Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sexta-feira, agosto 27, 2010

Guia Da Temporada 2010/2011 (Parte IV)


Como manda a tradição aqui no Calcio Serie A, véspera de início da Serie A é dia de completar o 'Guia Da Temporada 2010/2011' apresentando as últimas (apenas por ordem alfabética!) 5 equipes que vão disputar a 109ª stagione del campionato italiano di calcio.
Bom proveito!
Palermo - O time rosanero esteve na briga por uma vaga na Champions League até a última rodada do torneio passado, mas agora, diante de algumas cessões importantes, deve se contentar em brigar pela Europa League.
Técnico, provável formação tática e time base: Desde 2002, quando Zamparini assumiu a presidência do Palermo, só Guidolin conseguiu sobreviver incólume durante toda uma temporada aos humores de Emmezeta, razão pela qual Delio Rossi, apesar do bom trabalho desempenhado depois da saída de Zenga no campeonato passado, não pode bobear com o 4-3-1-2 a ser composto por: Sirigu; Cassani, Muñoz, Bovo e Balzaretti; Migliaccio, Liverani e Nocerino; Pastore; Hernandez e Miccoli.
Quem chegou: Bacinovic (m, svn, Maribor-SVN), Darmian (d, ita, Padova), Garcia (d, arg, Rosario Central-ARG), Glik (d, pol, Plast Gliwice-POL), Ilicic (m, svn, Maribor-SVN), Kasami (m, sui, Bellinzona-SUI), Maccarone (a, ita, Siena), Muñoz (d, arg, Boca Juniors-ARG), Pinilla (a, chi, Grosseto) e N. Rigoni (m, ita, Vicenza).
Quem saiu: Bertolo (m, arg, Zaragoza-ESP), Blasi (m, ita, Napoli), Bresciano (m, aus, Lazio), Cavani (a, uru, Napoli), Celustka (d, cze, Slavia Praha-CZE), Fábio Simplício (m, bra, Roma), Kjaer (d, den, Wolfsburg-GER), Mchedlidze (a, geo, Empoli), Morganella (d, sui, Novara) e Gio. Tedesco (m, ita, fim de carreira).
Pontos fortes: Um elenco bem equilibrado e um ataque que atua em grande velocidade municiado pela criatividade de Pastore e Liverani.
Pontos fracos: Além do fato de que Miccoli só voltará em meados de outubro, jogadores como Kjaer, Bresciano, Fábio Simplício e Cavani não são fáceis de serem substituídos.
Voto: 7,0.
Parma - O clube crociato, depois do bom retorno na temporada passada, quer reconquistar seu posto de protagonista na Serie A e, por hora, terminar na parte alta da tabela.
Técnico, provável tática e time base: Pasquale Marino chega com a difícil missão de substituir Francesco Guidolin, mas, com a experiência de quem comandou Catania e Udinese, deve impor o 4-3-3 com: Mirante; Zaccardo, Paci, A. Lucarelli e Antonelli; Valiani, Morrone e Dzemaili; Giovinco, Paloschi e Marqués.
Quem chegou: M. Coppola (m, ita, Torino), Feltscher (d, sui, Grasshoppers-SUI), Giovinco (m, ita, Juventus), Gobbi (d, ita, Fiorentina), Manzoni (m, ita, Brescia), Marqués (m, esp, Espanyol-ESP), Paonessa (a, ita, Vicenza), Paletta (d, arg, Boca Juniors-ARG), Pisano (d, ita, Bari) e Rispoli (d, ita, Brescia).
Quem saiu: Biabiany (a, fra, Internazionale), Castellini (d, ita, Roma), Jimenez (m, chi, Ternana), Lanzafame (a, ita, Juventus), C. Lucarelli (a, ita, Napoli), Lunardini (m, ita, Triestina) e D. Zenoni (d, ita, ?).
Pontos fortes: Marino é um treinador acostumado a trabalhar com jogadores jovens e adepto do futebol ofensivo, o que deve facilitar o inserimento de talentos como Giovinco e Paloschi.
Pontos fracos: O time perdeu alguma de suas peças e procurou substituí-las com com atletas jovens, que podem não corresponder à altura.
Voto: 6,5.
Roma - A Lupa Capitolina foi a principal antagonista da Beneamata nos últimos anos, ruolo que parece propensa a ocupar também neste campeonato, não obstante ter transcorrido, novamente, a pré-temporada envolta em problemas societários.
Técnico, provável formação tática e time base: Muitíssimo criticado em sua passagem pela Juventus (com direito a demissão faltando apenas duas rodadas para o término do campeonato), Ranieri assumiu a Roma, em setembro de 2009, sob grande desconfiança, mas mostrou seu valor ao levar o time a brigar pelo scudetto até a última rodada e agora tem total confiança para escalar seu 4-3-1-2 com: Júlio Sérgio; Cassetti, Mexes, Juan e Riise; Perrotta, Pizarro e De Rossi; Menez; Totti e Vucinic.
Quem chegou: Adriano (a, bra, Flamengo-BRA), Antunes (d, por, Leixões-POR), Barusso (m, gha, Torino), G. Burdisso (d, arg, Rosario Central-ARG), Castellini (d, ita, Parma), Cicinho (d, bra, São Paulo-BRA), Fábio Simplício (m, bra, Palermo), Loria (d, ita, Torino), Okaka (a, ita, Fulham-ENG), Pit (m, rom, Triestina) e Rosi (d, ita, Siena).
Quem saiu: Artur (g, bra, Sporting Braga-POR), N. Burdisso (d, arg, Internazionale), Motta (d, ita, Juventus), Sini (d, ita, Lecce), Tonetto (d, ita, ?) e Toni (a, ita, Genoa).
Pontos fortes: O undici titolare, que conta com o talento de Totti e a garra de De Rossi.
Pontos fracos: Ao contrário, por exemplo, da Inter, a Roma não tem um elenco capaz de suportar o necessário turn-over sem perder em qualidade.
Voto: 8,0.
Sampdoria - O time de Gênova vem de um histórico 4º lugar e conseguiu segurar todos os seus principais jogadores, mas repetir o feito será difícil e uma classificação para a Europa League deve deixar contentes os tifosi blucerchiati.
Técnico, provável formação tática e time base: Como jogador, Di Carlo estreou na Serie A apenas aos 31 anos, mas deixou uma boa recordação como interditore. Agora, aos 46 anos e com passagens por Parma e Chievo no principal campeonato italiano di calcio, Mimmo deve implantar na Samp o 4-4-2 com: Curci; Zauri, Gastaldello, Lucchini e Ziegler; Semioli, Palombo, Dessena e Mannini; Pazzini e A. Cassano.
Quem chegou: Curci (g, ita, Siena), Da Costa (g, bra, Ancona), Dessena (m, ita, Cagliari), Fiorillo (g, ita, Reggina), Foti (a, ita, Piacenza), Koman (m, hun, Bari), Marilungo (a, ita, Lecce), Rossini (d, sui, Sassuolo), Sammarco (m, ita, Udinese), Stankevicius (d, ltu, Sevilla-ESP) e Volta (d, ita, Cesena).
Quem saiu: M. Cassano (g, ita, Piacenza), Castellazzi (g, ita, Internazionale), D. Franceschini (m, ita, ?), Guardalben (g, ita, Modena), M. Rossi (d, ita, Bari), Scepovic (a, srv, Club Brugge-BEL) e Storari (g, ita, Juventus).
Pontos fortes: O reparto ofensivo, que soma a genialidade de Cassano com a concreteza de Pazzini, sem esquecer da eficiência de Palombo no centrocampo.
Pontos fracos: A eliminação frente ao Werder Bremen na fase classificatória da Champions League evidenciou as deficiências defensivas da equipe.
Voto: 7,0.
Udinese - Depois de várias temporadas figurando na parte nobre da tabela, a Udinese transcorreu todo o campeonato passado namorando com a zona do descenso e só assegurou sua permanência na Serie A nas últimas rodadas. Apesar de algumas partenze importantes, o time friulano almeja um torneio mais tranquilo.
Técnico, provável formação tática e time base: Guidolin retorna ao Friuli 11 anos depois de sua primeira passagem pela Udinese e, abandonando o 4-3-3 de seu antecessor, deve jogar em um mais compacto 3-4-2-1 com: Handanovic; Zapata, Coda e Domizzi; Cuadrado, Inler, Asamoah e Pasquale; Sanchez e Candreva; Di Natale.
Quem chegou: Abdi (m, sui, Le Mans-FRA), Beleck (a, cmr, Panthrakikos-GRE), Candreva (m, ita, Juventus), Denis (a, arg, Napoli), El Moutaqui (d, mar, Clermont-FRA), Koprivec (g, svn, Gallipoli), Monzon (d, arg, Boca Juniors-ARG), Pinzi (m, ita, Chievo) e Vydra (a, cze, Banik Ostrava-CZE).
Quem saiu: D'Agostini (m, ita, Fiorentina), Lodi (m, ita, Frosinone), Lukovic (d, srb, Zenit St. Petersburg-RUS), Obodo (m, ngr, Torino), Pepe (a, ita, Juventus), Romero (m, esp, Bari) e Sammarco (m, ita, Sampdoria).
Pontos fortes: Di Natale foi o artilheiro do último campeonato italiano e Sanchez um dos destaques chilenos na Copa do Mundo da África do Sul, sem esquecer da presença de Inler, Asamoah e Candreva no centrocampo.
Pontos fracos: Apesar da campanha decepcionante no último campeonato, a dirigenza friulana manteve a política de investimento voltada a valorizar jovens estrangeiros, que nem sempre conseguem dar a contribuição esperada dentro de campo.
Voto: 6,5.

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

quinta-feira, agosto 26, 2010

Guia Da Temporada 2010/2011 (Parte III)


Prosseguindo no especialíssimo 'Guia Da Temporada 2010/2011', é vez de apresentar os objetivos, as prováveis formações táticas, o mercato e os destaques de Juventus, Lazio, Lecce, Milan e Napoli.
Juventus - A Vecchia Signora vem de uma das piores temporadas de sua centenária história e sofreu profunda reformulação, não só no elenco, mas também na alta cúpula. Agora, novamente com um Agnelli na presidência, não pode deixar de centrar, ao menos, uma vaga na Champions League.
Técnico, provável formação tática e time base: Depois da desastrosa experiência com Zaccheroni, a Juve foi buscar Del Neri, treinador de 60 anos que vem de bons trabalhos na Atalanta, Chievo e, ultimamente, Sampdoria, mas que fracassou retumbantemente no comando de Roma e Porto e deve distribuir a equipe no 4-4-2 com: Storari; Motta, Bonucci, Chiellini e De Ceglie; Krasic, Sissoko, Marchisio e Pepe; Del Piero e Amauri.
Quem chegou: Aquilani (m, ita, Liverpool-ENG), Bonucci (d, ita, Bari), Ekdal (m, swe, Siena), Krasic (m, srb, CSKA Moskva-RUS), Lanzafame (a, ita, Parma), Martinez (a, uru, Catania), Motta (d, ita, Roma), Pepe (a, ita, Udinese) e Storari (g, ita, Sampdoria).
Quem saiu: Cáceres (d, uru, Barcelona-ESP), Candreva (m, ita, Udinese), F. Cannavaro (d, ita, A Ahli-UAE), Chimenti (g, ita, fim de carreira), Diego (m, bra, Wolfsburg-GER), Ekdal (m, swe, Bologna), Giovinco (m, ita, Parma), Immobile (a, ita, Siena), Marrone (m, ita, Siena), Paolucci (a, ita, Siena), Pasquato (a, ita, Modena) e Poulsen (d, m, Liverpool-ENG).
Pontos fortes: A vontade de dar a volta por cima aliada a qualidade indiscutível de alguns jogadores, como os centrais Bonucci e Chiellini.
Pontos fracos: Um mercato conduzido de forma confusa que, às vésperas do início da Serie A, ainda não propiciou um elenco completo. Com a recente saída de Diego, um dos destaques da pré-temporada realizada, a Juve perdeu seu principal homem de criação.
Voto: 7,5.
Lazio - Outro clube que vem de uma annata abaixo das críticas e que busca o riscatto. Ainda distante das competições européias, a Lazio deve se contentar em ficar na parte de cima da tabela.
Técnico, provável formação tática e time base: O experiente Reja, que assumiu os Aquilotti durante a temporada passada, deve preencher l'undici titolare do seu 3-4-1-2 com: Muslera; Biava, André Dias e Radu; Lichtsteiner, C. Ledesma, Matuzalem e Garrido; Hernanes; Zárate e Floccari.
Quem chegou: Bresciano (m, aus, Palermo), Cribari (d, bra, Siena), Garrido (d, esp, Manchester City-ENG), Gonzalez (m, uru, Nacional-URU), Hernanes (m, bra, São Paulo-BRA) e Kozak (a, cze, Brescia).
Quem saiu: Baronio (m, ita, ?), Cruz (a, arg, ?), Dabo (m, fra, ?), Hitzlsperger (m, ger, West Ham-ENG), Kolarov (d, srb, Manchester City-ENG), Makinwa (a, ngr, Larissa-GRE) e Siviglia (d, ita, ?).
Pontos fortes: O brasileiro Hernanes, caso se adapte rapidamente ao futebol italiano, deverá formar uma ótima dupla ao lado do argentino Ledesma, cujo compatriota Zárate é perigosíssimo se voltar a exibir o futebol dos seus primeiros meses na Itália.
Pontos fracos: Apesar do elenco com mais de 30 jogadores, faltam peças de reposição de qualidade ao técnico Reja, em especial no setor defensivo, onde a linha de zagueiros não transmite segurança.
Voto: 6,5.
Lecce - Último lugar no campeonato 2008/2009, os salentini voltaram imediatamente à Serie A conquistando o título da Serie B e, agora, tudo que desejam é sair dessa gangorra entre as principais divisões do futebol italiano.
Técnico, provável formação tática e time base: Único treinador da Serie A que exerce a função de manager all'inglese, Luigi De Canio assumiu o comando do Lecce ainda na temporada 2008/2009 e, embora não tenha impedido o rebaixamento do time naquela annata, conduziu o clube com brilhantismo de volta à elite em sua primeira tentativa e deve utilizar o precavido 4-4-1-1 na Serie A com: Rosati; Vives, Gustavo, Ferrario e Brivio; Munari, Giacomazzi, Grossmüller e Mesbah; Olivera; Corvia.
Quem chegou: Benassi (g, ita, Perugia), Brivio (d, ita, Vicenza), Chevanton (a, uru, Atalanta), Diamoutene (d, mli, Bari), Donati (d, ita, Internazionale), Grossmüller (m, uru, Danubio-URU), Gustavo (d, bra, Vasco da Gama-BRA), Olivera (m, uru, Peñarol-URU), Piatti (m, arg, Independiente-ARG), Reginiussen (d, nor, Schalke 04-GER) e Sini (d, ita, Roma).
Quem saiu: Angelo (d, bra, ?), Baclet (a, fra, Vicenza), Belleri (d, ita, ?), Di Michele (a, ita, Torino), Loviso (m, ita, Torino), Marilungo (a, ita, Sampdoria), Schiavi (d, ita, Vicenza) e Terranova (d, ita, Frosinone).
Pontos fortes: O meio de campo, que conta com a experiência dos uruguaios Giacomazzi, Grossmüller e Olivera e ainda a aplicação dos alas Munari e Mesbah.
Pontos fracos: Chevanton é o maior artilheiro do Lecce na Serie A (à frente de Vucinic, Pasculli e Lucarelli), mas a sua chegada não resolve a carência de atacantes no elenco, cuja única outra opção é o di scuola romanista Corvia, que vem de um ótimo campeonato cadetto, mas que até aqui (está com 25 anos) nunca vingou na Serie A.
Voto: 4,5.
Milan - Berlusconi e Galliani passaram os últimos meses repetindo que não havia dinheiro para contratações e, agora, em cima da hora, estão correndo para viabilizar a chegada do ex interista Ibrahimovic ou do brasiliano Robinho, mas, por enquanto, o scudetto não passa de um sonho distante.
Técnico, provável formação tática e time base: Antigo meia habilidoso, Massimiliano Allegri desembarca em Milanello após uma boa passagem pelo Cagliari e, aos 43 anos, terá sua grande chance implementando o 4-3-1-2 com: Abbiati; Papastathopoulos, Nesta, Thiago Silva e Antonini; Ambrosini, Pirlo e Seedorf; Ronaldinho; Pato e Borriello.
Quem chegou: Amelia (g, ita, Genoa), Boateng (m, gha, Portsmouth-ENG), Papastathopoulos (d, gre, Genoa) e Yepes (d, col, Chievo).
Quem saiu: Dida (g, bra, ?), Favalli (d, ita, fim de carreira), Mancini (m, bra, Internazionale) e Zigoni (a, ita, Genoa).
Pontos fortes: Poucos clubes no planeta contam com tantos valores individuais como Pirlo, Pato, Seedorf e Ronaldinho, além de uma dupla de zaga tão boa quanto a formada por Nesta e Thiago Silva.
Pontos fracos: O elenco rossonero tem nada menos do que 14 jogadores - incluíndo vários de seus titulares - que já entraram na casa dos 30 anos e alguns destes não conseguem mais imprimir uma seqüência de jogos em alto nível.
Voto: 8,0
Napoli - O clube partenopeo terminou na 6ª colocação no último campeonato e, com os reforços trazidos pelo presidente De Laurentiis e pelo direttore sportivo Bigon, pode até brigar por uma das vagas da próxima Champions League.
Técnico, provável formação tática e time base: Livornese, Mazzarri tem tido até uma carreira de treinador na ascendente e, com uma seqüência de 15 resultados úteis no último campeonato, tirou o Napoli de uma situação delicada e o colocou na Europa League, ganhando a admiração dos fanáticos tifosi azzurri, que verão seu time mais uma vez no 3-4-2-1 com: De Sanctis; Grava, P. Cannavaro e Aronica; Maggio, Pazienza, Gargano e Dossena; Hamsik e Lavezzi; Cavani.
Quem chegou: Blasi (m, ita, Palermo), Bucchi (a, ita, Cesena), Cavani (a, uru, Palermo), Dalla Bona (m, ita, Verona), C. Lucarelli (a, uru, Livorno), Piá (a, bra, Torino) e Vitale (m, ita, Livorno).
Quem saiu: Bogliacino (m, uru, Chievo), Cigarini (m, ita, Sevilla-ESP), Denis (a, arg, Udinese) e Hoffer (a, aut, Kaiserslautern-GER).
Pontos fortes: As descidas do ala Maggio, a velocidade do atacante Lavezzi e a genialidade de Hamsik, um dos melhores intérpretes do ruolo.
Pontos fracos: Além de uma defesa que não prima por transmitir segurança, a praticamente oficializada saída de Quagliarella para a Juventus cria uma lacuna no ataque.
Voto: 7,0.

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

L'Enigma


Com o início da Serie A em sua stagione 2010/2011 no próximo final de semana, a 'L'Enigma' quer saber como vai terminar Fiorentina x Napoli, um dos confrontos mais equilibrados dessa 1ª giornata.
De técnico novo, a Viola não terá os criativos Ljajic, Mutu e, principalmente, Jovetic, que seria um dos pilares na formação tática de Mihajlovic.
Na temporada passada, mesmo com Jovetic em campo (acima perseguido por Gargano - Villa), a Fiorentina de Prandelli não resistiu ao Napoli de Mazzarri, que venceu por 1 x 0 (confira os detalhes, inclusive os melhores momentos em vídeo acessando http://calcioseriea.blogspot.com/2009/10/o-jogo-da-tv-parte-iii-fiorentina-x.html).
E neste domingo, como vai terminar?
Vale lembrar que este é o III Desafio Calcio Serie A, aberto a todos que quiserem participar e que premiará com uma flâmula oficial da Internazionale (igualzinha a da imagem ao lado, medindo 28 x 20 cm) e um exclusivo certificado do blog quem primeiramente somar 10 (dez) pontos, cabendo ao primeiro que acertar o resultado final do jogo escolhido a cada semana (toda quarta-feira) 01 (um) ponto.
Já a classificação atualizada, diante de que ninguém acertou o resultado da partida proposta na última semana, continua assim: 1º Leonardo Mafra e Michel Costa (8 pts); 3º JP (5); 4º Pai (4); 5º Alcindo e Raphael Zerlottini (3); 7º Afonso, Lucas e Tiago (2) e 10º Braitner Moreira, Cyntia, Eduardo Carvalho, Hugo Ribeiro, Marra, MP e Sérgio André (1).
Vamos participar!

Marcadores:

quarta-feira, agosto 25, 2010

Guia Da Temporada 2010/2011 (Parte II)


Dando continuidade a apresentação das equipes que, a partir do próximo final de semana, estarão movimentando a Serie A em sua 109ª stagione, hoje é dia de abordar a pluricampeã Internazionale, o ambicioso Genoa, a sempre interessante Fiorentina, o simpático Chievo e a novidade Cesena.
Vamos lá!
Cesena - De volta à máxima divisão do futebol italiano depois de 19 temporadas nas categorias inferiores, o Cavalluccio Marino tem como única pretensão não retornar diretamente para o campionato cadetto e para tanto o antigo zagueiro Minotti, diretor da área técnica do time bianconero, tem procurado colocar à disposição do técnico Ficcadenti alguns jogadores experientes.
Técnico, provável formação tática e time base: Massimo Ficcadenti, 43 anos, já está na carreira há 10 anos e foi o responsável pelo lançamento de alguns jogadores interessantes como Behrami, Cassani e Dossena. Com uma breve passagem pela Reggina em 2007, Ficcadenti deve apostar no prudente 4-3-2-1 com: Antonioli; Ceccarelli, Lauro, Pellegrino e Nagatomo; Schelotto, Colucci e Caserta; Ighalo e Giaccherini; Bogdani.
Quem chegou: Appiah (m, gha, Bologna), Bogdani (a, alb, Chievo), Caserta (m, ita, Atalanta), Cavalieri (g, bra, Liverpool-ENG), Ighalo (a, ngr, Granada-ESP), Moscatiello (m, ita, Fulham-ENG), Nagatomo (d, jpn, FC Tokyo-JPN), Pellegrino (d, arg, Atalanta), Tachtsidis (m, gre, AEK-GRE) e Von Bergen (d, sui, Hertha Berlin-GER).
Quem saiu: Biasi (d, ita, Cagliari), Bucchi (a, ita, Napoli), Do Prado (m, bra, Southampton-ENG), I. Franceschini (d, ita, ?), G. Greco (a, ita, Grosseto), Tardioli (g, ita, ?) e Volta (d, ita, Sampdoria).
Pontos fortes: O setor defensivo, que começa pelos bons goleiros Antonioli e Cavalieri e ainda conta com 3 jogadores que estiveram na última Copa do Mundo (Nagatomo, Petras e Von Bergen).
Pontos fracos: No reparto ofensivo, o único jogador que já foi efetivamente testado em um campeonato mais importante é o albanês Bogdani, que está desde 2000 na Itália e vai para seu 7º clube na Bota. Mas, excluída a temporada em que marcou 11 gols em 34 partidas, de resto foram apenas 16 outros gols em 141 jogos.
Voto: 4,0.
Chievo - Enquanto o Hellas vai amargar mais uma temporada na Lega Pro, o time de quartiere vai para seu 9º campeonato na Serie A em 10 anos. E, se a experiência na Champions League (em 2006) já parece de um passado distante, uma permanência tranqüila na elite do futebol italiano não é um sonho impossível.
Técnico, provável formação tática e time base: Mimmo Di Carlo deixou o clube e para seu lugar veio Stefano Pioli, antigo difensore da Juventus e que, como seu antecessor, deve organizar a equipe no 4-3-1-2 com: Sorrentino; Sardo, Morero, Cesar e Mantovani; Luciano, L. Rigoni e Marcolini; Bogliacino; Granoche e Pellissier.
Quem chegou: Andreolli (d, ita, Roma), Bogliacino (m, uru, Napoli), Cesar (d, svn, Grenoble-FRA), Gasparetto (a, ita, Padova), Guana (m, ita, Bologna), Malago (d, ita, Siena), Memushaj (m, alb, Paganese), Moscardelli (a, ita, Piacenza), Rincon (d, bra, Piacenza) e Thereau (a, fra, Charleroi-BEL).
Quem saiu: Abbruscato (a, ita, Vicenza), Bogdani (a, alb, Cesena), Hanini (m, ita, Crotone), Iori (m, ita, Livorno), Moro (d, ita, fim de carreira), Pinzi (m, ita, Udinese), Scardina (d, ita, Citadella) e Yepes (d, col, Milan).
Pontos fortes: O reparto difensivo, bastante consistente e com boas opções, sem esquecer a qualidade do capitão Pellissier, único jogador capaz de desequilibrar no elenco do sodalizio clivense.
Pontos negativos: Sai ano, entra ano, Pellissier continua sem um companheiro válido no ataque, que foi um dos piores do campeonato passado com apenas 37 tentos anotados.
Voto: 5,5.
Fiorentina - Terminada a era Prandelli, a Viola poderá se dedicar exclusivamente ao campeonato italiano para voltar a figurar nos primeiros postos da tabela e, conseqüentemente, retornar às competições européias.
Técnico, provável formação tática e time base: O sérvio Mihajlovic chega com a indigesta missão de substituir um mito como Prandelli, mas mostrou grande potencial conduzindo o Catania a uma incrível fuga do rebaixamento na temporada passada. O esquema, ao menos, deve ser o mesmo 4-2-3-1 com: Frey; De Silvestri, Gamberini, Koldrup e Pasqual; Montolivo e C. Zanetti; Marchionni, D'Agostino e Vargas; Gilardino.
Quem chegou: Boruc (g, pol, Celtic-SCO), D'Agostino (m, ita, Udinese), Gulan (m, srb, Empoli) e Papa Waigo (a, sen, Southampton-ENG).
Quem saiu: Gobbi (d, ita, Parma) e Keirrison (a, bra, Santos-BRA).
Pontos fortes: Sem a distração da Champions League, a Fiorentina poderá ficar focada exclusivamente na Serie A e se concentrar para jogar de igual para igual com qualquer adversário.
Pontos fracos: As ausências de Jovetic e Mutu e a inexperiência de Ljajic, que certamente poderiam agregar fantasia ao time gigliato.
Voto: 7,0.
Genoa - O presidente Preziosi tirou a carteira do bolso e colocou o Genoa dentre os clubes europeus que mais investiram no calciomercato na temporada, contratando reforços que, ao menos em teoria, colocam o Grifone em condições de beliscar uma vaga na próxima Champions League.
Técnico, provável formação tática e time base: Com Prandelli assumindo a Azzurra, Gasperini se tornou o técnico mais longevo da Serie A, indo para sua 5ª temporada na panchina rossoblù. Adepto do ofensivo 3-4-3, deve escalar o Genoa com: Eduardo; Ranocchia, Dainelli e Moretti; Rafinha, Veloso, Milanetto e Criscito; Sculli, Toni e Palacio.
Quem chegou: Chico (d, esp, Almería-ESP), Destro (a, ita, Internazionale), Eduardo (g, por, Sporting Braga-POR), Rafinha (d, bra, Schalke 04-GER), Ranocchia (d, ita, Bari), Rudolf (a, hun, Debrecen-HUN), Toni (a, ita, Roma), Vanden Borre (m, bel, Portsmouth-ENG), Veloso (m, por, Sporting-POR), Zigoni (a, ita, Milan) e Zuculini (m, arg, Hoffenheim-GER).
Quem saiu: Acquafresca (a, ita, Cagliari), Amelia (g, ita, Milan), El Shaarawi (m, ita, Padova), Juric (m, cro, fim de carreira), Papastathopoulos (d, gre, Milan), Suazo (a, hon, Internazionale) e Zapater (m, esp, Sporting-POR).
Pontos fortes: O clube vem se firmando no cenário italiano e, desta vez, ao contrário da temporada anterior, sequer precisou ceder seus principais destaques (quando cedeu Milito e Thiago Motta à Inter) antes de ir às compras e montar um elenco excelente.
Pontos fracos: A ampla renovação do elenco, com vários jogadores que vieram de outros países, pode prejudicar o conjunto inicialmente.
Voto: 7,5.
Internazionale - Pentacampeã italiana e detentora do título europeu, a Beneamata começa a annata disposta a conquistar tudo que disputar e, na Itália, qualquer resultado que não seja o scudetto será decepcionante.
Técnico, provável formação tática e time base: A saída de Mourinho poderia ter deixado um buco irreparável no staff nerazzurro, mas Moratti & Cia. foram ágeis e, com a contratação de Rafa Benítez, garantiram a continuidade do projeto vincente. O espanhol, vencedor de uma Champions League às custas do Milan, deve imprimir na Inter o 4-2-3-1 com: Júlio César; Maicon, Lúcio, Samuel e Chivu; J. Zanetti e Cambiasso; Eto'o, Sneijder e Pandev; Milito.
Quem chegou: Biabiany (a, fra, Parma), N. Burdisso (d, arg, Roma), Castellazzi (g, ita, Sampdoria), Coutinho (m, bra, Vasco da Gama-BRA), Mancini (m, bra, Milan), Obinna (a, ngr, Malaga-ESP), Rivas (d, col, Livorno) e Suazo (a, hon, Genoa).
Quem saiu: Arnautovic (a, aut, Werder Bremen-GER), Balotelli (a, ita, Manchester City-ENG), Destro (a, ita, Genoa), Donati (d, ita, Lecce), Krhin (m, svn, Bologna), Quaresma (a, por, Besiktas-TUR) e Toldo (g, ita, fim de carreira).
Pontos fortes: O plantel interista, além de ser um dos melhores do mundo, conta com alguns dos mais fortes intérpretes em várias posições: Júlio César, Maicon, Lúcio e o holandês Sneijder são praticamente unanimidades.
Pontos fracos: Um grupo que venceu tanto nos últimos anos pode não saber lidar com eventuais tropeços.
Voto: 8,5 (podendo subir se chegarem Kuyt ou Mascherano)!

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

terça-feira, agosto 24, 2010

Guia Da Temporada 2010/2011 (Parte I)


Como já faz parte da tradição, nesta semana que antecede o início da stagione 2010/2011 do campeonato italiano, o Calcio Serie A apresenta o seu 'Guia Da Temporada' que, como nas edições anteriores (vide o marcador guia da temporada ao final do post), será dividido em 4 partes, cada uma apresentando os destaques, as prováveis formações táticas, as contratações e dispensas, os pontos fortes e fracos e os objetivos de 5 dos 20 clubes que disputarão o 109º campionato italiano di calcio.
Uma ótima leitura!
Bari - A missão é permanecer na Serie A e, quem sabe, com um pouco de sorte, reeditar a ótima campanha da temporada passada, quando, após 8 anos no torneio cadetto, os Galletti começaram desacreditados e envoltos em conturbado ambiente societário e terminaram na honrosa 10ª colocação.
Técnico, provável formação tática e time base: Ventura, um veterano de 62 anos que chegou pouco antes do início da temporada passada com a nada simpática missão de substituir Conte, o allenatore que tinha conduzido o time biancorosso ao título da Serie B, tem predileção pelo 4-4-2 com esterni bem abertos que deve ser preenchido com: Gillet; Raggi, A. Masiello, M. Rossi e S. Masiello; Alvarez, Gazzi, Almirón e Ghezzal; Barreto e Kutuzov.
Quem chegou: D'Alessandro (m, ita, Grosseto), Ghezzal (a, alg, Siena), Pulzetti (m, ita, Livorno), Raggi (d, ita, Bologna), Rinaldi (d, ita, Rimini), Romero (m, esp, Udinese) e M. Rossi (d, ita, Sampdoria).
Quem saiu: Allegretti (m, ita, Grosseto), Bonucci (d, ita, Juventus), Diamoutene (d, mli, Lecce), Donda (m, arg, Godoy Cruz-ARG), Gosztonyi (m, hun, MTK Budapest-HUN), Kamata (m, ang, Siena), Koman (m, hun, Sampdoria), Meggiorini (a, ita, Bologna), M. Pisano (d, ita, Parma), Ranocchia (d, ita, Genoa), Sestu (m, ita, Siena), Sforzini (a, ita, Cluj-ROM) e Stellini (d, ita, fim de carreira).
Pontos fortes: Certamente o centrocampo, onde Ventura poderá aliar a sustância de Almirón e Gazzi à explosão de Alvarez e Ghezzal, tendo ainda como rincalzi os vários Donati, Pulzetti, Rivas e Romero, todos capazes de brigar por um posto no undici titolare.
Pontos fracos: Até Ranocchia se lesionar em janeiro, o Bari ostentava a 2ª melhor defesa da Serie A 2009/2010. Agora, sem o central de Bastia Umbra e seu companheiro de reparto Bonucci, Gillet deverá ter atenção redobrada, ainda que o Direttore Sportivo Angelozzi esteja incumbido de reforçar o setor, sendo provável a chegada do partenopeo Rinaudo.
Voto: 6,0.
Bologna - Depois de se salvar apenas na penúltima rodada no campeonato passado, o tradicional clube delle Due Torri deve viver mais uma temporada de grandes emoções, já que o novo presidente Sergio Porcedda ainda não conseguiu colocar à disposição do técnico Colomba os jogadores que pretendia.
Técnico, provável formação tática e time base: A nova diretoria manteve todo o staff técnico anterior, inclusive o allenatore Franco Colomba, no clube desde outubro passado e adepto do 4-4-2, cujos titulares deverão ser: Viviano; Garics, Portanova, Britos e Morleo; Buscè, Mudingayi, Ekdal e Pisanu; Gimenez e Di Vaio.
Quem chegou: Cherubin (d, ita, Cittadella), Della Rocca (m, ita, Perugia), Ekdal (m, swe, Juventus), Esposito (d, ita, Livorno), Garics (d, aut, Atalanta), Gavilán (a, esp, Betis-ESP), Khrin (m, svn, Internazionale), Lupatelli (g, ita, Cagliari), Meggiorini (a, ita, Bari), Morleo (d, ita, Crotone), Paponi (a, ita, Perugia), Ramirez (m, uru, Peñarol-URU), Rubin (d, ita, Torino) e Siligardi (m, ita, Triestina).
Quem saiu: Adailton (m, bra, Vaslui-ROM), Appiah (m, gha, Cesena), Colombo (g, ita, Triestina), Guana (m, ita, Chievo), Lanna (d, ita, ?), Lavecchia (m, ita, ?), Marazzina (a, ita, ?), Mingazzini (m, ita, ?), Rafael Santos (d, bra, Atlético Paranaense-BRA), Raggi (d, ita, Bari), Savio (a, ger, 1860 München-GER), Succi (a, ita, Padova), Zalayeta (a, uru, Kayserispor-TUR) e C. Zenoni (d, ita, ?).
Pontos fortes: O capitano Di Vaio foi capaz de garantir, sozinho, 36 gols apenas nos últimos 2 anos e, ao lado do ágil Gimenez, deve assegurar outros tantos também neste campeonato. Caso o uruguaio Perez seja confirmado, o centrocampo com os jovens Ekdal e Khrin pode ganhar solidez.
Pontos fracos: Uma preparação ineficiente e um elenco ainda incompleto podem ser cruciais na disputa para permanecer na Serie A.
Voto: 5,0 (com a possibilidade de subir com a chegada de alguns reforços aguardados).
Brescia - Último clube a assegurar um posto na Serie A, parece que o Brescia resolveu ser o último também a agir no calciomercato, com o presidente Corioni só agora apresentando os primeiros colpi. Se não se reforçar, será muito difícil para os Rondinelle a conquista da salvezza, objetivo do clube nesta temporada.
Técnico, provável formação tática e time base: Iachini, ex companheiro de Dunga na Fiorentina, teve sua primeira experiência como treinador substituindo Prandelli no Venezia em 2001 e, em 2008, conduziu o Chievo à Serie A praticando um futebol ofensivo, feito que repete agora com o Brescia, que deve atuar no 4-3-1-2 com: Sereni; Zambelli, Bega, Martinez e Dallamano; Vass, Cordova e Budel; Diamanti; Caracciolo e Éder.
Quem chegou: Diamanti (m, ita, West Ham-ENG), Éder (a, bra, Empoli), Feczesin (a, hun, Debrecen-HUN), Gorzegno (d, ita, Sassuolo), Kone (m, gre, Iraklis-GRE), Scaglia (m, ita, Torino), Sereni (g, ita, Torino) e Zoboli (d, ita, Torino).
Quem saiu: Kozak (a, cze, Lazio), W. López (d, uru, Cerro-URU), Manzoni (m, ita, Parma), Rispoli (d, ita, Parma), Salomon (m, pol, Foggia), Saümel (m, aut, Torino) e Varga (a, hun, Foggia).
Pontos fortes: O brasileiro Éder e o italiano Diamanti, os últimos a chegarem, são muito habilidosos, enquanto jogadores como Sereni, Martinez, Budel e Caracciolo possuem experiência suficiente para enfrentar a Serie A ao lado de jovens de um dos vivai mais prolíficos da Itália.
Pontos fracos: Praticamente inalterado, o elenco tem pouca profundidade e a maior parte do plantel ainda não comprovou ter qualidades para enfrentar um campeonato exigente como a Serie A.
Voto: 4,0.
Cagliari - Depois de um excelente 9º lugar no campeonato 2008/2009 e uma salvezza conquistada com bastante antecedência no seguinte, o treinador Allegri acabou perdendo o emprego e o Cagliari terminando na parte baixa da tabela, razão pela qual o presidente Cellino espera que o que se avizinha inaugure um novo ciclo na Sardenha.
Técnico, provável formação tática e time base: Assim como Allegri, Bisoli também foi jogador do time sardo e tem no comando do Cagliari sua primeira oportunidade na Serie A, mas diferentemente de seu antecessor aposta no 4-3-2-1 formado por: Agazzi; F. Pisano, Canini, Astori e Agostini; Biondini, Conti e Lazzari; Cossu e Pinardi; Matri.
Quem chegou: Acquafresca (a, ita, Genoa), Biasi (d, ita, Cesena), Laner (m, ita, Albinoleffe), Magliocchetti (d, ita, Triestina), Perico (d, ita, Albinoleffe), Pinardi (m, ita, Modena) e Sivakov (m, blr, Piacenza).
Quem saiu: Barone (m, ita, ?), Brkljaca (m, cro, Hajduk Split-CRO), Dessena (m, ita, Sampdoria), Larrivey (a, arg, Colón-ARG), Lupatelli (g, ita, Bologna), D. Lopez (d, uru, ?), Marzoratti (d, ita, Empoli) e Parola (m, ita, ?).
Pontos fortes: Apesar de estreante na Serie A, Bisoli fez um ótimo trabalho conduzindo o Cesena à promoção e tem em mãos agora um elenco equilibrado, com destaque para o meio de campo bem assortido pelos vários Biondini, Conti, Lazzari e Cossu, que quase foi para a Copa do Mundo da África do Sul no grupo azzurro. No ataque, Acquafresca e Nenê são ótimas alternativas ao eficiente Matri.
Pontos fracos: O goleiro Marchetti, substituto de Buffon na Copa, ainda não encontrou um clube disposto a contratá-lo e continua no elenco, podendo disseminar sua insatisfação. Outra preocupação é o sistema defensivo, vez que os reservas
Voto: 6,5.
Catania - O time rossoazzurro cada vez mais parece albiceleste, de tantos argentinos que tem no plantel - são 12 este ano! Apesar do objetivo declarado ser a salvezza, a qualidade de alguns desses hermanos pode fazer a torcida etnea sonhar com uma posição um pouco mais acima, talvez na parte alta da tabela.
Técnico, provável formação tática e time base: Com passagens por Ascoli, Cagliari e Siena, sempre na Serie A, Giampaolo assume o Catania com uma herança difícil de administrar, vez que o sérvio Mihajlovic fez um ótimo trabalho na Sicília. Partindo do zero, Giampaolo deve utilizar o tradicional 4-4-2 com: Andujar; Alvarez, Spolli, Silvestre e Capuano; Izco, P. Ledesma, Carboni e Gomez; M. López e Mascara.
Quem chegou: Antenucci (a, ita, Ascoli), Gomez (m, arg, San Lorenzo-ARG), Martinho (m, bra, Paulista-BRA) e Pesce (m, ita, Ascoli).
Quem saiu: Martinez (a, uru, Juventus) e F. Moretti (m, ita, Ascoli).
Pontos fortes: Além da habilidade de Mascara e da qualidade superior de jogadores como o goleiro Andujar, o meia Pablo Ledesma e, especialmente, o atacante Máxi López, o conjunto, vez que, dos titulares, apenas Martinez saiu.
Pontos fracos: Na temporada passada, o clube dependeu de mais dos gols de Máxi López, que foi o artilheiro da equipe mesmo chegando apenas em janeiro, quando o clube ocupava a ... penúltima colocação!
Voto: 6,0.

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

segunda-feira, agosto 23, 2010

Supercoppa 2010


Contra uma Roma troppo sprecona, a Internazionale conquistou a Supercoppa di Lega TIM 2010-2011 fazendo 3 x 1 na adversária em um Giuseppe Meazza preenchido por 65.860 spettatori neste sábado.
Via Mourinho, dentro Benítez? Poucos sentiram a mudança, pois a Inter entrou em campo, 91 dias após o triunfo de Madrid, com os mesmos titulares do confronto contra o Bayern, usando o mesmo módulo (4-2-3-1) e com o mesmo espírito: vincente!
Bem que a Roma de Ranieri, postada no 4-3-1-2 com le chiavi della squadra al francesino Menez, livre para municiar Totti e Vucinic, tentou atrapalhar a estréia do novo técnico nerazzurro, mas acabou sucumbindo diante de seus próprios erros.
Porém, com Menez se movimentando muito sulla tre quarti, criando espaços para o duo ofensivo, a Roma começou bem melhor, criando as principais oportunidades até abrir o marcador aos 21', quando Riise robou uma bola de Pandev no meio de campo e tocou para Pizarro, que alargou a bola até Totti, com Er Pupone servindo deliciosamente no meio da zaga interista para o próprio Riise, que tocou com o peito do pé esquerdo para vencer Júlio César.
A Inter, que já vinha encontrando dificuldades, sentiu o golpe e precisou contar com a ajuda romanista para chegar ao gol de empate, ocorrido aos 41': jogada de Maicon pela direita facilmente interceptada por Juan, que abriu para Vucinic (no alto entre Lúcio e Maicon - Getty Images) quase na bandeirinha de escanteio, com o montenegrino, infaltilmente, devolvendo em seguida a bola para a grande área, onde Juan não conseguiu alcançar a bola, que chegou até Pandev, que dentro da pequena área antecipou-se a Lobont para realizar um dos gols mais fáceis de sua carreira.
Veio o 2º tempo e a Roma continuou mais incisiva, com Menez protagonizando uma ótima partida e De Rossi, a partir dos 10', como playmaker no posto de Pizarro, substituído por Taddei.
Na Inter, Stankovic voltou do intervalo no lugar de Zanetti, mas o jogo teimava em não fluir.
Ainda assim, aos 19', o árbitro Bergonzi anulou injustamente um gol de Milito, servido por Eto'o, de quem foi assinalado um impedimento inexistente.
Sem qualquer problema! Aos 25', Lúcio fez uma bela incursão no campo adversário e abriu para Milito na direita, com o argentino cruzando rasteiro para o inserimento de Eto'o (na foto acima, à esquerda, contra Pizarro - Inter), que, jogando mais livre em relação a temporada passada, evidenciou sua característica de killer ao antecipar Cassetti e Lobont para colocar a Inter em vantagem com um toque morbido.
A Lupa, já então com Adriano no suporte de Totti, tentou reagir, mas foi a vez de Taddei sair jogando errado em sua própria intermediária, com Eto'o roubando a bola e, após tabelar com Sneijder, chutando rasteiro no contra-pé de Lobont, mas uma vez não impecável na tentativa de evitar o terceiro gol nerazzurro aos 35'.
Falha que Júlio César não cometeu já nos acréscimos, quando a Roma teve grande oportunidade de diminuir nos pés de Mexes, mas o goleiro brasileiro voou para evitar a derradeira tentativa romanista de impedir o record per la prima Inter de Benítez, que conquistou pela 5ª vez na história o título da Supercoppa e, assim, igualou a marca dos cugini do Milan (acima, à direita, a festa da Beneamata - Getty Images).
A seguir, os melhores momentos da partida que oficialmente abriu a temporada 2010/2011 do futebol italiano!

video

Marcadores:

Na Última Vez ...

domingo, agosto 22, 2010

Quem Vem Lá (Parte II) - Milos Krasic


Depois de um tira e molla que durou várias semanas, no último dia 21 a Juventus finalmente apresentou Milos Krasic, contratado junto ao CSKA Moskva por cerca de € 15 milhões.
Pallino de Beppe Marotta, direttore generale da Vecchia Signora, Krasic quase não realizou seu sonho de se transferir à Juventus em razão da decisão atabalhoada da F.I.G.C. de reduzir de dois para um o número de extracomunitários que cada clube poderá tesserare já nesta temporada, vez que a sociedade presidida por Andrea Agnelli tinha como objetivo primário o bosníaco Dzeko, aríete do Wolfsburg.
Porém, diante da dificuldade de acordo com os Die Wölfe, Marotta foi autorizado a concluir a contratação deste sérvio de 25 anos e que surgiu com destaque ainda muito jovem (apenas 14 anos!) no Vojvodina Novi Sad em 1999 e que desde 2004 defendia os Koni de Moscou, com os quais venceu por duas vezes a Premier League russa e a Copa U.E.F.A. em 2005.
Apontado por alguns mais exaltados como um novo Nedved, Krasic (ao lado na Copa do Mundo da África do Sul - Lecka) é efetivamente um esterno dotado de boa técnica, rapidità nel dribbling e ótimo cruzamento, características que bem se enquadram na proposta de 4-4-2 ofensivo do técnico Del Neri.
E, ao menos vontade de vencer no Calcio, Krasic, eleito o melhor jogador sérvio em 2009, já demonstrou que tem, tanto que, ainda em junho, concentrado com a seleção sérvia na África do Sul, declarou que "voglio andare solo alla Juve"!

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

Quem Vem Lá (Parte I) - Kevin-Prince Boateng


Em uma operação que seria caricata alguns anos atrás, o Genoa de Preziosi adquiriu, nos últimos dias, os direitos federativos do meia Boateng junto ao Portsmouth por cerca de € 6,5 milhões e imediatamente o repassou por empréstimo ao Milan, que poderá exercer o diritto di riscatto dell'intero cartellino ao final da temporada.
Realmente, ficou para trás a época em que Berlusconi não só trazia os melhores jogadores do mundo para envergar a mítica maglia rossonera, como também acabava por enfraquecer os adversários montando plantéis que tinham muito mais do que 11 fuoriclassi.
Nascido em Berlim aos 6 de março de 1987, Kevin-Prince Boateng surgiu como um grande talento no Hertha Berlin, a ponto de despertar o interesse do Tottenham ainda ventenne.
Porém, embora tenha bem figurado em todas as categorias de base da seleção germânica, Kevin-Prince, profissionalmente, ainda não logrou o mesmo sucesso de seu irmão mais novo, o zagueiro Jérôme, que defendeu a Fußballnationalmannschaft na última Copa do Mundo e acabou contratado pelo Manchester City.
Sem chances no Die Mannschaft, Kevin-Prince acabou aceitando a convocação de Gana e defendeu o país natal de seu pai na África do Sul (vide foto acima - Walton), quando obteve destaque como um centrocampista completo, capaz de aliar um físico granito com boa técnica individual.
Agora, no Milan, Boateng terá a grande oportunidade de mostrar que não é apenas um meteora!

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker