centro e acabou derrubado na entrada da área bianconera, com o árbitro Rocchi fazendo sibilar seu apito imediatamente (vide highlights ao final do post), mas, quase que imediatamente, o brasileiro Thiago Motta (no alto saltando Nedved - Getty Images) finalizou para o fundo das redes, realizando o gol que acabou convalidado.
Mas também o tento de empate da Juventus nasceu de um lance controvertido: Bocchetti errou e acabou servindo um pallone d'oro para Del Piero, que demorou um pouco para concluir e permitiu a chegada de Ferrari que, ao tentar desarmar o Pinturicchio, primeiro tocou na bola e depois não conseguiu evitar o contato com o atacante bianconero - pênalti na visão de Rocchi convertido com a habitual classe por Del Piero aos 45'.
Vamos para o intervalo? Que nada, em cobrança de escanteio aos 48', Zebina foi relapso na marcatura de Thiago Motta e o brasiliano concluiu de cabeça para realizar sua doppietta pessoal.
No 2º tempo, o Genoa começou pressionando, mas a Juventus adiantou seu baricentro e conduzida por um Del Piero in crescita passou a dominar a partida, criando boas oportunidades com Iaquinta aos 5' e com Nedved, em duas ocasiões, aos 11'.
Jogando bem melhor, a Juve sofreu um revés em seus planos aos 20', com a expulsão de Camoranesi após entrada despropositada em Sculli.
Mas, mesmo com um homem a menos, Ranieri trocou Legrottaglie e Zebina por Grygera e Marchionni, passando a equipe ao 3-4-2 com dois externos avançados.
E, depois de um período no qual o Genoa teve a chance de matar o jogo, eis que Iaquinta (acima passando por Thiago Motta - Getty Images) aproveitou uma mischia dentro da área rossoblù e deixou tudo igual novamente no marcador.
Só que, para tristeza da imensa torcida bianconera e apesar de todo o cuore demonstrado pela equipe dentro de campo, a Juventus não conseguiu resistir a maior determinação do Genoa e, aos 43', o ala Rossi disparou sozinho pela direita e, já dentro da área, apenas rolou para Palladino (à direita contra Poulsen e Legrottaglie - Tanopress), na marca do pênalti, concluir sem qualquer chance para Buffon.
No final, 3 pontos importantíssimos para a trupe de Gasperini.
O Tabellino:
Genoa: Rubinho; Biava, Ferrari, Bocchetti; Mesto (43' Rossi), Thiago Motta, Juric, Criscito; Sculli (79' Papastathopoulos), Jankovic (79' Olivera), Palladino. All. Gasperini.
Juventus: Buffon; Zebina (73' Grygera), Legrottaglie (73' Marchionni), Chiellini, Molinaro; Camoranesi, Marchisio, Poulsen, Nedved; Iaquinta, Del Piero. All. Ranieri.
Gols: 29' Thiago Motta, 45' Del Piero (pênalti), 48' Thiago Motta, 84' Iaquinta, 88' Palladino.
Árbitro: Rocchi.
Cartões amarelos: Ferrari, Zebina, Grygera, Bocchetti e Marchisio.
Cartão vermelho: Camoranesi.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Lazio x Roma



Mama mia, che derby! Lazio e Roma protagonizaram uma partida memorável neste sábado, terminada 4 x 2 para os Aquilotti.
O cotejo teve um início estrondoso, com a Lazio realizando um super avvio, com Pandev encerrando o jejum de 297' sem gols laziali logo aos 2', quando o macedônio acertou um belíssimo sem pulo em cruzamento de Brocchi, colocando a bola longe do alcance do brasileiro Doni para abrir o marcador.
E a Roma, armada no 4-3-2-1 com Brighi, Perrotta e Júlio Baptista encostando em Totti, nem teve tempo de absorver o golpe, pois aos 4' o argentino Zárate (acima marcado por Brighi e Perrotta - Reuters) fez uma bela jogada partindo da extrema esquerda e concluiu maravilhosamente de fora da área para ampliar o placar e deixar os giallorossi atônitos.
Mas o Derby della Capitale é um daqueles jogos que pode cancelar todas as decepções de uma temporada disputada sotto tono e Spalletti resolveu alargar Júlio Baptista e Totti pelas extremas de forma a propiciar uma maior inserção de Perrotta.
Alteração tática que logo surtiu efeito, com a Lupa diminuindo aos 10' com Mexes (abaixo contra o brasileiro Matuzalem, posteriormente expulsos per reciproche scorrettezze - La Presse), que finalizou quase em cima da linha da pequena área após cabeçada mascada de Júlio Baptista.
Partita riaperta e Roma atrás da igualdade, passando a timbrar todas as melhores chances e concluindo a 1ª etapa com 57,2% da posse de bola e 58,05% de vantaggio territoriale, principalmente em decorrência do total controle do centrocampo, onde venceu 40 confrontos (contra apenas 21 da Lazio)!
O 2º tempo começou sem Spalletti e Tare, expulsos pelo árbitro Morganti depois de um bate-boca a caminho dos vestiários, e com pouca liberdade dentro de campo, até que aos 11' Pandev perdeu uma grande chance na cara de Doni, que fez grande defesa.
Só que, na continuação, a bola foi à escanteio e, na cobrança, o laziale Foggia (abaixo superando Riise - Ap) fez um carnaval em cima de Pizarro antes de centrar na cabeça do svizzero Lichtsteiner, que aproveitou uma saída em falso de Doni para fazer 3 x 1.
E o jogo pareceu definido aos 17', quando Panucci, ingenuamente, bateu boca com Lichtsteiner e recebeu o 2º amarelo, indo para o chuveiro mais cendo.
Spalletti, então, tirou Brighi e inseriu o ala Tonetto, passando o lateral Riise para o centro da zaga e mantendo a defesa a 4, permanecendo De Rossi e Pizarro como mastins no centrocampo e Menez (que entrou no lugar de Perrotta) e Júlio Baptista no suporte de Totti.
Na Lazio, aos 20', Zárate saiu ovacionado para a entrada de Rocchi, permanecendo no 4-4-2.
Infelizmente, a partida que começou com as equipes perfiladas em homenagem as vítimas dos terremotos que afligiram a região do Abruzzo esquentou demais e, aos 30', Morganti teve que expulsar também Matuzalem e Mexes.
Ainda assim, com apenas 9 homens em campo, a Roma não desistiu e, aos 35', De Rossi fez seu 1º tento em um Derby e deu novas esperanças aos giallorossi de protagonizarem uma rimonta inacreditável.
Mas, com muito espaço, Kolarov (ao lado antecipando Totti - La Presse) desceu pela ala esquerda e, após passar por 3 adversários, concluiu com o pé direito para escrever 4 x 2 no placar aos 40', para delírio de Delio Rossi e de toda a torcida da Lazio, que vinha de 3 derrotas seguidas...
O tabellino:
Lazio: Muslera; Lichtsteiner (74' De Silvestri), Siviglia, Rozenhal, Kolarov; Brocchi, Ledesma, Matuzalem, Foggia (80' Mauri); Zárate (65' Rocchi), Pandev. All. Rossi.
Roma: Doni; Motta, Mexes, Panucci, Riise; Brighi (65' Tonetto), De Rossi, Pizarro (89' Taddei), Perrotta (55' Menez), Júlio Baptista; Totti. All. Spalletti.
Gols: 2' Pandev, 4' Zárate, 1o' Mexes, 58' Lichtsteiner, 80' De Rossi, 85' Kolarov (todos esses gols podem ser visualizados nos highlights ao final do post).
Árbitro: Morganti.
Cartões amarelos: De Rossi, Pizarro, Brocchi, Panucci, Lichtsteiner, Mexes e Mauri.
Cartões vermelhos: Panucci, Matuzalem e Mexes.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 31ª Rodada 2008/2009



A 31ª rodada da Serie A 2008/2009 vai ser quase toda disputada neste sábado, mas não é por isso que o 'Match Clou' não vai ser especial, ou melhor, especialíssimo, afinal o Derby di Roma é, provavelmente, o duelo stracittadino que envolve maior rivalidade em toda Itália.
Aliás, um dos próprios protagonistas do embate, o giallorosso Panucci, com convicção, afirma que "credetemi, io di derby ne ho giocati tanti: quello di Milano, quello di Madrid, i tanti derby di Londra, ma Roma è la città in cui la passione per la stracittadina è più forte".
Para essa 65ª edição válida pela Serie A com mando de campo laziale, Delio Rossi não tem maiores problemas (só Inzaghino está entregue ao departamento médico) e deve propor a equipe no 4-4-2, com Muslera no gol, Lichtsteiner (à esquerda - Grazia Neri) na lateral direita, Siviglia e Rozenhal como centrais e Kolarov na lateral esquerda.
No meio, a única dúvida recai sobre o brasileiro Matuzalem (mais abaixo, à direita - La Presse), que está às voltas com um problema muscular e não treinou no dia de ontem, mas deve aparecer ao lado de Brocchi, Ledesma e Foggia em um centrocampo com muita pegada.
Se o brasiliano não melhorar, o francesino Meghni, dotado de maior fantasia, está pronto para jogar.
Na frente, Rocchi deve começar no banco e os titulares deverão ser o macedônio Pandev e o argentino Zárate.
Na outra sponda, Spalletti não tem a mesma sorte e terá que montar sua equipe sem Aquilani, Cicinho, Juan, Montella e Vucinic, todos desfalques importantes.
Porém, se lembrado que antes dos compromissos da Azzurra o técnico giallorosso teve que se virar com 11 (!) desfalques, agora, podendo contar com De Rossi, Perrotta, Pizarro, Taddei e, principalmente, Totti, está muito mais fácil!
Mantido o 4-2-3-1, a Roma deve ter o goleiro Doni sob a meta, Motta (mais abaixo - Guerin Sportivo), Mexes, Panucci e Riise compondo o quarteto defensivo, enquanto De Rossi e Pizarro devem ser os meias mais postados e Taddei e Tonetto devem circundar Brighi formado o trio encarregado de dar suporte a Totti, solitário atacante no esquema tão caro a Spalletti.
Confronto extremamente equilibrado, tanto Lazio quanto Roma contam 20 vitórias cada no confronto, tendo ocorrido ainda 24 empates, com a Lupa levando vantagem no quesito gols - 75 a 67.
Mas, se servir de consolo, nas últimas duas temporadas os Aquilotti se saíram melhor, com vitórias por 3 x 0 (gols de Oddo, Ledesma e Mutarelli) e 3 x 2 (tentos de Taddei, Pandev, Rocchi, Perrotta e Behrami em pleno recupero).
O último sucesso da Lupa aconteceu em 26 de fevereiro de 2006, quando Taddei e Aquilani marcaram os tentos da vitória por 2 x 0.
Já o derradeiro pareggio remonta a temporada 2003/2004, ocasião em que as equipes, treinadas por Roberto Mancini e Fabio Capello, ficaram no 1 x 1, gols de Corradi e Totti.
O Pupone, aliás, superou o antigo goleiro Guido Masetti como jogador que mais participou do Derby e conta agora com 13 presenças no cotejo, tendo marcado 3 gols nos cugini.
Assim, neste último quesito, Totti ainda está distante do brasileiro Dino da Costa e de seu amigo Montella, ambos com 5 gols marcados contra a Lazio e detentores da melhor marca no cotejo.
Se Da Costa realizou duas doppiette nos anos 1950, Montella construiu sua marca fazendo um poker na temporada 2001/2002, quando a Roma venceu por 5 x 1 e registrou o maior placar do embate, repetindo a diferença que conseguiu também em 13 de novembro de 1960, quando Manfredini realizou uma tripletta e Orlando completou o placar de 4 x 0.
Agora, é aguardar para ver como a história continuará!

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - Le Scomesse


Hoje tem Derby di Roma (ao lado o tabellone antes da bola rolar em 06 de janeiro de 2005) e os amigos do Calcio Serie A estão confiando mais na Spalletti's Band, que recebeu 5 dos 11 palpites consignados, enquanto apenas 3 foram os prognósticos na Lazio e outros 3 foram de pareggio.
Bem, vamos a todos eles: 0 x 0 - Alcindo; 0 x 1 - Mafra; 1 x 1 - Michel Costa; 1 x 2 - JP; 2 x 1 - Raphael Zerlottini; 2 x 2 - Lucas; 1 x 3 - Weimar (e também o Marcelo Vieira); 3 x 1 - Cyntia; 2 x 3 - Sérgio André e 3 x 2 - Pai.
Que seja um grande jogo!

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, abril 10, 2009

Rodada ocorrerá quase toda no sábado


Em razão da Páscoa, quase toda a 31ª giornata da Serie A 2008/2009 vai ser disputada no sábado, ao contrário da precedente, que foi toda realizada no domingo.
Mas, se não tem jogo às 08h00, o difícil vai ser escolher qual partida assistir, pois logo às 10h00 (horário de Brasília) as opções são muitas.
Assim, será possível optar por Chievo x Milan (ESPN), Internazionale x Palermo (SporTV) ou Lazio x Roma (RAI), que é o 'Match Clou' da rodada!
Em Verona, o Milan de Kaká e Pato deverá ter a improvisada dupla de área Senderos-Favalli contra o habilidoso Pellissier (à direita - Reuters), pesadelo juventino, enquanto em Milão Maxwell é o único brasileiro que poderá entrar em campo para defender a Inter, vez que Júlio César, Maicon e Mancini estão contundidos e Adriano, bem, esse resolveu abandonar o futebol ... por enquanto.
Aliás, a polêmica decisão do antigo Imperatore é objeto de uma nova enquete disponibilizada ao final do post - vamos registrar as opiniões!
No mesmo horário, jogam ainda Bologna x Siena; Fiorentina x Cagliari; Lecce x Sampdoria; Napoli x Atalanta e Torino x Catania.
Um pouco mais tarde, começando às 15h30, tem Genoa x Juventus, confronto que deverá ser interessantíssimo e repleto de ex, já que todo o ataque rossoblù (Sculli - à esquerda - Tanopress -, Olivera e Palladino) e mais o lateral Criscito passaram pela Vecchia Signora antes de aportar em Gênova.
A partida, talvez a última spiaggia para a Juventus com vistas ao scudetto, terá cobertura, ao vivo, da ESPN Brasil, RAI e TV Esporte Interativo.
No domingo, a única peleja programada é Reggina x Udinese, que terá transmissão da RAI a partir das 11h00 e será realizada em pleno domingo pascal em razão da viagem que o time bianconero teve que realizar para enfrentar o Werder Bremen pela Copa U.E.F.A. no meio de semana.
Alternativas? Internazionale x Palermo passará ainda na ESPN (sábado, 12h00), ESPN Brasil (domingo, 08h30), SporTV2 (sábado, 19h30) e TV Esporte Interativo (sábado, 17h30); Lazio x Roma na ESPN Brasil (domingo, 10h15), SporTV2 (sábado, 16h00) e na TV Esporte Interativo (sábado, 13h00) e Genoa x Juventus na ESPN (domingo, 03h30).
Boa Páscoa e um minuto de reflexão pelas vítimas dos tremores que abalaram a região de Abruzzo durante a semana!

quinta-feira, abril 09, 2009

A Itália Na Europa


Com uma atuação estupenda de Diego e outra pouco elogiosa de Quagliarella, a Udinese viu seu sonho europeu ficar embaçado após esta quinta-feira, quando a equipe friulana perdeu por 3 x 1 para o Werder Bremen na Alemanha.
Mesmo jogando fora de casa, Marino lançou sua equipe no habitual 4-3-3, com Inler, D'Agostino e Asamoah no meio de campo e Pepe, Quagliarella e Sanchez (no lugar do lesionado Di Natale) no ataque.
A proposta até começou eficaz, com Quagliarella aparecendo livre na frente do arqueiro Wiese já aos 3', com o goleiro alemão tendo que sair de sua área para testar a bola (foto à direita - Ap), que sobrou para Inler concluir tentando um pallonetto à la Mascara.
Mas, com um Diego estratosférico, atuando como um digno dieci, o Werder foi crescendo e, aos 34', passou na frente com uma bela conclusão all'angolino del secondo palo do próprio desejo de consumo juventino.
A Udinese, com D'Agostino preso na marcação sobre Diego, Asamoah molto arretrato e Inler em giornata no, buscou reagir, mas Quagliarella aparecia muito isolado e, quando teve oportunidade, não foi feliz nas conclusões.
Aí, no 2º tempo, coube ao Werder explorar a velocidade tão cara à Udinese e, novamente com Diego (ao lado marcado por Domizzi - Ap), ampliar para 2 x 0, chegando aos 3 x 0 com o português Hugo Almeida aos 24'.
Briosa, a Udinese continuou insistindo e criou várias oportunidades, duas das quais muito bem defendidas por Wiese em conclusões de D'Agostino, até que aos 42', Quagliarella não desperdiçou e marcou um tento que torna a impresa bianconera no jogo de volta possível!

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

quarta-feira, abril 08, 2009

L'Enigma


Neste sábado (afinal domingo é Páscoa!) tem o Derby di Roma e a partida escolhida para as palpitações dos leitores do Calcio Serie A não poderia ser outra - Lazio x Roma!
O confronto pode não ser o mais antigo, o mais famoso e até mesmo o mais tradicional da Itália, mas é, sem dúvida, o de maior rivalidade, com a vitória no Derby representando tanto quanto um título.
Imagina então como ficaram os laziali no dia 11 de março de 2002, quando a Roma de Capello fez incríveis 5 x 1 nos cugini (acima o tabellino final - Enok).
E no próximo dia 11, vai terminar como?
Embora todos ainda tenham (todas as) chances, vale a pena lembrar que o III Desafio Calcio Serie A já conta com os seguintes pontuadores: 1º JP e Leonardo Mafra (3 pts); 3º Michel Costa (2) e 4º Lucas e Raphael Zerlottini (1).
Vamos participar!

Marcadores:

Na Última Vez ...

terça-feira, abril 07, 2009

Momento Panini - Christian Vieri


Aos 35 anos, Christian Bobo Vieri está a caminho de Los Angeles, onde tentará firmar um contrato com o Galaxy de seu amigo David Beckham depois de abruptamente encerrar sua 3ª passagem pela Atalanta de Bergamo na semana passada, praticamente encerrando sua carreira na Serie A italiana com 142 gols em 264 partidas (excelente média de 0,53 gol por partida), alem do título de capocannoniere da temporada 2002/2003.
Verdadeiro nômade do futebol, Bobo Vieri nasceu em Bologna, aos 12 de julho de 1973, mas transcorreu grande parte de sua infância na Austrália, para onde sua família emigrou acompanhando o genitor Roberto Bob Vieri, também calciatore com passagens por Fiorentina, Sampdoria, Juventus, Roma, Bologna e ... Marconi Stallions.
De volta, adolescente, à Itália, Bobone ingressou no Prato, time da cidade natal de seu pai, com o qual obteve destaque fazendo muitos gols no campionato berretti, passando ao importante Torino.
Com a famosa equipe granata, Vieri fez sua estréia na Serie A na última rodada disputada em 1991, na vitória sobre a Fiorentina por 2 x 0, gols de Lentini e Scifo, substituindo o avante Bresciani no decorrer do 2º tempo.
Aproveitado em algumas partidas pelo então treinador Mondonico, Vieri fez seu primeiro gol na principal divisão do Calcio alguns meses depois, em 09 de maio de 1992, na goleada do Torino por 4 x 0 sobre o Genoa, quando chegou a formar a dupla de ataque por alguns minutos com o brasileiro Casagrande.
Na temporada seguinte, depois de apenas uma presença na Serie A, passou ao Pisa, na Serie B, quando realizou 2 gols em 18 presenças.
Sucessivamente, Vieri defendeu Ravenna e Venezia, sempre na Serie B, até ser contratado pela neopromossa Atalanta treinada por Mondonico para o campeonato 1995/1996 (figurinha do lado), quando terminou como principal artilheiro da equipe com 7 tentos em 19 partidas.
Figura constante na Under 21 italiana (na qual fez sua estréia ainda em 1992 realizando o gol da vitória contra a Suíça), Bobone passou então a Juventus, onde ficou também apenas uma temporada, tempo suficiente para ser campione d'Italia (seu único scudetto) e finalista da Champions League, com o clube conquistando ainda a Copa Intercontinental superando o River Plate (dos vários Ayala, Sorin, Ortega, Cruz e Salas) no famoso confronto de Zidane contra seu ídolo Francescoli.
Foi também em seu período bianconero que Vieri fez sua estréia na Nazionale A, esordindo, sob o comando de Cesare Maldini, na vitória de 3 x 0 sobre a Moldávia pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1998, fazendo, ademais, um dos gols italianos (que veio a ser o 1000º della Nazionale).
Não obstante a rápida identificação com a Vecchia Signora, Vieri (e a direção da Madama) não resistiu a milionária proposta do Atlético de Madrid e foi tentar sua primeira aventura no exterior na temporada 1997/1998, retribuindo o esforço econômico do time madrileño com 24 gols em 24 partidas e o título de pichichi do campeonato.
Mas, acostumado a trocar de clube ao final de cada temporada, na stagione 1998/1999 Vieri já estava de volta à Itália, contratado pela Lazio por 55 miliardi di lire após realizar uma ótima Copa do Mundo na França, quando realizou 5 gols e foi o principal artífice da campanha italiana até as 4ªs de final da competição, quando a Azzurra caiu diante da futura campeã nos pênaltis.
Também a estadia de Vieri com os Aquilotti foi passageira (coroada com a conquista da última edição da Coppa delle Coppe), até porque Moratti pagou cerca de € 48 milhões (aproximadamente 90 miliardi di lire!), naquela que foi a transação mais cara da história à época, para ter o atacante em um elenco que tinha, ainda, Ronaldo, Baggio, Zamorano, Recoba e um jovem Mutu.
Na Inter, finalmente Vieri sossegou e permaneceu por incríveis (para ele) 6 temporadas.
Porém, apesar de todo esforço econômico dispendido pelo presidente Moratti, Vieri conquistou apenas uma Copa Itália em sua passagem interista - na temporada 2004/2005.
Mas, típico atacante de área com físico portentoso e tiro potente, ainda assim Vieri se tornou um beniamino da torcida interista ao realizar 103 gols com o time na Serie A, o que o faz o 9º maior artilheiro nerazzurro na competição, estabelecendo a melhor média de um atacante da Beneamata ao fazer 24 gols em 23 partidas no campeonato 2002/2003, quando se sagrou artilheiro do torneio.
Nesse interim, Vieri participou também da Copa do Mundo de 2002, quando realizou 4 dos 5 gols italianos na competição e, com os outros 5 realizados na edição anterior, se tornou, junto com Paolo Rossi e Roberto Baggio, o mais prolífico italiano ai mondiali.
Considerado um dos 100 melhores jogadores do século pela revista World Soccer, Vieri, que é muito famoso também por suas companhias femininas, surpreendeu a todos ao assinar com o rivalíssimo Milan em 2005, logo após ter rescindido o contrato que o ligava ao clube de Appiano Gentile.
Mas a passagem de Bobone por Via Turati durou ainda menos do que o habitual, com o atacante partindo para a Ligue 1 ainda em janeiro de 2006, depois de apenas 8 partidas e 1 gol com a camisa rossonera na Serie A.
Aos 33 anos, o único jogador juntamente com Aldo Serena a ter defendido os dois principais clubes de Milão e de Turim sofreu uma séria contusão logo no início de sua experiência com o Monaco e acabou perdendo boa parte da temporada e também a Copa do Mundo de 2006.
Vieri, então, assinou com a Sampdoria para a stagione 2006/2007, mas acabou rescindindo o contrato apenas algumas semanas depois sem sequer fazer sua estréia alegando depressão por não conseguir se recuperar satisfatoriamente da lesão que o perseguia no joelho esquerdo.
Porém, ainda em agosto de 2006, mais uma vez de forma inesperada, Bobone acertou seu retorno à Atalanta e fez sua reestréia na squadra bergamasca em 17 de abril de 2007 contra o Empoli, retornando também ao gol alguns dias depois, quando realizou um tento espetacular surpreendendo o senese Manninger com um tiro de mais de 40 metros.
Para não perder o hábito, ao final da temporada 2006/2007 Vieri passou, a parametro zero, à Fiorentina, com a qual disputou uma temporada mais do que digna, realizando 9 gols em 39 partidas, computando tanto a Serie A, quanto Copa Itália e Coppa Uefa, onde a Viola chegou até às semi-finais.
Por fim, em junho último, não obstante os protestos de boa parta da torcida bergamasca, Vieri acertou sua 3ª passagem pela Atalanta (a figurinha acima é referente a atual temporada), cujo final restou precipitado depois das vaias recebidas no amistoso disputado contra o Bellinzona no último mês.

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, abril 06, 2009

'B' Em Pílulas


* No confronto entre os primeiros da classe, melhor para o Parma, que venceu o Bari por 2 x 0 em pleno San Nicola e reduziu a vantagem barese para apenas 1 ponto - 63 a 62;
* Os gols da vitória ducale foram marcados pelo ex Vantaggiato (abaixo contra De Vezze e Gazzi - Parma) - que comemorou o tento - e pelo giovane Paloschi, emprestado pelo Milan ao Parma;
* O Livorno, terzo colocado com 55 pontos, não conseguiu mais do que um empate contra o Vicenza na 34ª rodada, ficando no 1 x 1, gols de Diamanti (L) e Margiotta (V), cobrando pênalti aos 93'!;
* A 4ª colocação agora é da Triestina, que goleou o Rimini por 4 x 0, com direito a doppietta do uruguaio Granoche e gols de Antonelli e Della Rocca;
* A vitória da equipe de Trieste foi facilitada pelos três pênaltis anotados (sendo dois convertidos - Granoche e Della Rocca - e um desperdiçado - sempre Granoche) e por duas expulsões no time biancorosso ainda no 1º tempo;
* Muito emocionante foi Piacenza x Brescia, com a equipe lombarda largando na frente com Tognozzi mesmo tendo perdido o zagueiro paraguaio Mareco expulso aos 2' (!), sofrendo o empate, ainda no 1º tempo, com Moscardelli, mas passando novamente à frente com Caracciolo aos 84' depois de ter perdido também o zagueiro Bega por expulsão aos 59', com o epílogo ocorrendo aos 88', quando Ferraro decretou o 2 x 2 final;
* Empate também para o Empoli, que ficou no 1 x 1 com o Frosinone, tentos do português Tavares (F) e do lateral Buscè (E).

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Ao final de uma rodada nostálgica (disputada integralmente no domingo) em que as expectativas giravam em torno de uma possível redução da vantagem da Inter frente a Juventus o que se viu foi o contrário, com a capolista ampliando sua dianteira para 9 pontos depois da vitória nerazzurra (http://calcioseriea.blogspot.com/2009/04/o-jogo-da-tv-parte-ii-udinese-x.html) e do decepcionante pareggio bianconero (http://calcioseriea.blogspot.com/2009/04/o-jogo-da-tv-parte-i-juventus-x-chievo.html).
Quem também sofreu muito foi o Milan, mas ao final a squadra rossonera cumpriu o seu papel derrotanto o Lecce (http://calcioseriea.blogspot.com/2009/04/o-jogo-da-tv-parte-iii-milan-x-lecce.html).
Se os 3 gigantes do Calcio parecem já ter garantido suas vagas na próxima Champions League, a disputa pelo 4º e último posto continua muito aguerrida, tanto que Genoa, Fiorentina e Roma, os candidatos diretos, venceram nesta 30ª giornata.
A equipe da Liguria, atual inquilina do 4º lugar, foi até Reggio Calabria e derrotou a Reggina - que não vence a 17 jogos (!) e está cada vez mais no fundo da tabela - por 1 x 0, gol do brasileiro Thiago Motta, que entrou apenas no 2º tempo devido a um problema alla caviglia.
Também não foi nada fácil o compromisso da Fiorentina, que visitou Bergamo e arrancou uma importante vitória por 2 x 1 depois de um 1º tempo morno e de sair perdendo, já na 2ª etapa, com Plasmati.
Mas, aos 58', o zagueiro Peluso (no alto contra Jovetic - Cerescioli) derrubou o avante Gilardino dentro da área e foi expulso - na cobrança do pênalti, Jovetic igualou tudo no placar.
A Fiorentina, então, pressionou muito a Atalanta e, quando todo o esforço parecia que seria inútil, Gila foi mais rápido que a defesa nerazzurra e completou um cruzamento baixo de Semioli para dar a vitória à equipe gigliata.
A Roma jogou em casa, mas também não encontrou facilidade, vencendo o Bologna de Mihajlovic por 2 x 1 graças a uma doppietta do seu capitão Totti cobrando pênaltis (ao lado o 1º - Getty Images), enquanto o ex Marazzina firmou um momentâneo pareggio.
Mas não é só a briga pela UCL que está emocionante, pois Cagliari e Palermo, que vêm logo atrás do trio que disputa a última vaga na Champions, também venceram.
O time sardo, cada vez mais convincente, conseguiu vencer um troppo rinunciatario Catania no Sant'Elia com um gol do seu avante Matri, que entrou no 2º tempo e marcou faltando 10' para o fim da peleja.
Já o Palermo recebeu o Torino e também venceu pelo placar mínimo, tento do uruguaio Cavani na sfortunata (re) estréia de Camolese como treinador do pobre Toro.
Mas a grande decepção da rodada ficou por conta da Lazio, derrotada por 2 x 0 pelo Siena na Toscana, gols dos avantes Calaiò e Maccarone, um em cada etapa.
Por fim, o 'Match Clou' Sampdoria x Napoli teve emoção até o fim e terminou em igualdade de 2 x 2.
Pelo lado blucerchiato, uma surpreendente doppietta su punizione do capitão Palombo, enquanto o Napoli foi buscar o empate por duas vezes, a primeira com Zalayeta (acima seu imperioso colpo di testa - Liverani) e a definitiva com Denis, aos 47' do 2º tempo!
A classificação da Serie A, depois de mais esta rodada, está assim: 1º Internazionale (72 pts); 2º Juventus (63); 3º Milan (58); 4º Genoa (54); 5º Fiorentina (52); 6º Roma (49); 7º Cagliari (45); 8º Palermo (45); 9º Lazio (41); 10º Atalanta (40); 11º Napoli (38); 12º Sampdoria (37); 13º Catania (37); 14º Udinese (36); 15º Siena (34); 16º Chievo (31); 17º Bologna (26); 18º Torino (24); 19º Lecce (24) e 20º Reggina (20).

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, abril 05, 2009

O Jogo Da TV (Parte III) - Milan x Lecce



Se no girone d'andata o zagueiro Esposito marcou aos 93' e arrancou um importante ponto para o Lecce frente ao Milan, desta vez foi o time rossonero que, já nos acréscimos, cancelou o sonho giallorosso de somar mais um importante pontinho em sua luta para fugir das últimas colocações da Serie A.
Mas, embora a vitória só tenha sido obtida no finalzinho, a verdade é que foi amplamente merecida, com o Milan chegando a ter 76% de posse de bola no final da 1ª etapa e 70,8% ao término do jogo, com 59,50% de vantaggio territoriale.
E o Milan, postado no 4-4-2 com Kaká (ao lado contra Polenghi - Getty Images) como titular pela primeira vez desde o lontano 7 de fevereiro e com Beckham no banco (também pela primeira vez depois de sua estréia), partiu com disposição para o ataque desde o início, levando perigo com Inzaghi já no 1'.
Mas, jogando no 4-5-1 com uma linha de 4 centrocampisti muito atentos e fazendo uma marcação muito rígida em Kaká e Pirlo, o Lecce, aos poucos, conseguiu transformar a posse de bola rossonera em um domínio estéril, deixando mesmo a partida meio que bruttina.
De qualquer maneira, ainda assim, Pato teve uma ótima chance aos 44', quando fez uma belíssima jogada individual em grande velocidade, superando Ariatti e Esposito antes de concluir para fora na saída de Benussi (abaixo, o desespero do brasileiro com a sua conclusão - Getty Images).
No 2º tempo, o Milan continuou prendendo o Lecce em seu próprio campo, mas persistiu encontrando muita dificuldade para furar o bem armado bloqueio da trupe de De Canio, substituído in panchina por seu auxiliar Pavese.
Ancelotti, então, trocou Seedorf por Ronaldinho, formando um quadrado mágico com o ex blaugrana e mais Kaká, Pato e Inzaghi.
Mas, se o gol milanista parecia cada vez mais perto, o tempo também ia ficando escasso, ao que Ancelotti colocou o time ainda mais para frente, promovendo a entrada de Shevchenko no lugar de Kaká aos 33'.
No finalzinho, o técnico leccese foi audacioso e trocou Tiribocchi por Papadopoulos e, especialmente, Ariatti por Konan, passando a equipe ao 4-4-2 em uma alteração tática pouco compreensível para quem quase não passou do meio de campo durante toda a partida.
Obviamente, não foi pela presença de mais um atacante (e de menos um defensor), mas o Milan chegou ao seu primeiro gol logo em seguida, aos 46', quando Pirlo cobrou uma falta sofrida por Pato e o zagueiro Senderos, que havia entrado no lugar de Maldini ainda no 1º tempo, cabeceou em direção ao gol, com a bola desviando meio que sem querer em Ronaldinho (acima marcado pelo também brasileiro Angelo - Ap) antes de morrer no fundo das redes!
Atordoado, o Lecce ainda sofreu mais um gol, realizado por Inzaghi em cruzamento de Shevchenko, após magistral toque de calcanhar de Ronaldinho (os highlights da partida podem ser visualizados ao final do post).
Tabellino:
Milan: Dida; Zambrotta, Maldini (39' Senderos), Favalli, Jankulovski; Flamini, Pirlo, Seedorf (53' Ronaldinho), Kaká (78' Shevchenko); Pato, Inzaghi. All. Ancelotti.
Lecce: Benussi; Polenghi, Fabiano, Esposito, Ariatti (89' Konan); Angelo (80' Giuliatto), Vives, Giacomazzi, Munari, Caserta; Tiribocchi (89' Papadopoulos). All. De Canio.
Gols: 91' Ronaldinho, 93' Inzaghi.
Árbitro: Farina.
Cartões amarelos: Polenghi, Caserta e Vives.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte II) - Udinese x Internazionale



Após a vitória nerazzurra alcançada em Udine neste domingo, até o Special One Mourinho deixou escapar: "scudetto vicino"!
Só que, mais uma vez, foi um sucesso no melhor estilo interista desta temporada - cínico, pragmático e passando longe de um futebol vistoso.
Sem Adriano, que ainda não retornou do Brasil após os compromissos pelas Eliminatórias com o Brasil, a Inter foi a campo no 4-4-2 com Santon em sua posição de origem substituindo o lesionado Maicon na lateral direita e Maxwell novamente titular.
Por sua vez, a Udinese, mesmo com alguns desfalques importantes (Di Natale in primis), começou melhor, inspirada por um muito mobile Asamoah e aproveitando a velocidade de seu trio ofensivo formado por Pepe (acima contra o ex Muntari - Ap), Quagliarella e Floro Flores.
Mas, depois de conclusões perigosas de Inler e Pepe, a Inter, se não conseguia criar, ao menos passou a controlar melhor o ímpeto bianconero, tornando lento o ritmo da partida, que assim permaneceu por alguns minutos até que a Udinese novamente retomou as rédeas da partida e, aos 34', Asamoah lançou em profundidade Quagliarella, que entrou na área e acabou no chão depois de um scontro com Júlio César - lance dúbio, menos para o árbitro Banti, que nada assinalou para o desespero de Quaglia (abaixo, à esquerda, contra Cambiasso - Ansa).
Sempre inspirado pelo seu jovem centrocampista ganês, a Udinese continuou mais incisiva até o intervalo, de onde as equipes retornaram sem alterações e o jogo também, com a equipe friulana restando mais perigosa, como aos 7', quando Cordoba conseguiu evitar uma conclusão de Quagliarella lançado magistralmente por Pepe em velocidade.
Quaglia continuou sendo o homem mais perigoso em campo, com o gol bianconero parecendo uma questão de tempo, até que, aos 65', Ibrahimovic foi a linha de fundo e Stankovic concluiu dentro da pequena área, com a bola raspando a trave como que em um sinal à defesa da Udinese.
Mourinho, não satisfeito, trocou Balotelli por Figo e Santon, que sofreu muito com as decidas bianconeri pelo seu lado, por Vieira, perdendo logo em seguida ainda o goleiro Júlio César, ao que promoveu o debutto stagionale de Toldo.
A Inter, então, cresceu e Ibrahimovic perdeu uma boa oportunidade em jogada de Zanetti aos 29', quando o brasileiro Felipe foi perfeito na marcação do sueco.
Mas, logo em seguida veio a jogada decisiva da partida: Ibra, que até então vinha totalmente apagado, em um daqueles seus lances mágicos serviu Vieira dentro da área, com o francês caindo após choque com Zapata já cara-a-cara com o goleiro Belardi, mas a bola caprichosamente seguiu lateralmente até os pés de Isla - improvisado como lateral direito, com o chileno protagonizando um autogol dos mais clamorosos dos últimos tempos (acima o momento em que a bola chega aos pés do jogador friulano - Inter).
A Udinese sentiu o golpe, seu treinador Marino tentou mudar o destino do jogo inserindo o meia Obodo e o avante Ighalo, mas foi Ibrahimovic que quase marcou em grande jogada individual aos 92'.
Depois, aos 94', Obodo teve a chance de reparar o resultado injusto, mas cabeceou da linha da pequena área direto para a linha de fundo... e aí a Inter venceu mais uma, mesmo sem merecer.
O tabellino da partida cujos melhores momentos podem ser visualizados ao final do post:
Udinese: Belardi; Isla, Zapata, Felipe, Pasquale; Inler (83' Obodo), D'Agostino, Asamoah; Pepe, Quagliarella, Floro Flores (85' Ighalo). All. Marino.
Inter: Júlio César (73' Toldo); Santon (69' Vieira), Cordoba, Chivu, Maxwell; Zanetti, Cambiasso, Muntari, Stankovic; Balotelli (69' Figo), Ibrahimovic. All. Mourinho.
Gol: 77' Isla (contra).
Árbitro: Banti.
Cartões amarelos: Quagliarella, Maxwell, Vieira e Pepe.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Juventus x Chievo



Ao final de uma partida espetacular, repleta de alternâncias, a Juventus viu esmorecer seu ainda vivo sogno scudetto ao ficar apenas no empate contra um (super) Chievo jogando em Turim.
Quando entrou em campo, disposta no 4-4-2 com Iaquinta e Del Piero (ao lado marcado pelo brasileiro Luciano - Getty Images) no ataque, vindo de 5 vitórias consecutivas e efrentando uma equipe que passou grande parte do campeonato na última colocação, tudo que a Juventus não imaginava era não sair com os pontos em disputa, ainda mais porque, um pouco mais tarde, a Inter tinha um difícil compromisso em Udine e a rodada indicava uma boa possibilidade de terminar com a vantagem interista na ponta da tabela reduzida.
Mas, o que todos bianconeri não contavam era com a estrondosa atuação do clivense Pellissier (à esquerda - Reuters), autor de uma incrível tripletta que, certamente, restará para sempre nas memórias do habilidoso meia-atacante de Aosta, ainda mais porque cresciuto nel Toro!
Com Tiago ao lado de Marchisio e Giovinco preferido a Nedved, a Juventus começou a partida em ritmo lento e, para piorar, logo perdeu Salihamidzic, substituído por Camoranesi.
E, aí, começou a diáspora quando Pellissier foi lançado em velocidade e, aproveitando de uma indecisão de Chiellini, entrou na área, passou por Buffon (alla 300ª presenza in bianconero) e completou para o fundo das redes aos 25'.
Partida incendiada, com Camoranesi muito ativo pela direita bianconera e proporcionando ao zagueiro della Nazionale o riscatto aos 34', quando, com grande presença de espírito, acabou servindo com um toque alto de calcanhar para Chiellini fuzilar o arqueiro Sorrentino aos 34', empatando a partida (todos os gols e principais momentos disponíveis nos highlights ao final do post).
A partir daí a manovra juventina passou a funcionar melhor e parecia que o jogo iria rumar para seu desfecho mais previsível, mas Pellissier, lançado desta vez por Luciano, ganhou de Mellberg na progressão e, com um chute cruzado, venceu Buffon para fazer 2 x 1 aos 44', deixando o intervalo no Olimpico gelado.
Veio o 2º tempo e com ele Zebina no posto de Grygera e Trezeguet no de Del Piero, mas, principalmente, uma Juventus mais determinada, disposta a fazer valer sua maior categoria.
Assim, sem dar muito campo ao Chievo, a Juventus partiu para o ataque e, aos 8', em cruzamento da esquerda de Molinaro que Camoranesi, no 2º pau, interceptou de cabeça para colocar na área, o colombiano Yepes (acima contra Iaquinta - Getty Images) acabou desviando contra o próprio patrimônio, deixando tudo igual no placar.
Agora vai! Juve no ataque e Iaquinta, de cabeça, quase marcou aos 10', no que foi seguido por Trezeguet, cuja bola passou raspando a trave.
E as chances continuaram se sucedendo até que, aos 34', mais uma vez Camoranesi (que participou de todos os gols da Juve) foi até a entrada da área e cruzou para Iaquinta, desta vez de maneira inapelável, colocar longe do alcance de um ótimo Sorrentino para, pela primeira vez, deixar a Juventus na frente no placar!
Ufa, partita finita... que nada, aos 46', o veloz Langella, nuovo entrato, aproveitou uma incerteza de Mellberg e disparou pela extremidade esquerda, vencendo com facilidade Zebina para centrar na área, onde apareceu um oportunista Pellissier, que conferiu sozinho (Molinaro ficou marcando Esposito no centro da área) de cabeça para completar sua tripletta pessoal e afundar os cugini bianconeri.
O tabellino do sensacional pareggio (acima o saluto do treinador Di Carlo):
Juventus: Buffon; Grygera (46' Zebina), Mellberg, Chiellini, Molinaro; Salihamidzic (24' Camoranesi), Marchisio, Tiago, Giovinco; Iaquinta, Del Piero (46' Trezeguet). All. Ranieri.
Chievo: Sorrentino; Sardo (70' Mandelli), Morero, Yepes, Mantovani; Luciano, Rigoni, Marcolini (83' Langella), Pinzi; Pellissier (que, incrivelmente, só tocou na bola 10 vezes durante toda a partida!), Bogdani (65' Esposito). All. Di Carlo.
Gols: 25' Pellissier, 34' Chiellini, 44' Pellissier, 53' Yepes (contra), 79' Iaquinta, 91' Pellissier.
Árbitro: Mazzoleni.
Cartão amarelo: Sardo.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Você Sabia ...


* Que, segundo o periódico France Football, o rossonero David Beckham (abaixo - Reuters) é o jogador de futebol mais bem pago do mundo, percebendo anualmente cerca de € 32,4 milhões entre salários, prêmios e patrocínios?
* Que esta é a quarta vez que o Spice Boy figura no topo da lista dos jogadores mais bem pagos do mundo em sua carreira, confirmando a liderança estabelecida em 2008, quando suplantou seu atual companheiro de clube Ronaldinho Gaúcho?
* Que, dentre os 20 jogadores mais bem pagos do mundo, figuram 04 italianos (Cannavaro - 11º, Buffon - 16º, Del Piero - 17º e Totti - 20º) e outros 03 estrangeiros que atuam na Serie A (Ronaldinho - 3º, Kaká - 6º e Ibrahimovic - 7º)?

Marcadores:

eXTReMe Tracker