Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, outubro 10, 2009

L'Enigma - Le Scomesse


Neste sábado a Azzurra irá enfrentar a Irlanda podendo garantir antecipadamente sua participação na próxima Copa do Mundo.
E, se depender do último encontro realizado no Lansdowne Road, os tifosi já podem comemorar, pois no dia 17 de agosto de 2005 a Itália (acima o time que começou jogando na ocasião - Panini) venceu a Irlanda em Dublino por 2 x 1, gols de Pirlo, Gilardino e Reid, todos no 1º tempo.
Já para o jogo deste final de semana os amigos do Calcio Serie A palpitaram os seguintes placares: 0 x 0 - Michel Costa; 0 x 1 - Cyntia; 1 x 0 - Prisma (e também o Alcindo); 1 x 1 - Braitner Moreira; 0 x 2 - Afonso; 1 x 2 - JP (e também o Saulo); 2 x 1 - Sérgio André; 2 x 2 - Leonardo Mafra; 1 x 3 - Raphael Zerlottini; 2 x 3 - Andre e 3 x 3 - Pai.
Boa sorte a todos e que seja uma ótima peleja!

Marcadores:

Na Última Vez ...

quinta-feira, outubro 08, 2009

Memorabilia - Brady

Nesta semana em que a Azzurra pode carimbar seu passaporte para a Copa do Mundo de 2010 jogando contra a Irlanda em Dublin, impossível não lembrar de William Liam Brady, o elegante meia irlandês que fez história na Serie A nos anos 1980.
Nascido na própria capital irlandesa em 13 de fevereiro de 1956 no seio de uma footballing family (um tio-avô e um irmão mais velho de Liam foram também internacionais), Brady deu seus primeiros chutes no St. Kevin's Boys (mesmo clube que revelou Damien Duff), mas, ainda em 1973, foi tentar a sorte no futebol londrino, mais precisamente em Highbury.
No Arsenal, Brady se profissionalizou aos 17 anos e logo se firmou como um dos pilares da equipe que, apesar de não viver um momento muito feliz, chegou a três finais consecutivas da FA Cup, conquistando a de 1979.
Após realizar 59 gols em 307 appearences com os Gunners (no site oficial do Arsenal, Brady aparece como um dos 50 greatest players da história do clube), Chippy, escolhido Player Of The Year em 1979 pela Professional Footballers Association, esteve perto de se transferir ao Manchester United protagonizando aquela que seria a maior transferência até então realizada no Reino Unido, mas acabou seduzido pelo glamour da Serie A e foi ser o primeiro estrangeiro da Juventus depois da reabertura do Calcio, em 1980.
Na Vecchia Signora (foto do alto - Guerin Sportivo), Brady, dono de um pé esquerdo mágico, envergou a mítica maglia dieci e conduziu a equipe ao scudetto já em sua primeira temporada na Itália, terminando ainda como o artilheiro da equipe com 8 gols em 28 presenças.
Na temporada seguinte, depois de um começo sotto tono, Brady foi novamente peça fundamental naquele que seria o título della seconda stella bianconera, confirmado, aliás, em uma cobrança de pênalti do irlandês em sua última partida pela Juventus (vitória de 1 x 0 sobre o Catanzaro), em grande demonstração de profissionalismo, pois o irlandês já era conhecedor de que havia sido cedido à Sampdoria devido a contratação do francês Platini pela Juve.
Playmaker dotado de um ótimo passe, na Sampdoria (acima - Briguglio), Brady transcorreu outras duas temporadas, fazendo dupla com o também britânico Francis e ao lado dos vários Vierchowod, Pellegrini, Pari e Mancini, futuros campeões com a equipe blucerchiata alguns anos depois.
Encerrado seu contrato com a Samp, em 1984 o irlandês passou à Internazionale, com a qual disputou outros dois campeonatos (foto mais abaixo - Inter) formando com o também ex bianconero Altobelli e com o alemão Rummenigge um ataque que acabou não colhendo os frutos esperados.
Brady ainda disputou sua 7ª temporada na Serie A defendendo o Ascoli no campeonato 1986/1987, concluindo sua passagem na Itália com 24 gols em 189 partidas.
Posteriormente, Brady voltou à Inglaterra para defender o West Ham, onde atuou até 1990, quando encerrou sua carreira antes da Copa do Mundo da Itália, ocasião em que a Irlanda faria sua estréia em mundiais.
Com os The Boys in Green, aliás, Brady disputou 72 jogos e marcou 9 gols, inclusive o da vitória sobre o Brasil em 1987, um dos mais prestigiosos sucessos da seleção irlandesa (vide o gol em questão no vídeo ao final do post).
Após pendurar as chuteiras, Brady tentou a carreira de treinador (tendo treinado o escocês Celtic de 1991 a 1993) e, atualmente, além de ser comentarista televisivo, ocupa o posto de assistente do c.t. della nazionale irlandese, o italiano Giovanni Trapattoni, seu treinador na Juventus.

video

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

quarta-feira, outubro 07, 2009

L'Enigma


A Serie A vai dar uma paradinha para a Azzurra entrar em campo pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo e a 'L'Enigma' vai junto com a seleção do c.t. Lippi, querendo saber como vai terminar o encontro do próximo sábado: Irlanda x Itália em Dublin.
Líder do Grupo 8 com 20 pontos conquistados em 8 partidas (6 vitórias e 2 empates), a Itália tem 4 pontos a mais do que a adversária deste sábado - vice-líder do Grupo, com a qual empatou em 1 x 1 no jogo de ida (na foto acima, Iaquinta e Keane, os autores dos gols, disputam a bola - La Presse), realizado em Bari sob a contestadíssima arbitragem do alemão Stark.
Lembrando, para participar basta palpitar sobre o resultado do jogo escolhido, sendo que o primeiro que arriscar o prognóstico correto soma 1 (um) ponto neste que é o III Desafio Calcio Serie A valendo uma flâmula oficial da Internazionale e um exclusivo certificado do blog.
Com novo vice-líder isolado, a classificação dos amigos do Calcio Serie A está assim: 1º JP (5 pts); 2º Michel Costa (4); 3º Leonardo Mafra e Raphael Zerlottini (3) e 5º Afonso, Cyntia, Lucas, Marra e Sérgio André (1).
Vamos participar!

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, outubro 05, 2009

'B' Em Pílulas


* O Frosinone manteve a liderança da Serie B 2009/2010 ao vencer, nesta 8ª rodada, o deludente Piacenza por 2 x 0, fora de casa, gols do brasileiro Caetano e de Mazzeo, este último cobrando pênalti;
* Vitória externa e de goleada para o Sassuolo, que fez implacáveis 5 x 1 no Ascoli de Alessandro Pane com direito a tripletta de Noselli, que fez os seus primeiros tentos no campeonato;
* Também venceram fora de casa o Vicenza (que fez 1 x 0 no Brescia) e o Albinoleffe, vitorioso por 3 x 2 em Trieste, com o zagueiro Sala (ex Milan) marcando um contra e outro a favor de seu time;
* O brasileiro Fabiano também fez contra na derrota do seu Lecce para o Cittadella por 3 x 0, que abriu o marcador com outro brasiliano, o atacante Oliveira, 22 anos e ex Padova;
* No principal match della giornata, Torino e Ancona ficaram no 1 x 1, com o meia Schiattarella marcando um golaço aos 89' e com o avante granata Bianchi (acima em ação - La Presse) empatando já nos acréscimos;
* Com o resultado, o Torino caiu para a 3ª colocação com 14 pontos, sendo ultrapassado pelo Cesena, que fez 3 x 0 na lanterna Salernitana com uma doppietta do ótimo Schelotto e tento do camaronês Matute;
* O zagueiro Legati, do Crotone, com 234 palle recuperate, é o líder no quesito até aqui do campionato cadetto, seguido de Portin (do Ascoli, com 230) e Pesoli (do Cittadella, com 212).

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Não tem jeito! Alijada da ponta na última graduatoria ao perder para a Sampdoria, a Internazionale já está de volta a liderança da Serie A depois do final de semana.
Cínica, a nova velha capolista venceu in extremis seu compromisso contra a Udinese no sábado (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-ii-internazionale-x.html) e contou com os tropeços da própria Sampdoria e da Juventus neste domingo para ultrapassá-las.
Se a Vecchia Signora caiu diante de um grande Palermo targato Zenga (confira os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-iv-palermo-x.html), a Sampdoria perdeu a chance de se manter isolada na ponta ao ficar no 1 x 1 com o Parma em pleno Luigi Ferraris.
O time comandado por Del Neri fora de campo e por Cassano (ao lado saltando Galloppa - Reuters) dentro não havia perdido um único ponto sequer jogando em casa até agora, mas esbarrou em um Parma muito atento e concentrado, especialmente no setor defensivo, onde bastava Fantantonio receber a bola para ser cercado por, pelo menos, três adversários.
Mas foi de uma desatenção do veterano Panucci que a Samp abriu o marcador aos 23', com Pazzini testando de forma inapelável cruzamento de Mannini, com Mirante mergulhando apenas para assistir de mais perto o 4º tento stagionale de Pazzo.
Porém, o Parma, armado no 5-3-2 por Guidolin, conseguiu o empate apenas alguns minutos depois, com Galloppa concluíndo belíssima jogada iniciada por Castellini e que ainda contou com a participação dos avantes Biabiany e Amoruso.
No final, apesar de um pênalti reclamado por Pazzini, o pareggio em 1 x 1 acabou sendo justo pelo que apresentado dentro de campo.
Quem também ficou no 1 x 1 foi o Milan, que precisou de uma magia de Ronaldinho aos 83' (ao lado a conclusão do brasiliano - Getty Images) para igualar a vantagem construída por Tiribocchi aos 21' - e olha que a Atalanta jogou com um homem a menos desde o 1º tempo, quando Radovanovic foi ingenuamente expulso.
Foi mais uma atuação abaixo da crítica da squadra de Leonardo (os melhores momentos da partida podem ser conferidos no vídeo ao final do post), que começou com o (mais uma vez) deludente Huntelaar no ataque ao lado de Pato, lançando Ronaldinho apenas na 2ª etapa no posto de Flamini.
Aliás, não foi uma rodada rica em gols (apenas 19!), tendo sido registrados três 0 x 0 - Bari x Catania (http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-i-bari-x-catania.html), Siena x Livorno e Fiorentina x Lazio (mais abaixo, Jovetic contra Matuzalem - Getty Images) que, ao menos, foi um cotejo rico em emoções e diverse palle gol, com o árbitro Brighi deixando de assinalar, muito provavelmente, um gol de Gilardino salvo, já depois da linha, por Radu.
O time mais eficiente da giornata foi o Genoa, agora dono do melhor ataque da competição (ao lado de Inter e Roma com 14 gols cada) depois da vitória, fora de casa, por 3 x 1 sobre o Bologna.
E pensando que os Felsinei entraram em campo com uma bonita camisa comemorativa do centenário do clube e começaram muito bem, com Zalayeta exigindo boa defesa de Amelia logo no início.
Porém, aos 11', o zagueiro Portanova derrubou, desnecessariamente, o atacante Floccari dentro da área - pênalti que o marroquino Kharja converteu para abrir o marcador.
A partir daí só deu Grifone, com Kharja e Milanetto fazendo a bola correr e explorando as laterais com os duo Mesto-Sculli e Modesto-Palladino, indo para o intervalo com a vantagem de 2 x 0, obra de Sculli.
Na etapa complementar, Di Vaio descontou para o Bologna cobrando pênalti aos 40', mas o espanhol Zapater deu número finais a partida aos 45' completando contra-ataque puxado por Tomovic.
Outra equipe que venceu fora de casa foi o Chievo, que superou de forma surpreendente o Cagliari por 2 x 1, de virada, tentos de Matri e doppietta de Marcolini, que colocou o time clivense em uma ótima 6ª colocação.
Por fim, a Roma continuou sua recuperação passando pelo Napoli por 2 x 1 no 'Match Clou' (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-iii-roma-x-napoli.html).
Como de praxe, eis os recordmen della giornata segundo o DigitalSoccer Project da Panini: Palle recuperate: 1º Radu (Lazio) 36; 2º Cribari (Lazio) 32; 3º Cambiasso (Inter) 31; Passaggi riusciti: 1º Pirlo (Milan) 94; 2º Felipe Melo (Juventus) 73; 3º Codrea (Siena) 71; Assist: 1º Tedesco (Bologna) 6; 2º Fini (Siena) e Pastore (Palermo) 5; Tiri: 1º Miccoli (Palermo) 10; 2º Maccarone (Siena) 9; 3º Montolivo (Fiorentina) 7.
Já a classifica, transcorridas 7 rodadas, é a seguinte: 1º Internazionale (16 pts); 2º Sampdoria (16); 3º Juventus (14); 4º Fiorentina (14); 5º Genoa (13); 6º Chievo (11); 7º Udinese (11); 8º Roma (11); 9º Parma (11); 10º Palermo (9); 11º Lazio (9); 12º Milan (9); 13º Bari (8); 14º Cagliari (7); 15º Napoli (7); 16º Bologna (6); 17º Siena (5); 18º Catania (4); 19º Atalanta (3) e 20º Livorno (3).

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, outubro 04, 2009

O Jogo Da TV (Parte IV) - Palermo x Juventus



Com uma grande atuação do Palermo targato Zenga caiu a última invicta na Serie A - a Juventus de Ferrara, que, de quebra, conheceu também a sua primeira derrota em jogos oficiais como treinador.
E foi um insucesso acachapante, pois os rosaneri, em especial no 1º tempo, foram amplamente superiores aos bianconeri, merecendo, com sobras, o resultado de 2 x 0.
Sem Cannavaro, Marchisio, Sissoko e Del Piero, a Juventus começou no 4-3-1-2 com Camoranesi, Felipe Melo e Poulsen formando o centrocampo, que ainda tinha o brasileiro Diego um pouco mais avançado, com, teoricamente, liberdade para criar e encostar no ataque formado por Amauri e Iaquinta.
Já o Palermo entrou em campo no 3-4-1-2, com Migliaccio formando o trio de zagueiros com Kjaer e Bovo e os alas Cassani e Balzaretti fechando as laterais, tendo ainda Bresciano e Simplício como centrais no meio de campo e o argentino Pastore com a função de municiar os ágeis Cavani e Miccoli no ataque.
E foi exatamente a superioridade numérica dos sicilianos no meio de campo o ponto crucial da partida, com Fábio Simplício anulando Diego (na foto do alto, uma imagem que bem retrata o que foi o duelo, com o palermitano perseguindo o juventino - La Presse) a ponto da Juve pouco ter criado durante toda a partida.
Aliás, embora a Juventus tenha terminado a partida com ampla superioridade no quesito posse de bola (59% a 41%), ainda segundo o ótimo Digital Soccer Project da Panini, o Palermo concluiu 25 vezes ao gol durante a partida, tendo acertado 10 tiri dentro, enquanto a Juventus apenas acertou 1 dos 17 tiri totali (vide http://www.lega-calcio.it/rest/site/default/file/07_PALERMO-JUVENTUS_2-0_post.pdf).
E, se o Palermo marcou atentamente o principal cérebro bianconero, a Juventus não teve o mesmo cuidado com El Flaco Pastore, autor de uma grande prestação, inclusive robando a bola de Felipe Melo para servir a Cavani que, com um belo e potente tiro, abriu o marcador aos 37'.
Na ocasião, o Palermo já fazia por merecer a vantagem, que foi ampliada aos 42' ainda do 1º tempo, quando a defesa juventina esteve desatenta e não viu o brasileiro Fábio Simplício entrar, em posição regular, velozmente na área para desviar cobrança de falta de Miccoli e colocar 2 x 0 no placar (acima - La Presse).
A Juve voltou com outra disposição para a 2ª etapa e, mesmo com l'undici iniziale, começou pressionando o Palermo, com Amauri chutando com perigo por cima do travessão de Sirigu (que barrou Rubinho) logo aos 2'.
Aos 17', foi a vez de Diego acertar o travessão rosanero em uma bela cobrança de falta (ao lado - Palazzotto).
Porém, fora de sua melhor condição física, o fantasista brasiliano foi substituído logo em seguida por De Ceglie, com a Juventus passando ao tradicional 4-4-2, depois transformado em 4-3-3 com a entrada de Trezeguet (em sua 200ª partida na Serie A) no posto de Camoranesi.
Aí, embora continuasse ficando com a bola a maior parte do tempo, a Vecchia Signora passou a tocar a palla de forma totalmente estéril, com o Palermo, perigossíssimo nos contra-ataques, muito mais perto de marcar o terceiro do que de sofrer o primeiro - Miccoli, que concluiu 10 vezes ao gol bianconero, chegou a acertar a trave de Buffon.
No final, o 2 x 0 acabou ficando estreito para a atuação superlativa da squadra rosanera.
O tabellino:
Palermo: Sirigu; Kjaer, Bovo, Migliaccio; Cassani, Fábio Simplício, Bresciano (74' Nocerino), Balzaretti, Pastore (85' Budan); Cavani (77' Goian), Miccoli. All. Zenga.
Juventus: Buffon; Zebina (76' Grygera), Legrottaglie, Chiellini, Grosso; Camoranesi (70' Trezeguet), Felipe Melo, Poulsen, Diego (63' De Ceglie); Iaquinta, Amauri. All. Ferrara.
Gols: 37' Cavani, 42' Fábio Simplício (os gols e os melhores momentos da partida podem ser visualizados nos highlights ao final do post).
Árbitro: Orsato.
Cartões amarelos: Camoranesi, Legrottaglie, Cassani, Zebina, Pastore e Grygera.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte III) - Roma x Napoli



E o sucesso (sofferto) contra o Siena no domingo passado acabou sendo solo uno spiraglio, vez que hoje o Napoli targato Donadoni voltou a perder, desta vez para uma Roma muito sólida que chegou ao seu 5º resultado útil consecutivo.
Embora o partenopeo Donadoni esteja in bilico, podendo ser exonerado a qualquer momento, é preciso registrar que a partida foi equilibrada, com o Napoli sendo até ligeiramente superior nos quesitos posse de bola (52,5%) e vantaggio territoriale (52,12%).
Aliás, jogando no 3-5-2 com Maggio e Datolo como esterni di centrocampo, o Napoli até saiu em vantagem, com o arqueiro giallorosso Lobont falhando clamorosamente em uma conclusão de Lavezzi (ao lado, o avante argentino marcado por Cassetti - Getty Images) aos 25'.
Até aí tudo tinha dado errado para a Roma, mandada a campo no 4-4-2 por Ranieri, que teve que gastar duas de suas substituições logo de cara: Cassetti por Motta aos 10' e Lobont por Júlio Sérgio aos 21'!
Só que aí começou a brilhar a estrela de Totti, que aos 37' empatou para a Lupa com muito oportunismo e reflexo para desviar com a coxa um chute de Perrotta em jogada de Vucinic (abaixo o lance do empate - Getty Images).
Mais incisiva na 1ª etapa, a Roma voltou para o 2º tempo com o francês Faty no lugar de Cerci, dando mais liberdade ao playmaker Pizarro, postado a frente da defesa, então, formada por Cassetti, Andreoli, Burdisso e Riise.
Aí, o ritmo passou a ser mais cadenciado, com ambas as equipes trocando muitos passes e pocchi guizzi, com as defesas muito atentas.
Oportunidade mesmo, só aos 9', com Totti recebendo na linha da pequena área grande assistência de Vucinic, mas concluindo ao lado do gol defendido por De Sanctis.
Porém, em grande dia, Er Pupone (mais abaixo contra Hamsik - Getty Images) chegaria ao seu 184º gol na Serie A (se igualando a Batistuta na 8ª colocação della classifica dei cannonieri di sempre!) aos 17', com uma conclusão sensacional de fora da área.
Mas, vida de giallorosso não é fácil e o Napoli partiu em busca da reação, com Donadoni lançando Hoffer no posto de Cannavaro, Zuñiga no de Dátolo e, quase no final, Denis no de Cigarini.
Só que uma briosa Roma, que ficou com um homem a menos durante quase 10', período no qual Totti ficou fora de campo até voltar com uma vistosa faixa cobrindo o joelho, soube segurar o ímpeto napoletano e, a bem da verdade, foi quem esteve mais perto de marcar novamente.
Eis o tabellino do Derby del Sole, sendo que os highlights ao final do post ainda vêm acompanhado de uma entrevista com Burdisso, que festejou sua 100ª presença na Serie A:
Roma: Júlio Sérgio (21' Lobont); Motta (10' Cassetti), Andreoli, Burdisso, Riise; De Rossi, Pizarro, Cerci (46' Faty), Perrotta; Vucinic, Totti. All. Ranieri.
Napoli: De Sanctis; Rinaudo, Cannavaro (68' Hoffer), Contini; Maggio, Gargano, Cigarini (88' Denis), Hamsik, Dátolo (80' Zuñiga); Lavezzi, Quagliarella. All. Donadoni.
Gols: 25' Lavezzi, 36' Totti, 62' Totti.
Árbitro: Banti.
Cartões amarelos: Vucinic, Cannavaro, Perrotta e Rinaudo.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Você Sabia ...


* Que, dos 20 clubes da Serie A, apenas 2 não inscreveram jogadores com o número 1 no atual campeonato?
* Que, se Siena e Udinese foram as agremiações que optaram por não utilizar o número, em todas as demais a maglia foi atribuída a um goleiro, embora vários não sejam titulares e até um jovem de apenas 19 anos aparece portando o tradicional 1?
* Que, dos 18 goleiros portadores do número 1, 11 são italianos (Brichetto, Buffon, Castellazzi, Consigli, De Lucia, Iezzo, Pavarini, Russo, Toldo - à direita - Inter -, Vigorito e Viviano) e 7 estrangeiros, sendo 1 argentino (Bizzarri), 1 belga (Gillet), 1 brasileiro (Dida), 1 eslovaco (Kosicky), 1 francês (Frey), 1 polonês (Miskiewickz) e 1 romeno (Lobont)?

Marcadores:

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker