Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, fevereiro 20, 2010

O Jogo Da TV (Parte II) - Internazionale x Sampdoria



O 'Match Clou' da 25ª rodada acabou não correspondendo as expectativas, tanto que, se alguém foi merecedor de aplausos neste sábado no Giuseppe Meazza, essa pessoa foi o árbitro Tagliavento, que, por acertadamente deixar a Inter com apenas 9 jogadores em campo ainda no 1º tempo, foi impiedosamente perseguido pela torcida interista, que improvisou una panolada con i fazzoletti bianchi em protesto.
Realmente, foi uma partida muito nervosa, marcada por 3 expulsões e poucas chances de gol, com a Inter preocupantemente com os nervos aflorados (será por causa do iminente confronto com o Chelsea pela UCL?) completando 3 partidas sem vitória no campeonato italiano.
Com os retornos de Stankovic e Eto'o desde o início e tendo Cordoba no centro da zaga no lugar de Lúcio, a Beneamata entrou em campo no 4-3-1-2, com Sneijder no suporte de Eto'o e Milito, enquanto a Samp foi no previsto 4-4-2, sem Castellazzi e Cassano, mas com Pozzi (non al meglio) ao lado de Pazzini no ataque.
E, com a linha defensiva molto alta, foi a Sampdoria que começou surpreendendo, com Pazzini fazendo boa jogada aos 4' e, principalmente, com Poli (acima contra Maicon - Sampdoria) aos 16'.
Com muita movimentação, a Inter, porém, logo tomou as rédeas de uma partida que já se mostrava nervosa, como evidenciou o battibecco ocorrido entre Muntari e Pazzini logo aos 14'.
Só que, depois dos bem aplicados cartões a Pozzi (por entrada em Stankovic) e Samuel (por falta no próprio Pozzi), eis que o zagueiro argentino alargou demasiadamente o braço para conter o avante blucerchiato (ao lado a imagem - Sampdoria), que ia em direção ao gol de Júlio César.
ammonito, Samuel nem recebeu outro amarelo, mas sim o vermelho direto de Tagliavento, deixando a Inter com um homem a menos aos 31'.
Mourinho, inusitadamente calmo até então, sacou Muntari para recompor a zaga com Lúcio, mas, atenção, na cobrança de falta que redundou da expulsão de Samuel, o outro central Cordoba também recebeu o cartão amarelo!
E, aí, aos 38', Pozzi antecipou Cordoba no meio de campo e o colombiano, tendo perdido o tempo da jogada, acabou levando outro amarelo (e o conseqüente vermelho) pela intervenção fallosa.
Mas, curiosamente, a Sampdoria não conseguiu tirar proveito da ampla vantagem de 2 homens a mais em campo, construindo tão somente um maior possesso palla (60,4% ao final do jogo).
Assim, a partida seguiu sem maiores chances de gol, mas continuou nervosa, merecendo crítica a reação de Eto'o após receber cartão amarelo de Tagliavento por simulação e a postura de Mourinho, que fez o teatral gesto de manette e supostamente caiu em gargalhada após o lance anteriormente descrito dentro da área blucerchiata.
No final, um ingênuo Pazzini ainda foi expulso após fazer falta em Stankovic (e, assim, Del Neri não terá nem Pazzo e nem Pozzi na próxima rodada!) e Eto'o (acima controlado por Zauri - La Presse) perdeu a melhor chance do jogo, permitindo grande defesa de Storari após passe milimétrico de Pandev.
E, se não conseguiu o feito de vencer uma partida que jogou com 2 homens a menos por cerca de 40', ao menos Mourinho manteve sua invencibilidade casalinga de 158 partidas consecutivas em competições nacionais!
O tabellino da controvertida peleja, cujos highlights podem ser vistos no vídeo ao final do post:
Inter: Júlio César; Maicon, Cordoba, Samuel, Zanetti; Muntari (35' Lúcio), Cambiasso, Stankovic, Sneijder (80' Thiago Motta); Milito (71' Pandev), Eto'o. All. Mourinho.
Sampdoria: Storari; Zauri, Gastaldello, Lucchini, Ziegler; Semioli (84' Padalino), Palombo, Poli (79' Tissone), Guberti (56' Mannini); Pozzi, Pazzini. All. Del Neri.
Árbitro: Tagliavento.
Cartões amarelos: Pozzi, Samuel, Cordoba, Pazzini, Eto'o e Lucchini.
Cartões vermelhos: Samuel, Cordoba e Pazzini.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Genoa x Udinese



Com boa atuação do atacante Acquafresca, o Genoa superou a Udinese por 3 x 0 nell'anticipo da 25ª rodada da Serie A 2009/2010 e, com o resultado, vai dormir ocupando o 6º posto na tábua de classificação.
Porém, não foi uma vitória tão fácil quanto pode deixar transparecer o placar final!
Na verdade, pouco futebol se viu nos primeiros 15', período em que o time rossoblù esteve um tanto disperso em campo e a Udinese, atuando no 4-4-2, foi mais organizada.
Assim, as primeiras chances concretas de gol tiveram o timbre bianconero, especialmente com Di Natale, uma verdadeira spina nel fianco della difesa rossoblù.
Portanto, aos 15', Di Natale (ao lado saltando com Dainelli - Tanopress) recebeu um belo lançamento, mas acabou adiantando um pouco a bola e permitiu a defesa de Amelia, que viu chute do mesmo atacante passar sobre o seu gol aos 19'.
Mas, sentindo a ausência de seu regista D'Agostino, o brilho friulano foi se esvanecendo e o Genoa, cínico, abriu o marcador em sua primeira real chance, com Acquafresca sendo mais rápido que Coda para aproveitar o rebote depois de defesa não impecável de Handanovic em girata de Sculli aos 30'.
O gol deu confiança ao time de Gasperini, que passou a encontrar mais espaço e terminou o 1º tempo dominando as ações.
Veio a 2ª etapa e a Udinese, com Pepe no lugar de Pasquale, pareceu que alcançaria o empate, com o lateral Cuadrado protagonizando uma ótima descida pela direita logo aos 3', proporcionando chute de Di Natale que passou com perigo ao lado da trave genoana.
Porém, aos 7', em cobrança de escanteio, o zagueiro Coda derrubou Acquafresca dentro da área e o próprio atacante cobrou com categoria (acima - Cebrelli) para ampliar para o Genoa.
Com a doppietta do atacante cresciuto nella Inter, a torcida rossoblù passou a cantar mais alto e o Genoa passou a valorizar mais a posse de bola, no que foi facilitado pela expulsão de Zapata, ingênuo em deixar o time em desvantagem também dentro de campo.
Aí as coisas ficaram fáceis e, aos 19', Sculli foi a linha de fundo e, da extrema esquerda, cruzou para o argentino Palacio (abaixo marcado por Lukovic - La Presse), totalmente sozinho dentro da pequena área, fazer 3 x 0 de peixinho.
De Biasi, então, ainda teve que renunciar ao rápido Sanchez para recompor a defesa com a entrada de Ferronetti, inserindo ainda Lodi no posto de Inler em uma última vã tentativa de pressionar o time comandado por Gasperini, que promoveu o retorno, depois de longo tempo infortunato, de Jankovic aos gramados, com o sérvio protagonizando o último brivido para Handanovic, mas tanto a sua conclusão quanto a do espanhol Zapater acabaram indo para fora.
Para a Udinese, que continua em situação delicada na tabela, segue a sindrome da trasferta!
E o tabellino ficou assim:
Genoa: Amelia; Papastathopoulos, Dainelli, Moretti (62' Bocchetti); Mesto, Zapater, Rossi, Criscito; Palacio (71' Jankovic), Acquafresca (74' Suazo), Sculli. All. Gasperini.
Udinese: Handanovic; Cuadrado, Zapata, Coda, Lukovic; Sanchez (65' Ferronetti), Inler (69' Lodi), Asamoah, Pasquale (46' Pepe); Floro Flores, Di Natale. All. De Biasi.
Gols: 30' Acquafresca, 53' Acquafresca (pênalti), 64' Palacio.
Árbitro: Rosetti.
Cartões amarelos: Rossi, Pasquale, Papastathopoulos, Coda, Zapata e Zapater.
Cartão vermelho: Zapata.
Abaixo, além dos highlights da partida, entrevista com o uomo partita Acquafresca:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 25ª Rodada 2009/2010



Vindo de 2 empates consecutivos no campeonato italiano, a ainda folgada capolista Internazionale recebe a perigosa Sampdoria no 'Match Clou' da 25ª rodada da Serie A 2009/2010, que será disputada neste final de semana.
Para o cotejo, o técnico nerazzurro Mourinho poderá contar com o retorno do meia Stankovic (que estava fora desde o início de janeiro) e deverá alterar taticamente a equipe, que deve passar do 4-3-2-1 utilizado contra o Napoli para o mais propositivo 4-3-1-2.
Com Chivu, Materazzi e, especialmente, Santon e Balotelli não convocados, a Inter deve ter Milito e Eto'o (ao lado - Villa) na frente, com Sneijder como rifinitore.
Com Pandev partindo do banco, a linha média deve ter Stankovic, Cambiasso e Muntari protegendo a defesa, que deverá ter o retorno de Zanetti (mais abaixo, à esquerda - Bellini) à lateral esquerda.
Completando a formação, devem aparecer os mesmos que começaram jogando no San Paolo: Júlio César no gol, Maicon na lateral direita e Lúcio e Samuel como centrais na defesa.
Se a Inter não vence há duas rodadas, a Sampdoria chega para o duelo com o moral elevado, vez que vem de 4 vitórias consecutivas, incluindo 2 sucessos esterni contra os bianconeri Udinese e Siena.
Porém, Del Neri não é só alegria, vez que para o importante jogo deste sábado não poderá contar com o goleiro Castellazzi e nem com seu astro maior Cassano, que só deverá voltar na giornata do próximo final de semana.
De qualquer maneira, a Samp deve jogar no 4-4-2 predileto de seu allenatore, com 2 esterni di centrocampo bem ofensivos.
O time, aliás, deve ser o mesmo que começou jogando contra a Fiorentina no último sábado (confira os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-iii-sampdoria-x.html).
Assim, devem entrar em campo, protegendo o arqueiro Storari, os difensori Zauri, Gastaldello, Lucchini e Ziegler.
Já o centrocampo deve ter os alas Semioli e Guberti (mais abaixo - Maltini), além dos centrais Palombo e Poli, enquanto Pozzi deve ser companheiro de Pazzini - que marcou 4 gols nos últimos 5 jogos - no ataque.
Mas que a Sampdoria não se iluda com o seu melhor momento, pois, no Giuseppe Meazza, o confronto registra 33 vitórias da Inter, 13 empates e apenas 7 sucessos da Sampdoria, que marcou 46 gols e sofreu ... 105!
Aliás, a Samp não vence a Inter em Milão desde o dia 15 de dezembro de 1996, quando o time de Eriksson fez 4 x 3 no de Hodgson em uma virada incrível, vez que esteve perdendo por 3 x 1 - na ocasião, marcaram: Montella (S), Branca (I), Berti (I), Branca (I), Montella (S), Franceschetti (S) e Mancini (S).
De lá para cá, 7 vitórias da Inter e 4 empates!
E, desde 1996, a Inter venceu em duas ocasiões por 3 x 0 - em 04 de abril de 1998 (gol contra de Hugo e tentos de Sartor e Ronaldo) e no dia 26 de setembro de 2007 (doppietta de Ibrahimovic e gol de Figo).
Mas a maior goleada do confronto remonta ao dia 25 de março de 1956, quando a Beneamata treinada por Meazza fez 7 x 1 na Sampdoria, com direito a tripletta de Armano e doppiette de Lorenzi e Massei.
Aliás, o avante Benito Lorenzi divide a primazia de ter marcado mais gols no confronto com outro interista doc - Roberto Boninsegna, cada um anotando 7 gols contra a Sampdoria!
Já o jogador que mais atuou no cotejo é o antigo defensor Giuseppe Bergomi, que enfrentou a Sampdoria em 15 ocasiões diferentes.
Lo Zio, inclusive, também esteve presente naquela edição que é, muito possivelmente, a mais significativa para os tifosi blucerchiati - a decisiva vitória por 2 x 0 ocorrida em 05 de maio de 1991 e que, definitivamente, colocou a Sampdoria no caminho do scudetto daquela temporada!
Abaixo, os gols de Dossena e Vialli na histórica ocasião:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - Le Scomesse


O jogo escolhido pela 'L'Enigma' da semana ocorrerá no San Nicola, um dos estádios mais bonitos da Itália e apelidado de Astronave por suas linhas arquitetônicas modernas.
Neste impianto sportivo o Bari tem dado muito trabalho aos seus adversários neste campeonato, inclusive vencido a Juventus por 3 x 1.
Aliás, nas 28 vezes que visitou Bari pelo campeonato italiano, o Milan perdeu 10 (como no dia 17 de maio de 1991, quando o brasileiro João Paulo realizou a doppietta decisiva do 2 x 1 barese - na foto do alto, o primeiro gol do atacante - Guerin Sportivo), empatou 4 e venceu 14, em confronto, portanto, equilibrado.
Mas, vamos aos palpites ofertados pelos amigos do Calcio Serie A para o cotejo de domingo próximo: 0 x 0 - Marcelo; 0 x 1 - Leonardo Mafra (e também o Alcindo); 1 x 0 - Hugo Ribeiro (assim como o Fabriani Melazzo); 1 x 1 - JP; 0 x 2 - Pai; 1 x 2 - Tiago; 2 x 2 - Michel Costa; 0 x 3 - Lucas Cardoso; 1 x 3 - Raphael Zerlottini; 2 x 3 - Sérgio André e 1 x 4 - Braitner Moreira.

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, fevereiro 19, 2010

Juventus e Milan têm encontros complicados na rodada


Neste final de semana será realizada a 25ª rodada da Serie A 2009/2010, que reserva adversários um tanto quanto complicados para Juventus e Milan.
Mas também a capolista Inter não deve ter vida fácil neste sábado, quando enfrenta a Sampdoria no 'Match Clou' da giornata a partir das 17h45 com transmissão da ESPN Brasil e da RAI.
Porém, a rodada começa um pouco mais cedo, mais precisamente às 15h00 (sempre horário de Brasília), com o interessante Genoa x Udinese, embate entre duas equipes muito ofensivas e que terá cobertura, ao vivo, da ESPN HD, SporTV, RAI, TV Esporte Interativo e Gazeta.
Para o jogo, o Grifone deve contar com o ala e capitão Rossi (ao lado - Getty Images), autor de uma doppietta no último jogo contra a Juventus, no suporte do trio ofensivo formado por Mesto, Acquafresca e Sculli, enquanto De Biasi, sem D'Agostino, deve lançar Sammarco formando o centrocampo com Inler e Asamoah, tendo Sanchez, Floro Flores e o capocannoniere Di Natale no ataque.
Já no domingo, lembrando que boa parte do Brasil deverá atrasar os relógios em uma hora, ESPN HD, RAI e TV Esporte Interativo irão acompanhar Roma x Catania a partir das 11h00.
A ESPN, por sua vez, transmitirá Bologna x Juventus, ocasião em que a Vecchia Signora procurará confirmar o bom momento depois das vitórias sobre Genoa e Ajax, apostando mais uma vez no ritrovato Del Piero (à esquerda - Getty Images), que deverá formar o ataque com o francês Trezeguet, com Amauri partindo do banco depois da doppietta anotada em Amsterdam pela Europa League.
No mesmo horário, jogam ainda Atalanta x Chievo; Cagliari x Parma; o clássico toscano Fiorentina x Livorno; Palermo x Lazio e Siena x Napoli.
Mais tarde, fecha a rodada e o final de semana repleto de Calcio o perigoso (para os tifosi rossoneri) Bari x Milan, que terá transmissão (com início às 16h45) da ESPN Brasil, ESPN HD, SporTV, RAI e TV Esporte Interativo.
Leonardo, criticado por Berlusconi após a derrota frente ao Manchester United, deverá mandar a campo os brasileiros Dida, Thiago Silva, Pato e Ronaldinho, sendo que estes últimos deverão ter a companhia de Borriello no ataque milanista.

quinta-feira, fevereiro 18, 2010

A Itália Na Europa


Nesta semana as competições européias de clubes voltaram à tona, com os primeiros compromissos de 2010 sendo realizados não só pela Europa League como também pela glamourosa Champions League.
Porém, pouca coisa mudou em relação a 2009 no tocante aos clubes italianos que, em geral, continuaram decepcionando.
Para começar, na terça-feira, o Milan recebeu o Manchester United pela andata degli ottavi da UCL e, após um 1º tempo muito bom, permitiu ao time inglês sair pela primeira vez vitorioso do San Siro, praticamente hipotecando a classificação à próxima fase com o 3 x 2 final.
Explorando a posse de bola com toques rápidos, o time rossonero começou muito bem, abrindo mesmo o placar aos 3', com Ronaldinho (acima marcado por Scholes - Getty Images) acertando um forte chute de direita que desviou em Carrick antes de vencer Van der Sar.
Em seguida, atuando no 4-3-3, o Milan teve várias oportunidades de ampliar sua vantagem, mas acabou sofrendo foi o empate aos 36', em um gol um tanto fortunato do meia Scholes, que tentou arrematar com um pé e acabou, involuntariamente, marcando com o outro.
No 2º tempo, mais uma vez o Milan começou melhor, com Pato e Pirlo criando boas oportunidades antes dos 10', mas um cínico ManU, comandado por um letal Rooney, conseguiu a virada com gols do atacante aos 21' e 29', ao que Seedorf reacendeu as esperanças rossoneri com um belíssimo colpo di tacco aos 40', ao que se seguiu uma pressão enorme do Milan, incapaz, porém, de alterar o placar.
Grande ramarico também assolou a Fiorentina, mas por motivo bem diverso do Milan, vez que a Viola foi até a Alemanha e só voltou derrotada frente ao Bayern München porque o árbitro Ovrebo (ao fundo na foto ao lado, em que disputam a bola Bolatti e Gomez - Reuters) claramente prejudicou o time italiano, que fez uma apresentação excelente sul piano tecnico, tattico e del carattere.
Jogando no 4-2-3-1, a trupe de Prandelli conseguiu anular os perigosos Robben e Ribery e, em boa parte da partida, constranger os bávaros à sua própria metade de campo, igualando o tento marcado por Robben em cobrança de pênalti no finalzinho do 1º tempo logo no começo da 2ª etapa, com o dinamarquês Koldrup.
Porém, na metade da etapa final o árbitro norueguês Ovrebo começou das suas mostrando ao lateral Gobbi o cartão vermelho direto com excesso de rigor, deixando a Fiorentina, injustamente, com um homem a menos em campo.
Mas o pior ainda estava por vir, vez que aos 44' Ovrebo validou gol marcado por Klose, que estava claramente impedido e que acabou sendo decisivo no embate.
A Juventus, que nesta quinta enfrentou o Ajax no Amsterdam ArenA pela Europa League, foi o único clube italiano vitorioso na semana, tendo feito 2 x 1 nos Lancieri.
Entretanto, não foi uma vitória fácil, com a Vecchia Signora targata Zaccheroni não inspirando muita confiança em seu setor defensivo a 4 (formado por Zebina, Legrottaglie, Chiellini e De Ceglie) e encontrando dificuldades a prodorre ed imporre il gioco.
E, contra um Ajax que partiu forte, agressivo e compacto, a Juventus logo se viu em desvantagem, com Sulejmani acertando un sinistro incrociato que passou entre as pernas de Buffon depois de falha de Zebina.
Mas, com Amauri (acima comemorando com Felipe Melo - Reuters) em dia inspirado, a Juventus alcançou o empate ainda na etapa inicial, obtendo a virada com o mesmo Amauri em mais uma assistência de Del Piero, super in versione assistman, aos 13' da etapa derradeira.
Ainda nesta quinta, a Roma enfrentou o Panathinaikos em Atenas (à esquerda, De Rossi combate Karagounis - Reuters) também pelos sedicesimi di finale da Europa League e esteve muito próxima de igualar um recorde que perdura desde 2001, quando, sob o comando do vitorioso Capello, estabeleceu a marca de 21 partidas invictas.
Porém, mesmo tendo estado por duas vezes na frente no marcador, com gols de Vucinic e Pizarro, a Roma permitiu a reação do time grego, com o técnico Nioplas colhendo os frutos das substituições promovidas - Salpingidis, que entrou no lugar de Katsouranis, marcou um dos gols e deu assistência para outro, enquanto Christopoulos, outro que ingressou no decorrer da partida, marcou mais um dos gols gregos.
De qualquer maneira, tendo sofrido o gol de empate aos 39' e o da virada aos 44', ambos do 2º tempo, a Lupa Capitolina evidenciou um calo de atenção que, se não comprometeu a campanha da equipe na competição, certamente endureceu a disputa pela vaga.
Que a Inter, na próxima semana, tenha melhor sorte!

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

A Itália Nos Mundiais - 1934


Esta coluna, inédita no Calcio Serie A, objetiva apresentar as participações italianas nas Copas do Mundo até aqui realizadas, discorrendo, a cada semana, sobre a campanha da Azzurra em um mundial até que em junho, mais precisamente no dia 11, terá início a XIX World Cup!
Como a Itália, assim como a maioria das nações européias, não se inscreveu para participar da primeira edição da competição, realizada em 1930 no Uruguai, a estréia do selecionado italiano se deu apenas na Copa do Mundo de 1934, organizada exatamente na própria Itália do onipresente Mussolini, o que levou a imprensa da época a especular sobre a utilização de sósias do ditador.
Com a obrigação de vencer (Il Dulce pretendia tirar proveito da competição e chegou a escrever um bilhete endereçado aos jogadores italianos com os dizeres "vitória ou morte"), o técnico Vittorio Pozzo formou um grupo forte, com 9 jogadores da então tetracampeã italiana Juventus, bem como 5 oriundi, dentre os quais o brasileiro Guarisi (também conhecido como Filó) e os vice-campeões da edição anterior com a Argentina De Maria e Monti.
Com 16 participantes (pela primeira vez a competição teve fase eliminatória, cabendo a Itália, mesmo como anfitriã, eliminar a Grécia), a estréia italiana na fase final da Copa do Mundo de 1934 ocorreu no dia 27 de maio, com uma fácil vitória sobre os Estados Unidos por 7 x 1 em Roma diante de cerca de 25.000 presentes, com o atacante bolognese Schiavio realizando uma tripletta, acompanhado de Orsi (2), Ferrari e Meazza.
Jogando no famoso esquema WM (algo como um 2-3-2-3), a Itália, então, passou às 4ªs de final, onde enfrentou a poderosa Espanha do mítico goleiro Zamora.
No Stadio Comunale Giovanni Berta de Florença, no dia 31 de maio, Itália (na foto do alto, a formação inicial escolhida por Pozzo - Guerin Sportivo) e Espanha, naquela que foi considerada a melhor partida do torneio, ficaram no 1 x 1 após tempo regulamentar e prorrogação, provocando a repetição do duelo, vez que à época não estava previsto o critério de desempate por pênaltis (os jogadores também não traziam números nas camisas, bem como ainda não havia sido implementado o cartão amarelo).
Assim, no dia seguinte, Itália e Espanha entraram novamente em campo e, em uma partida muito menos agonística (o embate do dia anterior havia deixado marcas, inclusive exigindo a troca de diversos jogadores, dentre os quais o goleiro ibérico Zamora e os peninsulares Ferrari e Schiavio), os italianos levaram a melhor, com o grande Meazza realizando o gol único aos 11' sul quarto angolo battuto da Orsi.
Nas semi-finais, coube à Itália enfrentar o Wunderteam treinado por Meisl (grande rival de Pozzo na época) e dos atacantes Bican e Sindelar, conhecido como o Mozart dell pallone.
Porém, nem mesmo aquele que foi o melhor selecionado austríaco de todos os tempos foi páreo para a Itália que, diante de 35.000 espectadores no San Siro, foi magnífica em todos os setores e claramente superior ao adversário (na foto acima, à esquerda, o goleiro Platzer disputa a bola com Meazza, enquanto Schiavio aparece caindo - Guerin Sportivo), embora o resultado final tenha sido mínimo e contestado: 1 x 0, gol de Guaita, com os austríacos recriminando por uma suposta falta de Meazza no arqueiro Platzer no lance que originou o gol decisivo.
De qualquer maneira, conquistada a grande finalíssima, essa foi disputada diante de 50.000 spettatori (incluíndo Mussolini e Jules Rimet) em Roma contra a então Tchecoslováquia, com a Itália formando com Combi; Monzeglio e Allemandi; Ferraris, Monti e Bertolini; Guaita, Meazza, Schiavio, Ferrari e Orsi (a mesma formação que havia superado a Áustria alguns dias antes).
Partida equilibrada, os gols só saíram no 2º tempo, com a Cecoslovacchia dos vários Planicka, Svoboda e Nejedly (que foi o artilheiro da competição com 5 gols) saindo na frente aos 76', tento de Puc.
Porém, depois que Svoboda quase marcou novamente para os visitantes, a Itália conseguiu empatar com Orsi aos 81', levando a decisão para a prorrogação, quando Schiavio aproveitou uma assistência de Meazza para marcar o gol decisivo, levando o público presente ao delírio e o técnico Pozzo (o mais à esquerda, em pé, na foto do alto - Guerin Sportivo) a exclamar: "Como teria sido terrível perder, e como é belo o futebol quando se ganha"!

Marcadores:

L'Enigma


A 25ª rodada da Serie A 2009/2010 vem aí e um dos embates mais aguardados é, certamente, o que ocorrerá no San Nicola entre Bari e Milan.
Mas, pode o confronto Bari x Milan ser objeto da 'L'Enigma'? Pode sim, lembrando que no jogo do girone d'andata, realizado em 27 de setembro último (confira maiores detalhes acessando http://calcioseriea.blogspot.com/2009/09/o-jogo-da-tv-parte-iii-milan-x-bari.html), o time de Leonardo sofreu muito contra a bem armada equipe de Ventura, que acabou sendo padrone do jogo terminado 0 x 0.
É verdade que, transcorridos quase 5 meses, o técnico brasileiro conseguiu dar um padrão ao time rossonero, que conta com Ronaldinho (acima entre Donati e Alvarez - Getty Images) em grande forma - mas será o suficiente para vencer o Bari, que em casa empatou com a Inter (2 x 2) e bateu a Juventus (3 x 1)?
Vamos palpitar!

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, fevereiro 15, 2010

'B' Em Pílulas


* A 25ª rodada da Serie B 2009/2010, com jogos disputados de sexta até hoje, não foi nada boa para os ponteiros da competição;
* Para começar, o líder Lecce, mesmo jogando em casa e com os brasileiros Ângelo e Fabiano em campo, não passou de um 0 x 0 com o Modena, treinado pelo antigo zagueiro Apolloni;
* Pior fez o até então co-líder Sassuolo, que recebeu o Gallipoli de Giannini e perdeu por 2 x 1, gols de Daino (lateral criado pelo Milan e que despontou no time rossonero com destaque no final do século passado) e Mancini para os visitantes, enquanto o veterano Zampagna descontou para os neroverdi só nos acréscimos;
* O Cesena, 3º colocado, também perdeu em casa (e de forma totalmente inusitada!) para o Crotone, que construiu o placar de 2 x 0 no recupero concedido pelo árbitro Giancola com Morelo aos 92' e Degano (ao lado disputando a bola com Piangerelli - La Presse) aos 95'!;
* Vale lembrar que o Crotone, em 7 precedentes contra o Cesena no Manuzzi, nunca havia saído vitorioso;
* Também o Ancona, que tem os mesmos 40 pontos do Cesena, perdeu na rodada, caindo diante do Empoli por 3 x 0 no Carlo Castellani;
* Mesmo com a incontestável derrota, o meia De Falco foi o melhor passador da rodada, totalizando 75 passaggi riusciti;
* Neste quesito, o melhor jogador do campeonato é o meia Pederzoli (Gallipoli), seguido de Baiocco (Brescia), Italiano (Padova) e do próprio De Falco (Ancona), que totaliza 1.004 passes concretizados até aqui;
* Quem aproveitou dos tropeços dos líderes foi o Grosseto, que também alcançou a marca dos 40 pontos fazendo 3 x 0 no Cittadella com uma doppietta do chileno Pinilla, agora artilheiro da competição ao lado de Caracciolo (Brescia) com 17 gols;
* O Brescia, por sinal, confirmou sua boa fase vencendo o Piacenza por 1 x 0, tento do tcheco Kozak, atacante emprestado pela Lazio ao time lombardo;
* Quem também venceu na rodada foi o Torino, que foi até Bergamo e bateu o Albinoleffe por 1 x 0, gol do brasileiro Piá cobrando pênalti.

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Em uma semana na qual a capolista Internazionale não venceu em duas ocasiões (empates contra o Napoli no posticipo da 24ª rodada - http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-v-napoli-x.html - e diante do Parma em recupero da 22ª - http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-iv-parma-x.html), Milan e Roma aproveitaram para reduzir um pouco a vantagem nerazzurra, que, ainda assim, permanece em confortáveis 7 pontos diante dos giallorossi e em 9 frente os rossoneri, que, entretanto, ainda têm um jogo a recuperar contra a Fiorentina.
De qualquer maneira, nesta 24ª giornata o Milan superou a Udinese com ótima atuação na sexta-feira (confira os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-i-milan-x-udinese.html) e a Roma foi impiedosa contra o Palermo (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2010/02/o-jogo-da-tv-parte-ii-roma-x-palermo.html) para chegar a sua 6ª vitória consecutiva.
Aliás, a derrota do Palermo custou ao time da Sicília duas posições na graduatória da Serie A, vez que Sampdoria e Juventus também venceram em cotejos acompanhados pela 'O Jogo Da TV' e ultrapassaram o clube rosanero.
Quem também ganhou importantes posições - mas na parte baixa da tabela - foi a Lazio, que na estréia de seu novo treinador Edy Reja voltou a vencer fora de casa (feito que não realizava desde agosto último!) e fez 2 x 0 no Parma, gols do zagueiro Stendardo e do atacante Zárate, ambos na 2ª etapa.
O argentino, aliás, substituiu um bom Tomasino Rocchi na metade do 2º tempo e se reencontrou com as redes depois de um bom tempo, vez que não marcava desde setembro do ano passado.
Mas a partida, cujos highlights podem ser conferidos no vídeo ao final do post e que marcou a estréia na temporada do argentino Cristian Ledesma (acima contra o chileno Jimenez - Panato), não foi assim amplamente dominada pelos Aquilotti (embora o árbitro De Marco não tenha ainda assinalado um gol de Floccari, vez que, no replay, ficou claro que o zagueiro Paci tirou a bola de dentro do gol), com o Parma tendo o lateral Antonelli e, especialmente, o atacante Biabiany em grande dia, mas sofrendo com a expulsão de Jimenez aos 28' da etapa complementar e minutos antes com nova contusão do atacante Paloschi, que saiu derramando lágrimas.
Com o resultado do Ennio Tardini, quem foi parar na zona do rebaixamento foi o Livorno, que recebeu o Bologna no Armando Picchi e saiu derrotado, justamente, por 1 x 0, gol do solito Di Vaio (ao lado marcado por Rivas - Getty Images), que acabou deixando o campo ainda no 1º tempo com um problema muscular.
Em outra partida envolvendo equipes que figuram na parte mais perigosa da tabela, Catania e Atalanta ficaram no 0 x 0, com a equipe bergamasca sendo mais perigosa até a expulsão do lateral Bellini aos 29' do 2º tempo.
Já a surpresa da giornata ficou por conta da vitória do lanterna Siena em Verona sobre o Chievo por 1 x 0, gol do brasileiro Reginaldo (abaixo antecipado por Yepes - Cebrelli) - afinal, com o sucesso, os bianconeri chegaram a meros 16 pontos, ficando ainda a 8 do primeiro clube atualmente fora da zona do descenso!
Por fim, o Cagliari confirmou sua boa fase e o excelente aproveitamento como mandante e fez 3 x 1 em um Bari sottotono, com tentos de Conti e Nenê no 1º tempo, Salvatore Masiello descontando e autogol de Gazzi no 2º.
Com esses resultados, a classificação da Serie A é a seguinte, lembrando que Cagliari, Fiorentina, Milan e Udinese ainda têm uma partida a recuperar: 1º Internazionale (54 pts); 2º Roma (47); 3º Milan (45); 4º Napoli (39); 5º Sampdoria (39); 6º Juventus (38); 7º Palermo (37); 8º Cagliari (35); 9º Genoa (35); 10º Bari (32); 11º Fiorentina (31); 12º Parma (30); 13º Chievo (29); 14º Bologna (28); 15º Lazio (25); 16º Udinese (24); 17º Catania (24); 18º Livorno (23); 19º Atalanta (21) e 20º Siena (16).
Já os recordmen della giornata foram os seguintes: Palle recuperate: 1º Spolli (Catania) 38; 2º Knezevic (Livorno) e Lucchini (Sampdoria) 32; Passaggi riusciti: 1º Pirlo (Milan) 77; 2º Filippini (Livorno) 62; 3º Liverani (Palermo) 61; Assist: 1º Diego (Juventus), Ronaldinho (Milan) e Sardo (Chievo) 4; Tiri: 1º Quagliarella (Napoli) 7 - secondo no quesito na contagem geral; 2º Miccoli (Palermo) 6; 3º Hamsik (Napoli) 5.

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, fevereiro 14, 2010

O Jogo Da TV (Parte V) - Napoli x Internazionale



Quando do apito final do árbitro Rosetti, o placar do San Paolo ainda indicava o 0 x 0, mas, ainda assim, Napoli e Internazionale protagonizaram um jogo eletrizante no posticipo da 24ª rodada da Serie A 2009/2010!
Efetivamente, os mais de 60.000 presentes que lotaram o estádio localizado na Piazzale Vincenzo Tecchio assistiram a 26 conclusões, a 1ª com Hamsik (abaixo contra Santon - Bellini) logo aos 10'.
Aliás, jogando no 3-4-2-1 com os laterais Zuñiga e Aronica avançados ao centrocampo e Quagliarella ao lado do fantasista eslovaco no suporte do aríete Denis, o Napoli, jogando com um pressing alto e agressivo, foi bem superior a Inter no 1º tempo, criando várias boas oportunidades que poderiam ter sido convertidas em gol.
Mas a Beneamata, disposta no 4-3-2-1 com Pandev e Sneijder alle spalle di Milito não ficou passiva, reclamando um pênalti de Aronica em cruzamento de Maicon aos 15' e, principalmente, lamentando uma bola na trave em conclusão de Muntari aos 30'.
Porém, os principais protagonistas da 1ª etapa no San Paolo foram mesmo Quagliarella e Denis (ao lado marcado por Samuel - Mosca), muitíssimo ativos, mas nada eficazes em superar Júlio César.
Para o 2º tempo, Mourinho voltou com Mariga no lugar de Muntari, já advertido com o cartão amarelo, mas continuou vendo Sneijder muito bem marcado, com o holandês sendo forçado a accelerare le giocate e, assim, pecando na precisão.
Outro que não conseguiu reeditar as ótimas atuações precedentes foi o macedônio Pandev (abaixo seguido por Cannavaro - Bellini), tanto que desperdiçou uma ótima (e rara) oportunidade aos 17', concluindo da marca do pênalti para ótima defesa de De Sanctis.
Embora não tenha conseguido manter o mesmo ritmo da 1ª etapa, o Napoli de Mazzarri também soube ser perigoso no 2º tempo, tendo acertado novamente a trave de Julio Cesarone, desta vez com Quagliarella aos 20', com Denis desperdiçando o rebote ao chutar por cima do gol vazio.
E, assim, pela 4ª vez consecutiva a Inter deixou o San Paolo sem marcar, mas, ao menos, interrompeu a série de 3 vitórias do Napoli!
O tabellino:
Napoli: De Sanctis; Campagnaro, Cannavaro, Grava; Zuñiga (81' Cigarini), Pazienza, Gargano, Aronica, Hamsik, Quagliarella; Denis. All. Mazzarri.
Inter: Júlio César; Maicon, Lúcio, Samuel, Santon; Zanetti, Cambiasso, Muntari (46' Mariga), Pandev (70' Eto'o), Sneijder; Milito. All. Mourinho.
Árbitro: Rosetti.
Cartões amarelos: Pazienza, Maicon, Muntari, Zuñiga, Sneijder e Gargano.
Abaixo, os highlights da ótima partida:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte IV) - Juventus x Genoa



No dia em que Del Piero, completando sua 445ª partida em campeonatos italianos, quebrou mais um recorde (superou Boniperti como jogador que mais defendeu a Vecchia Signora in campionato, embora o antigo atacante e dirigente juventino permaneça com o primato de presenças na Serie A), a Juventus reencontrou a vitória que faltava desde 6 de janeiro, fazendo 3 x 2 contra um mai domo Genoa.
Efetivamente, após uma bonita homenagem que colocou, lado a lado, Boniperti e Del Piero, foi o Genoa que, sem Milanetto (forfait durante o aquecimento) e em um inédito 4-4-2, começou pressionando, com Rossi (acima correndo atrás de Diego - Pennicino) surpreendendo Buffon com um belo chute de fora da área que acertou a trave bianconera aos 10'.
E, com Suazo e Acquafresca como avanti, a squadra rossoblù não deu folga à Juventus até abrir o marcador, precisamente aos 16', quando o mesmo Rossi concluiu jogada horizontal que começou com Suazo, passou por Zapater e Acquafresca até chegar aos pés do capitano, que venceu Buffon quase da marca do pênalti com um chute bem calibrado que pegou o arqueiro juventino no contra-pé.
A Juventus (disposta no 3-4-1-2 e sem Cannavaro e Grosso), então, passou a ser mais agressiva, mas demorou a conseguir atacar de forma ordenada, ressentindo da ausência de um playmaker e só chegando ao empate já no finalzinho do 1º tempo, quando o uruguaio Cáceres fez boa jogada individual pelo lado direito e cruzou para Amauri subir mais que Papastathopoulos (acima marcando exatamente Amauri - Cebrelli) e, contando com a saída em falso de Amelia, testar para o fundo das redes, encerrando seu jejum pessoal que já durava 108 dias!
O 2º tempo, com um Del Piero in più, foi bem mais interessante, cabendo ao Pinturiccho protagonizar o gol da virada aos 16', quando, após receber a bola de Zebina na intermediária rossoblù, foi atrás de Criscito para recuperar a pelota e, tabelando com um genial Diego (que devolveu a bola para Del Piero de calcanhar), concluiu (abaixo o fino toque do capitão bianconero - Pennicino) na saída de Amelia.
Mas, já com Fatic no posto de Acquafresca e com Sculli mais avançado, o Genoa não tardou a responder, novamente com Rossi, dessa vez aproveitando de falha (nada usual) de Buffon em cruzamento de Mesto para emptar aos 18'.
Aí, mais do que a técnica, valeu a determinação da Juventus, que passou a atacar a testa bassa e, em um lance contestado, chegou ao gol da vitória: aos 32', em um contatto dubbio e, que se ocorreu, foi fora da área, Mazzoleni anotou pênalti de Papastathopoulos em Del Piero, com o próprio Godot cobrando para estabelecer 3 x 2 no placar.
Sem muitas alternativas, Gasperini ainda tentou salvar sua 100ª panchina in A lançando os jovens El Sharaawi e Aleksic, mas, ambos estreantes na máxima divisão do campeonato italiano, foram impotentes para evitar a primeira vitória da Juventus targata Zaccheroni, cujo tabellino ficou assim:
Juventus: Buffon; Zebina, Legrottaglie, Chiellini; Cáceres, Sissoko, Candreva (66' Marchisio), De Ceglie, Diego (80' Salihamidzic); Amauri (92' Giovinco), Del Piero. All. Zaccheroni.
Genoa: Amelia; Papastathopoulos, Dainelli, Bocchetti, Criscito (89' Aleksic); Mesto, Rossi, Zapater, Sculli; Acquafresca (46' Fatic), Suazo (67' El Sharaawi). All. Gasperini.
Gols: 16' Rossi, 42' Amauri, 61' Del Piero, 63' Rossi, 78' Del Piero (pênalti).
Árbitro: Mazzoleni.
Cartões amarelos: Bocchetti, Sissoko, Rossi, Candreva, Acquafresca, Amauri, Zebina, Papastathopoulos e Salihamidzic.
Abaixo, os highlights da partida e entrevista com Del Piero!

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Você Sabia ...


* Que, analisadas as primeiras 23 rodadas da Serie A 2009/2010, o Milan é, dos 20 times participantes do campeonato, o que mais fica com a bola nos pés, com uma média de 29'53'' de possesso palla por jogo?
* Que o Milan fica com a bola, em média, 16,53% a mais que o 2º colocado no quesito, que é a Internazionale, com 25'34'' de média por jogo?
* Que na 3ª colocação aparece o Bari (com 25'23'' de possesso palla por partida), seguido por Juventus (24'49'') e Atalanta (24'39''), enquanto a Roma aparece apenas na 11ª colocação (23'18'') e na lanterninha figura o Catania (acima a formação etnea que entrou em campo na 1ª rodada - Lega Calcio), com apenas 20'36'' de posse de bola por jogo?

Marcadores:

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker