Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, fevereiro 09, 2008

O Jogo Da TV (Parte II) - Roma x Reggina



Foi uma Roma brutta, mas vincente - talvez cônscia da necessidade de guardar energias para os próximos compromissos: Juventus, Fiorentina e Internazionale entremeadas pelo Real Madrid pela Champions League!
Assim, Spalletti propôs, de início, um mini turn-over e lançou Cicinho na direita, com Panucci central e o francês Giuly (à direita - Grazia Neri) fazendo às vezes de Perrotta.
Na equipe de Reggio Calabria, sem poder fazer uso do islandês Hallfredsson, Ulivieri compôs um meio repleto de pés habilidosos (Brienza, Missiroli e Vigiani) complementados por outros um pouco menos sensíveis (Barreto e Tognozzi) e, assim, conseguiu equilibrar as ações ao congestionar o centrocampo, até porque a Roma também se apresentou com 5 homens no meio de campo.
Jogo truncado, Totti apagado, Reggina molto coperta, foi preciso que o zagueiro Panucci acertasse uma cabeçada quase sem ângulo e na qual o goleiro Campagnolo não foi inocente para que o placar sofresse alteração - Lupa 1 x 0.
Fora a movimentação incessante de Brienza e algumas tentativas frustradas de Totti & Cia., o resto do 1º tempo foi bem previsível.
Aí, Ulivieri tirou o pouco incisivo Ceravolo e promoveu a estréia do nigeriano Makinwa (à esquerda contra Mexes - Laganà), contratado junto a Lazio no último mês de janeiro e que incendiou a partida, ainda mais quando passou a ter a companhia de Amoruso no ataque amaranto.
Reviravolta em campo: a Reggina passou a comandar as ações e os até então apagados Modesto e Barreto viraram protagonistas, com este último tendo até um gol (justamente) anulado.
Então, a trupe romanista resolveu por ordem na casa e Giuly fez uma belíssima jogada individual e disparou um tirambaço, que foi parcialmente defendido por Campagnolo. No rebote, o brasileiro Mancini (abaixo contra Lanzaro - Laganà) só teve o trabalho de anotar seu 6º gol stagionale.
Depois, Makinwa ainda acertou a trave de Doni, mas a diferença, ao menos até amanhã, entre a líder Inter e a vice Roma já era de apenas 5 pontos!
O tabellino:
Roma: Doni; Cicinho, Panucci, Mexes, Cassetti; De Rossi, Aquilani, Taddei (65' Tonetto), Giuly (84' Perrotta), Mancini; Toti (75' Vucinic). All. Spalletti.
Reggina: Campagnolo; Lanzaro, Valdez, Aronica, Modesto; Barreto, Tognozzi (77' Cozza), Missiroli, Vigiani (53' Amoruso), Brienza; Ceravolo (46' Makinwa). All. Ulivieri.
Gols: 21' Panucci, 76' Mancini.
Árbitro: Banti.
Cartões amarelos: Aquilani, Cicinho e Valdez.

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Atalanta x Fiorentina



Reprovada! Depois da derrota para o Milan em Florença na última rodada e a eliminação da Copa Itália frente a Lazio, a Fiorentina tinha o confronto em Bergamo como um verdadeiro teste para suas pretensões européias, mas acabou bocciata ao ceder o empate para a Atalanta no último minuto.
Tendo que administrar vários desfalques, especialmente o de seu melhor jogador, o habilidoso fantasista Doni, o técnico bergamasco Del Neri alterou o esquema tático do time, optando por começar no 4-4-2 com o bosníaco Muslimovic ao lado de Floccari no ataque - o que seria fundamental para o empate final.
Na Fiorentina, Prandelli também teve que abrir mão de seu principal jogador - o romeno Mutu, mas manteve o ofensivo 4-3-3, substituíndo o camisa 10 viola pelo ala Semioli.
Com a bola rolando, a equipe gigliata começou melhor, com o jovem Pazzini cabeceando, com perigo, sobre o gol logo aos 5'.
Aos 25', quando a Atalanta já havia equilibrado a partida, Del Neri foi obrigado a trocar o lateral Manfredini (acima contra o argentino Santana - Grazia Neri) pelo ex laziale Belleri - e foi exatamente pelo lado esquerdo da defesa nerazzurra que saiu o 1º gol viola (obra de 2 ex atalantini) poucos minutos depois: cruzamento de Montolivo e girata de Pazzini (acima - Ansa) para o fundo das redes, entrando no canto oposto de Coppola.
Mas não deu nem tempo para comemorações: no minuto seguinte, Muslimovic aproveitou um calcio d'angolo e empatou a partida com o pé direito.
Daí, até o início do 2º tempo, a gara continuou equilibrada, com leve vantagem da Atalanta.
Então, aos 15' da etapa complementar, Pazzini e Kuzmanovic fizeram uma boa jogada pela direita e o cruzamento do suíço achou a cabeça de Semioli, até então bastante apagado, que colocou a Fiorentina novamente em vantagem no marcador.
Dentro Jorgensen e Vieri, fora Kuzmanovic e Pazzini, e a Fiorentina passou a domar o ímpeto ofensivo bergamasco, então com Inzaghi, Muslimovic e Paolucci na frente.
E o muro viola foi eficaz até os 90', quando Tissone cruzou e novamente Muslimovic (à direita entre Pasqual e o capitão Dainelli - Eco) antecipou-se a defesa gigliata para dar contornos finais ao placar - 2 x 2!
Eis o tabellino:
Atalanta: Coppola; Rivalta, Pellegrino, Capelli, Manfredini (25' Belleri); De Ascentis, Tissone, Ferreira Pinto, Langella (66' Inzaghi); Muslimovic, Floccari (76' Paolucci). All. Del Neri.
Fiorentina: Frey; Ujfalusi, Dainelli, Gamberini, Pasqual; Donadel, Kuzmanovic (67' Jorgensen), Montolivo; Santana, Pazzini (73' Vieri), Semioli. All. Prandelli.
Gols: 29' Pazzini, 30' Muslimovic, 60' Semioli, 90' Muslimovic.
Árbitro: De Marco.
Cartões amarelos: Tissone, Manfredini, Ujfalusi, Langella, Muslimovic, De Ascentis, Inzaghi e Montolivo.

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 22ª Rodada 2007/2008



Uma ocupa apenas a 8ª colocação, enquanto o outro a 11ª, mas o sempre charmoso Sampdoria x Napoli é o 'Match Clou' da 22ª rodada da Serie A 2007/2008, que será disputada neste final de semana.
Se não alinham mais Mancini e Vialli, ou Maradona e Careca, Cassano e Lavezzi são dois legítimos sucessores na arte de acender a imaginação dos tifosi.
E Peter Pan (à direita - Guerin Sportivo) está confirmadíssimo no ataque blucerchiato, que deverá formar com o também habilidoso Bellucci, que é um dos ex envolvidos no embate.
No meio de campo, o técnico Mazzarri não poderá contar com o capitano (mas ultimamente em rota de colisão com o allenatore) Volpi, cujo lugar deverá ser ocupado por Gennaro Delvecchio (abaixo, à esquerda - Sampdoria), meia de recursos técnicos limitados, mas que já envergou a maglia azzurra em uma ocasião.
Nos demais postos, Maggio, Palombo, Franceschini e Pieri, com destaque para o primeiro, que atravessa excelente fase.
No setor defensivo, devem começar Campagnaro, Gastaldello e Accardi, com o goleiro Castellazzi debaixo da meta.
Por sua vez, a equipe partenopea deve começar escalada no mesmo 3-5-2 (o que indica uma partida bastante disputada no centrocampo), com o goleiro Gianello (o argentino Navarro deverá ficar no banco, enquanto o titular Iezzo foi operado no último dia 06 e deverá ficar, pelo menos, 2 meses afastado) protegido pelo trio Santacroce-Contini-Grava (Domizzi e Cannavaro são outros desfalques).
Ao contrário do meio de campo blucerchiato, o napoletano deverá ser composto por jogadores criativos como o eslovaco Hamsik e o ala Mannini, figlio d'arte (seu pai, Alessandro Mannini, foi goleiro de clubes como Bari, Pisa e Cremonese) e que merece atenção pela sua habilidade no uno-contro-uno.
Blasi, Pazienza e Gargano devem completar o setor central escolhido por Reja (à direita - La Presse), com El Pocho Lavezzi (que marcou seu 1º gol com o selecionado argentino nesta semana) e El Panterón Zalayeta no ataque.
Apesar do confronto não ocorrer há exatos 10 anos na Serie A, Sampdoria x Napoli é um embate bastante tradicional na principal divisão do Calcio e já ocorreu 42 vezes, com 19 vitórias do time de Gênova, 15 empates e 8 sucessos da equipe do sul da Bota, que marcou 35 gols e levou 64.
Aliás, o último confronto realizado é também o que registrou maior número de gols na história: 6 x 3 em 21 de dezembro de 1997, com tripletta de Montella (que está contundido e não poderá participar da partida) e tentos dos estrangeiros Boghossian, Klinsmann e Laigle para a Samp, tendo Bellucci (ele mesmo, agora do outro lado), Protti e Rossitto anotado os gols do Napoli.
No campeonato anterior, em 29 de setembro de 1996, foi registrada a última vitória do Napoli: 0 x 1, gol do brasileiro Beto (atualmente no Vasco da Gama)!
Em 1995 ocorreu o último empate: 2 x 2, com o Napoli treinado por Boskov alinhando vários jogadores que também jogaram na Sampdoria, como os meias Boghossian, Buso, Pari e Pecchia.
Naquele 23 de dezembro, a Samp de Eriksson entrou em campo com Pagotto; Balleri, Ferri, Mihajlovic e Mannini; Pesaresi, Karembeu, Seedorf e Evani; Chiesa e Mancini.
E é o atual treinador da Internazionale o maior nome do confronto, sendo tanto o jogador que mais atuou (15 vezes) como o que mais marcou (5 gols).

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma


Está emocionante! A disputa pelos prêmios oferecidos pelo Calcio Serie A está acirrada, com JP em vantagem de 1 mísero ponto sobre Lady Cyntia, que terá uma grande chance de igualar a contagem desvendando a identidade do jogador à esquerda (Guerin Sportivo).
Isso, se ninguém mais quiser participar (para quem desejar saber mais detalhes sobre os prêmios oferecidos e a fórmula da disputa, basta conferir: http://calcioseriea.blogspot.com/2008/01/lenigma.html)!
Até a próxima quarta com o nome do sherlock da semana.

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, fevereiro 08, 2008

Serie A movimenta a Itália no fim de semana


Vem aí mais uma rodada da Serie A - a 22ª - e com ela a promessa de muitas emoções!
Para começar, um Milan em franca recuperação enfrenta o Siena (que vem de retumbantes 3 x 0 sobre a Roma) no San Siro com transmissão da ESPN às 12h00 de domingo.
Sem poder contar com Gattuso, Gilardino, Kaká, Pato e, talvez, Seedorf, Ancelotti deverá lançar Inzaghi (à direita - Empics) e Ronaldo como dupla de ataque, com Brocchi, Ambrosini, Pirlo e Seedorf (ou Gourcuff) no meio.
No mesmo horário, a RAI transmitirá o 'Match Clou' Sampdoria x Napoli, enquanto a ESPN Brasil programou Udinese x Juventus em VT a partir das 13h30.
Jogam ainda: Cagliari x Parma no Sant'Elia; Empoli x Lazio no Carlo Castellani; Livorno x Genoa no Armando Picchi e Torino x Palermo no Olimpico de Turim.
Mais tarde (17h30), no complemento da rodada, ESPN Internacional, RAI e TV Esporte Interativo prometem Catania x Internazionale, quando o técnico Mancini deverá confirmar a dupla Cruz-Ibrahimovic no ataque nerazzurro.
Mas a rodada começa no sábado, com o interessante Atalanta x Fiorentina em Bergamo.
Sem o romeno Mutu (que voltou do amistoso de sua seleção reclamando de dores na coxa), Cesare Prandelli deverá escolher um entre Semioli, Jorgensen e o recém-chegado Papa Waigo para formar o ataque ao lado de Santana e Pazzini, deixando o ex Vieri como opção para a partida que será televisionada pela RAI a partir das 15h00.
Se os visitantes não poderão contar com seu maior astro, a equipe nerazzurra também não poderá alinhar Doni, assim como os defensores Bellini e Carrozzieri, o meia Guarente e os a lungo infortunati Costinha e Talamonti.
Portanto, revolução até no esquema tático, sendo provável que Del Neri opte pelo 4-4-2 com Tissone e De Ascentis centrais na meia cancha, Ferreira Pinto e Langella (à esquerda - Cerescioli) bem abertos e Floccari e Paolucci como avantes.
Às 17h30, com transmissão da ESPN Internacional, RAI e TV Esporte Interativo, a Roma tentará a reabilitação contra a Reggina, tendo no brasiliano Juan o único desfalque.
Bom final de semana repleto de Calcio para todos!

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Gli Azzurri


Foi uma semana perfeita para os selecionados italianos, que venceram seus difíceis compromissos agendados e, mais importante, conveceram.
Na terça, l'Olimpica treinada por Casiraghi (envolto em uma polêmica sobre a utilização ou não dos chamados fuori quota em Pequim) recebeu a atual bicampeã européia Holanda em Ferrara e venceu por 2 x 1, gols do ítalo-argentino Osvaldo e do sempre decisivo Giuseppe Rossi (ao lado seu tiro - Grazia Neri - que pena que os clubes italianos tenham deixado esse talentoso atacante sair da Itália), tendo o galactico Drenthe descontado para os arancioni.
Ao final do amistoso disputado com muito empenho por ambas as equipes (foram distribuídos 5 cartões amarelos e 1 vermelho), Casiraghi utilizou 20 jogadores, alguns bastante conhecidos do público da Serie A, como os meias Cigarini, De Ceglie, Montolivo e Nocerino, chegando ao 25º resultado útil casalingo consecutivo.
No dia seguinte, na Suíça (como teste das instalações que serão utilizadas na próxima Eurocopa), a seleção italiana principal enfrentou sua equivalente portuguesa no estádio Letzigrund de Zurique (onde a Itália jogará contra França e Romênia em junho), conquistando uma importante vitória por 3 x 1.
Apesar da vontade do técnico Scolari em derrotar a Itália (na véspera da partida, o treinador chegou a declarar: "Em 23 jogos com a Itália, perdemos 17, o que é uma vergonha. Temos apenas quatro vitórias e dois empates. Em caso de derrota, poderia dizer que era um jogo de preparação..., mas seria mentira. O grande objectivo é a vitória"), uma seleção lusitana super dependente do seu astro maior Cristiano Ronaldo não foi párea para uma Itália disposta no 4-1-4-1 por Donadoni (acima, à esquerda, os 11 que começaram - Grazia Neri).
E a Azzurra só precisou de, efetivamente, 5 minutos para definir o destino da partida: aos 46' do 1º tempo o aríete Toni aproveitou um cruzamento da esquerda e, contando com a falha do goleiro Ricardo, só empurrou a bola para o fundo das redes; aos 5º da etapa final, um ótimo Pirlo acertou um belo tiro que entrou no canto do arqueiro português, não sem antes sofrer um ligerio desvio nos pés do capitano Cannavaro, para quem acabou sendo consignado o gol.
Mas, algum tempo antes, logo aos 5' da etapa inicial, aproveitando bela jogada de Zambrotta (que cederia o posto para Grosso antes dos 30'), Pirlo (abaixo contra o atacante Makukula - Ap) fez o que quis na área portuguesa antes de concluir para o fundo das redes - o tento acabou anulado pelo árbitro suíço Kever por suposto toque de mão do meia italiano.
Com 2 x 0 no placar, Donadoni sacou vários de seus titulares, dando oportunidade até para o estreante Borriello, que substituiu, com louvor, Toni.
Apesar das diversas alterações (6 no total), o time italiano não se desfigurou e só sofreu o gol do atacante Quaresma por desatenção do miolo da defesa, que, no resto, esteve impecável.
De qualquer maneira, no minuto seguinte ao gol português, um dos jogadores que tinham acabado de entrar, o ala Quagliarella, ampliou para a Itália em conclusão de puro oportunismo.
E assim a Azzurra de Donadoni chegou a sua 6ª vitória consecutiva!

Marcadores: ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - La Soluzione


Congratulações ao JP, que foi o primeiro a desvendar que o jogador à esquerda (Don Balón) é o futebolista argentino Juan Eduardo Esnaider, ainda nos tempos do Ferro Carril Oeste.
Parabéns também à Lady Cyntia e ao Mistureba (seja muito bem vindo!), que, da mesma forma, elucidaram o enigma!
Quanto ao Esnaider, o portenho apareceu como grande promessa e, ainda aos 17 anos, logo no início da década passada, foi objeto de uma acirrada disputa envolvendo Milan (chegou a posar com a camisa rossonera) e Real Madrid, terminando por assinar com este último.
Porém, em sua carreira, Esnaider nunca passou de um atacante esforçado, tendo dado o melhor de si no Zaragoza (clube que defendeu entre 1993 e 1995 e em 2001), mas também envergado as camisas do Atlético Madrid, Espanyol, Juventus (à direita - Calciatori), Porto, River Plate, Ajaccio, Murcia e, finalmente, Newell's Old Boys, além dos já citados Ferro Carril Oeste e Real Madrid (bem como sua sucursal Castilla).
Com a seleção argentina, Esnaider participou de apenas 3 jogos.
Um legítimo bidone!

Marcadores:

Na Última Vez ...

terça-feira, fevereiro 05, 2008

Momento Panini - Antonio Cassano


A partir desta semana a 'Momento Panini' vai estar ainda mais especial, vez que passam a ilustrar esta coluna as figurinhas do mítico álbum Calciatori da Panini edição 2007/2008!
E, para estrear esta nova fase, ninguém melhor que Fantantonio Cassano!
Nascido em Bari, no sul da Itália, aos 12 de julho de 1982, Cassano logo despontou na Primavera dei biancorossi pugliesi, chamando a atenção do então treinador da equipe principal do Bari, Eugenio Fascetti, que o lançou na Serie A na 13ª rodada do campeonato 1999/2000, escalando o talentino diciassettenne no clássico regional contra o Lecce, vencido pelos salentini por 1 x 0.
No sábado seguinte, lá estava Cassano ao lado do atual romanista Perrotta enfrentando a poderosa Internazionale de Baggio, Vieri e Zamorano, quando, com a partida caminhando para um 1 x 1 (tentos do nigeriano Enyinnaya - alguém se lembra dele? - e Vieri), Cassano recebeu um lançamento longo e, sem deixar a bola tocar no chão, levou-a com o calcanhar a sua cabeça e daí avançou em direção à área nerazzurra, superando Panucci e Blanc antes de fuzilar no canto de Ferron, para delírio da torcida presente ao estário San Nicola (para quem quiser assistir ao lance, basta visualizar o vídeo abaixo ou acessar: http://www.youtube.com/watch?v=5rRX8GzJNEI) - a Itália descobria um cracaço!

video

Ao final do campeonato, tendo colecionado 21 presença e anotado 3 gols, El Pibe de Bari foi peça importantíssima na salvezza barese, bem como conquistou um posto na U21 comandada por Tardelli.
Na temporada seguinte o Bari foi muito mal (terminou na última colocação, 16 pontos atrás do penúltimo colocado), mas Cassano (a figurinha do alto é exatamente a da temporada 2000/2001) se firmou como um dos grandes talentos da Bota.
Ao final de uma aguerrida disputa com a Juventus, a Roma assegurou o cartellino de Cassano por cerca de 60 miliardi di lire para a temporada 2001/2002.
Em Trigoria, foram 4 anos e meio, 118 partidas pela Serie A, 39 gols, 21 cartões amarelos, a realização do sonho de jogar ao lado do ídolo Totti e, principalmente, o apelido de Peter Pan e inúmeras cassanate, como ficaram conhecidas suas marachelle.
Jogador extremamente habilidoso, dotado de técnica exuberante e de um dribbling ubriacante, Cassano deixou a Roma, em janeiro de 2006, pelas portas do fundo, totalmente incompatibilizado com o elenco giallorosso, passando ao Real Madrid, onde, apesar da presença de seu antigo mentor Fabio Capello, nunca conseguiu se firmar.
Com a carreira em precoce declínio, Cassano viu na proposta realizada em agosto último pelo amministratore delegato da Sampdoria, Beppe Marotta, uma excelente oportunidade para recomeçar, prometendo aos seus novos tifosi o máximo de empenho.
Com a equipe de Gênova (figurinha acima), Cassano vem protagonizando jogadas espetaculares e gols importantes (já foram 5 nesta Serie A), mas também suas famosas cassanate, como quando do cartão amarelo recebido frente a Fiorentina e que o impediu de enfrentar sua antiga equipe Roma, ou no derradeiro encontro contra a Lazio, quando praticamente parou de jogar para ficar fazendo gesticulações dramáticas...
Na Azzurra, Cassano fez sua estréia com apenas 21 anos, em amistoso disputado contra a Polônia em 2003 e no qual foi logo marcando um gol, totalizando, até aqui, porém, apenas outras 9 presenças.
Cotado para aparecer na convocação que o c.t. Donadoni fez no último domingo para o amistoso contra Portugal nesta próxima quarta-feira, Fantantonio ficou de fora sob o argumento de que "deve crescere".
E não é só Donadoni que pensa assim...

Marcadores:

Na Última Vez ...

segunda-feira, fevereiro 04, 2008

'B' Em Pílulas


* Depois de 2 empates em pleno Arena Garibaldi, o Pisa voltou a encontrar o caminho da vitória e fez 5 x 1 no Frosinone no Stadio Matusa, com gols de Kutuzov (2 - abaixo o bielorrusso em ação na área adversária - Pisa), Zavagno, D'Anna e Castillo (que chegou a 16 na competição), com Francesco Lodi (já contratado pelo Empoli para a próxima temporada) marcando o de honra dos donos da casa;
* Goleada também aplicou o Ascoli sobre o Ravenna por 5 x 0, com destaque para a tripletta anotada pelo atacante Marco Bernacci;
* A liderança da Serie B continua nas mãos do Bologna, que, nesta 23ª rodada, fez 3 x 2 no Spezia, tendo abrido 3 x 0 no 1º tempo com Terzi, Marazzina e Bucchi;
* O Chievo, que dividia a liderança com a equipe rossoblù, não passou de um empate com a Triestina em 1 x 1, tentos do brasileiro Luciano e do zagueiro Minelli;
* Outro que empatou foi o Lecce, que não passou de um 0 x 0 com o Treviso no Omobono Tenni;
* Já o Brescia venceu por 4 x 1 o Grosseto na estréia (re) de Caracciolo, que ainda anotou um dos gols - os demais foram de autoria de Tacchinardi (2) e Freddi, contra;
* O brasileiro Do Prado marcou um dos gols da vitória do Mantova sobre o Avellino por 2 x 0.

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


Foi uma giornata toda ao sabor da Internazionale, única equipe dentre as ponteiras do campeonato a vencer neste final de semana.
É verdade que foi uma vitória magrinha e, ainda por cima, bastante contestada, mas, com o sucesso, a Inter chegou aos 53 pontos e abriu nada menos que 8 de vantagem sobre a 2ª colocada, a Roma.
Assim, no Giuseppe Meazza, o meia Vieira foi expulso ainda no 1º tempo, deixando o time nerazzurro com um homem a menos durante boa parte da partida e em difícil situação perante um bom Empoli, mas o árbitro Tagliavento resolveu dar uma mãozinha (já apelidada de Couto Bis) e assinalou um pênalti inexistente de Vannucchi aos 34', convertido por Ibrahimovic, que assinalou o único gol da partida e chegou ao seu 14º gol stagionale.
Na 2ª etapa, foi a vez do brasileiro Júlio César ser o destaque, defendendo tudo e mais um pouco, inclusive uma penalidade máxima cobrada por Saudati (à direita - Newpress).
Já a Roma não teve a mesma felicidade e foi surpreendentemente atropelada pelo melhor Siena da temporada por sonoros 3 x 0, gols de Vergassola (abaixo sendo perseguido pelo brasileiro Taddei - La Presse), Tonetto (contra) e Frick.
Para completar o final de semana nerazzurro, Juventus e Fiorentina, 3ª e 4ª colocadas, também não venceram na rodada (para maiores informações, vide as colunas 'O Jogo Da TV').
Assim, somente o Milan, que somou 6 pontos nesta semana (computada também a vitória sobre a Reggina na última quarta-feira) e agora ocupa a 5ª colocação na Serie A, venceu, mas, como continua 20 pontos atrás da Inter ...
Aliás, a rodada acabou sendo muito positiva também para o Milan, que ainda viu a Udinese ser derrotada, no sábado, por um Napoli conduzido magistralmente por Lavezzi (na foto mais abaixo contra o suíço Inler - Ap).
Já no início, os cerca de 30.000 spettatori que compareceram ao San Paolo viram duas bolas explodirem na trave do goleiro friulano Handanovic antes que o colombiano Zapata desviasse contra suas próprias redes em cruzamento dele, Lavezzi!
O empate da Udinese veio em seqüência, com o attaccante Pepe, que, ao lado dos azzurri Di Natale e Quagliarella, passou a pressionar dando a impressão que os visitantes iriam chegar a virada, ainda mais quando o zagueiro Paolo Cannavaro foi expulso (curiosamente, o irmão mais velho do zagueiro napoletano, Fabio, que joga no Real Madrid, recebeu cartão vermelho no mesmo momento no jogo contra o Almería pelo campeonato espanhol).
Porém, alguns minutos depois, em decisão controvertida, o árbitro Ayroldi expulsou o avante Simone Pepe, deixando ambas as equipes com 10 homens, o que abriu espaço para a classe puríssima do argentino Lavezzi, que realizou uma doppietta em curto espaço de tempo e decretou o 3 x 1 final.
Ainda no sábado, merecidamente, mas com muito sofrimento, o Palermo superou o Livorno por 1 x 0, tento de Miccoli, com o amaranto Tavano desperdiçando uma penalidade máxima quando o jogo ainda estava sem gols.
Quem também conseguiu uma vitória expressiva foi o Torino, que derrotou a Reggina no Oreste Granillo por 3 x 1, doppietta de Rosina (acima contra Brienza e observado pelo esordiente Diana - Grazia Neri) cobrando pênalti e tento de Stellone, com o bomber Amoruso descontando para a equipe da casa.
Nas estréias dos reforços Dabo, Radu e Rozehnal, a Lazio venceu a Sampdoria por 2 x 1, dando esperanças a seus torcedores de um 2º turno mais tranquilo - anotaram os gols Mauri, Cassano e Rocchi.
O mesmo placar foi construído pelo Genoa sobre o Catania, com o neo azzurro Borriello fazendo mais um gol de pênalti - seu 12º na temporada. Os demais tentos foram anotados pelo brasileiro Danilo e pelo zagueiro Bovo, que fez um gol contra incrível.
Por fim, completando a rodada, a Atalanta superou o Parma no Ennio Tardini por 3 x 2 em partida incrivelmente movimentada e que teve Lucarelli marcando seu 1º gol com a camisa crociata, depois de desperdiçar um pênalti - completaram o marcador os nerazzurri Pellegrino, Bellini e Floccari, além de Gasbarroni cobrando outra penalidade máxima.
A classificação atualizada está assim: 1º Internazionale (53 pts); 2º Roma (45); 3º Juventus (41); 4º Fiorentina (37); 5º Milan (33); 6º Udinese (33); 7º Atalanta (29); 8º Sampdoria (28); 9º Palermo (28); 10º Genoa (28); 11º Napoli (27); 12º Catania (23); 13º Lazio (23); 14º Torino (21); 15º Livorno (21); 16º Siena (20); 17º Parma (19); 18º Reggina (18); 19º Empoli (16) e 20º Cagliari (14).

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

domingo, fevereiro 03, 2008

O Jogo Da TV (Parte II) - Fiorentina x Milan



Lamentavelmente, Fiorentina e Milan não protagonizaram, neste domingo, um espetáculo digno das tradições do embate escolhido como 'Match Clou' da rodada.
A partida começou com a equipe Viola mais ofensiva, jogando em um 4-3-3 - ainda que o argentino Santana (ao lado entre Pirlo e Ambrosini - Grazia Neri) retorne para compor o meio de campo quando a bola está com o adversário -, contra o tradicional 4-3-2-1 do Milan ancelottiano, desta vez imposto por exigência técnica, já que o treinador de Reggiolo não pode contar com Inzaghi e Ronaldo e Pato teve que começar no banco de reservas também por limitações físicas.
Embora atuando com Kuzmanovic, Montolivo e Jorgensen no meio e Santana, Pazzini e Mutu no ataque - só piede buono - o time gigliato sentiu muito a ausência de seu faro Liverani e pouco conseguiu criar - e quando o fez, encontrou um Pazzini totalmente disperso.
Assim, na 1ª etapa, a grande chance da Fiorentina ocorreu nos pés de Mutu, que acertou uma cabeçada na trave e teve o rebote defendido muito bem por Kalac aos 14'.
No Milan, a expectativa era muito grande em torno, principalmente, de Kaká, vez que o craque brasileiro voltaria a atuar com maior liberdade, podendo chegar mais ao ataque no auxílio de Gilardino.
Porém, embora Il Principe mais uma vez tenha desiludido, a grande decepção ficou por conta de Gilardino (à esquerda contra Jorgensen e observado por Pasqual - Grazia Neri), totalmente ineficaz e capaz de conclusões simplesmente pífias.
Aliás, o que será que está acontecendo com Gila e Pazzo, dois dos mais valorosos atacantes italianos, mas que estão fazendo uma temporada sem brio?
Em um dia em que a pelota não foi muito bem tratada, até o holandês Seedorf foi mal, embora com o atenuante de ter sentido um problema físico ainda no 1º tempo.
Aí, aos 21' da 2ª etapa Ancelotti mandou Il Papero Alexandre a campo, exatamente no lugar de Seedorf, percebendo que a vitória contra a principal concorrente à 4ª vaga italiana na próxima Champions League era bastante possível, além de lançar Emerson no lugar de Brocchi alguns minutos depois.
E deu certo: passano pocchi minuti e Pirlo lançou Kaká, que, por sua vez, tocou para Pato, que, controlla (ao lado - Insidefoto) e fredda Frey con un sinistro!
Na seqüência, Prandelli tentou recuperar o terreno perdido colocando Vieri e Gobbi nos lugares de Montolivo e Jorgensen, mas, ainda que Kalac tenha realizado um milagre em uma cabeçada do zagueiro Gamberini, foi o Milan que saiu do Artemio Franchi enxergando a Champions League.
De registrar, por lamentável, a contusão sofrida pelo brasilianino Alexandre Pato alguns minutos depois de realizar o tento decisivo ao torcer o tornozelo em outra jogada incisiva - cuja gravidade deverá ser constatada nos próximos dias...
Tabellino:
Fiorentina: Frey; Ujfalusi, Gamberini, Koldrup, Pasqual; Kuzmanovic, Montolivo (78' Vieri), Jorgensen (81' Gobbi); Santana, Pazzini, Mutu. All. Prandelli.
Milan: Kalac; Oddo, Nesta, Kaladze, Maldini; Brocchi (72' Emerson), Ambrosini, Pirlo, Seedorf (66' Pato), Kaká (81' Favalli); Gilardino. All. Ancelotti.
Gol: 77' Pato.
Árbitro: Saccani.
Cartões amarelos: Oddo, Gilardino, Nesta e Pirlo (tutti rossoneri!).

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Juventus x Cagliari



Depois de um girone d'andata pífio, terminado com míseros 10 pontos computados, duas trocas de treinadores e reforços pra lá de modestos, não é que o lanterninha Cagliari resolveu aprontar?
Tendo vencido o Napoli na última rodada (a equipe da Sardenha só venceu, até aqui, 3 partidas, incluíndo os 2 confrontos contra o time partenopeo) com uma virada espetacular em pleno recupero, desta vez a trupe de Ballardini aprontou para cima da poderosa Juventus!
Não deu para conquistar os 3 pontos - embora o Cagliari até merecesse a vitória, mas será o início de uma reviravolta?
Já na Juve, com Tiago (à direita contra Fini - La Presse) mais uma vez como titular da regia di centrocampo, o jogo simplesmente não fluiu.
Mas não foi só o português que não jogou bem - Salihamidzic e Palladino foram muito pouco participativos pela ala direita, enquanto Del Piero e Trezeguet também estiveram bem abaixo das expectativas.
No Cagliari, o esquema 4-3-2-1 funcionou muito bem, com o trio Conti, Fini e Parola muito eficaz na contenção e a dupla Jeda e Foggia na criação, tendo no argentino Larrivey a única peça destoante - nos pés do nada eficaz avante ex Huracán (19 partidas e nenhum gol na Serie A) a equipe sarda desperdiçou as melhores oportunidades.
Mas, aos 10' da 2ª etapa, em um escanteio da direita, o figlio d'arte Daniele Conti desviou a bola de cabeça e o zagueiro Paolo Bianco fez o seu 2º gol na Serie A (ao lado sua comemoração - Newpress) empurrando a bola para o fundo do gol protegido por Belardi, este sim autor de uma boa prestação.
Só que não deu nem para o Cagliari curtir a vantagem no marcador, pois no minuto seguinte o tcheco Nedved (responsável pelos poucos e esparsos lampejos criativos bianconeri) recebeu a bola na intermediária e, ainda de longe, acertou um belo chute no canto de Storari para empatar a partida (abaixo, à esquerda, o momento do chute - La Presse).
Daí, Ranieri, que já tinha colocado Camoranesi no lugar de Palladino, lançou o novo reforço Sissoko no lugar de Tiago, mas o destino da partida já estava traçado e não seria o nazionale maliano que iria alterá-lo
E assim terminou a partida - como no 1º turno, o Cagliari saiu lamentando a própria sorte contra a Juventus (http://calcioseriea.blogspot.com/2007/09/panorama-da-rodada.html) ...
O tabellino:
Juventus: Belardi; Salihamidzic, Legrottaglie, Grygera, Molinaro; Nocerino, Tiago (67' Sissoko), Palladino (46' Camoranesi), Nedved; Del Piero, Trezeguet. All. Ranieri.
Cagliari: Storari; Ferri, Lopez (16' Canini), Bianco, Agostini; Parola, Fini, Conti, Jeda, Foggia (46' Cossu); Larrivey (71' Acquafresca). All. Ballardini.
Gols: 55' Bianco, 56' Nedved.
Árbitro: Giannoccaro.
Cartões amarelos: Jeda, Conti, Nocerino e Fini.

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Quem Vem Lá (Parte II) - David Rozehnal


A campanha da Lazio no 1º turno, quando a equipe amargou uma 14ª colocação, foi uma das maiores decepções da 1ª metade do campeonato italiano.
Assim, em janeiro, o presidente Lotito fez o que deveria ter feito em julho: foi as compras!
Como resultado, uma das caras novas que apareceram em Formello foi o nazionale ceco David Rozenhal, um experiente defensor de 27 anos que estava no Newcastle da Inglaterra (ao lado - Bbc).
Tendo participado da Euro 2004 e também da última Copa do Mundo, Rozenhal é um jogador dotado de uma boa técnica e muito forte no jogo aéreo, favorecido pelo seu 1,91 m.
Com experiência na Jupiler League (Brugge), na Ligue 1 (Paris SG) e na Premier League (Newcastle), o atleta formado no Sigma Olomouc deve cair como uma luva no setor defensivo da equipe laziale, carente de um jogador com larga experiência internacional.

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

Quem Vem Lá (Parte I) - Mohamed Sissoko


Contratado por cerca de € 11 milhões junto ao Liverpool, Mohamed Lamine Sissoko talvez não seja o melhor, mais foi o mais badalado reforço contratado pelos clubes italianos neste mês de janeiro.
Nascido na França em 22 de janeiro de 1985, Momo chegou a jogar na U21 tricolor, mas optou por defender a seleção principal de Mali, país de seus genitores e na qual é titular.
Crescido no Auxerre (um dos melhores clubes formadores da Europa) jogando como atacante, Sissoko se transferiu em 2003, a soli 18 anni, ao espanhol Valencia, onde encontrou pela primeira vez o técnico Rafa Benitez, que o transformou em centrocampista de contenção.
Antes de se transferir ao Liverpool (ao lado - Getty Images) por indicação do mesmo Benitez em 2005, Sissoko ainda foi dirigido por Ranieri, atual treinador juventino, na temporada 2004/2005 no Valencia.
Embora tenha sido contratado como um beniamino de Rafa Benitez, Sissoko foi perdendo espaço no Liverpool ano a ano, principalmente após as contratações de Mascherano e Lucas, e não constava mais nos planos do técnico espanhol para esta temporada.
Agora, com um estilo de jogo comparado ao do francês Vieira, Sissoko chega à Itália com a difícil missão de não falhar na empreitada que o argentino Almiron e o português Tiago não conseguiram cumprir.

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker