Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sábado, janeiro 09, 2010

O Jogo Da TV (Parte II) - Internazionale x Siena



A Internazionale festejou o scudetto conquistado na última temporada diante do Siena no Giuseppe Meazza (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2009/05/o-jogo-da-tv-parte-iii-internazionale-x.html) e pode ter começado a ganhar o desta exatamente contra o mesmo adversário, pois no final da partida disputada neste sábado contou mesmo com aqueles ingredientes de ... quem vai ser campeã!
Antes da bola rolar, porém, poucos seriam capazes de apostar algo no Siena que, ocupando o último posto na classificação, estreou o técnico Malesani na rodada anterior sofrendo uma goleada casalinga de 5 x 1 frente a Fiorentina.
Pouco mesmo seria de esperar do time bianconero enfrentando a poderosa Internazionale em pleno Giuseppe Meazza, ainda mais armado no ofensivo 4-3-3, que no caso do implacável time de Mourinho, dono do melhor ataque do campeonato, parecia mesmo suicídio.
E o prognóstico parecia que iria mesmo virar realidade quando, após uma fase de estudos, a Inter tomou as rédeas da partida para si e, jogando no 4-2-3-1 com Zanetti de lateral esquerdo, Thiago Motta no centrocampo e o português Quaresma ao lado de Pandev e Sneijder no suporte de Milito, começou a exercer um pressing que resultou nos 59,2% de posse de bola ao final da partida.
Porém, em uma desatenção coletiva da retroguarda nerazzurra (méritos também para os atacantes Reginaldo e Jajalo, hábeis em puxar a marcação de Lúcio e Cordoba), que permitiu o avanço indisturbato de Maccarone desde a linha divisória do campo até aproximadamente 25 metros do gol de Júlio César, o Siena abriu o marcador, com um grande tiro de esquerda (acima - Panato) do avante senese.
Mas a Inter logo foi em busca do pareggio e não demorou muito a alcançá-lo, com o argentino Milito marcando com um belíssimo chute cruzado aos 24' (ao lado o momento do chute do interista - Reuters).
Sob forte chuva, a partida continuou movimentada e surpreendentemente equilibrada, até que Sneijder cobrou uma falta de forma maestral aos 36' e colocou a Inter pela primeira vez em vantagem.
Aí foi a vez do Siena reagir e, mais rápido que a Beneamata, o time bianconero igualou o placar, com Reginaldo fazendo grande jogada concluída pelo sueco Ekdal, que fez seu primeiro gol na Serie A aos 37.
No intervalo, ocorreram uma série de substituições: na Inter, entraram o zagueiro Samuel no posto de Quaresma (por opção tática) e o atacante Arnautovic no lugar de Stankovic (por motivo físico), com Zanetti passando ao meio de campo, enquanto no Siena o goleiro Curci deu lugar ao reserva Pegolo.
Só que, incrivelmente, foi o Siena que voltou comandando a partida, com Reginaldo e Jajalo explorando muito bem as extremidades do campo.
E partiu exatamente dos pés do brasileiro mais um gol bianconero, com Maccarone realizando sua doppietta personale ao trocar de pé, mas não de canto no gol de Júlio César.
Com o Siena jogando muito bem, a ponto de terminar a partida com 16 conclusões contra 12 da Inter, parecia que Malesani conquistaria sua primeira vitória logo contra a capolista do campeonato.
Mas só parecia ... nos minutos finais coube a Sneijder marcar mais um de falta e, all'ultimo respiro, o zagueiro Samuel, fazendo às vezes de atacante, desferiu um tiro indefensável da entrada da área (acima, contrastado por Rosi - Panato) que valeu mais uma (incrível) vitória interista, cujo tabellino ficou assim:
Inter: Júlio César; Maicon, Lúcio, Cordoba, Zanetti; Stankovic (46' Arnautovic), Thiago Motta (67' Stevanovic - esordiente alla Serie A), Quaresma (46' Samuel), Sneijder, Pandev; Milito. All. Mourinho.
Siena: Curci (46' Pegolo); Rosi, Cribari, Brandão, Del Grosso; Vergassola, Codrea, Ekdal (81' Jarolim); Reginaldo (72' Fini), Maccarone, Jajalo. All. Malesani.
Gols: 18' Maccarone, 24' Milito, 36' Sneijder, 37' Ekdal, 65' Maccarone, 88' Sneijder, 93' Samuel.
Árbitro: Peruzzo.
Cartões amarelos: Stankovic, Sneijder, Codrea, Brandão, Samuel e Maccarone.
Cartão vermelho: Cribari.
A seguir, os emocionantes highlights da partida:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Roma x Chievo



Com um gol relâmpago de De Rossi e muita disposição tática para não sofrer maiores riscos durante a maior parte da partida em que esteve com um homem a menos em campo, a Roma abriu a 19ª giornata da Serie A 2009/2010 neste sábado com uma vitória sobre o Chievo que coloca os giallorossi, ao menos temporariamente, al quarto posto in classifica.
Sem Totti (presente nas tribunas do Olimpico), mas com Toni fazendo sua estréia como titular, a Lupa Capitolina não deu tempo nem para que o Chievo se adaptasse à atmosfera romana, inaugurando o placar aos quarentacinque secondi, com De Rossi (ao lado marcado por Yepes - Bruno) aproveitando escanteio cobrado por Pizarro para colocar longe do alcance de Sorrentino.
Recém chegado, Toni pareceu totalmente integrado aos novos companheiros e aos 5' quase celebrou seu primeiro gol com a maglia giallorossa, mas sua cabeçada em jogada de Taddei passou ao lado da meta clivense.
Até então com amplo domínio romanista, a partida sofreu uma reviravolta aos 11', com a expulsão do goleiro brasileiro Doni (abaixo - Bruno), que interceptou a bola com a mão fora da área na primeira descida do Chievo e foi punido pelo árbitro Mazzoleni com o cartão vermelho.
Aí, Ranieri foi obrigado a sacar Vucinic para inserir o aqueiro Lobont, passando a Roma ao 4-2-2-1.
Com um jogador a mais, o Chievo aumentou seu baricentro e passou a controlar mais a bola (terminou a partida com 63,4% da posse de bola e 63,95% de vantaggio territoriale), mas esbarrou na própria ineficiência do seu ataque, órfão de seu melhor jogador, Pellissier.
Assim, apesar de ter ficado bem mais com a bola em seus pés, o Chievo foi muito pouco eficiente e, mesmo armado no ofensivo 4-3-1-2 por Di Carlo, concluiu menos que a adversária - 17 a 10 -, que jogou quase toda a partida em inferioridade numérica!
Aliás, apesar do Chievo esboçar um pressing por conta de sua maior posse de bola, foi sempre da Roma as melhores chances da partida, como aos 28', quando Toni por muito pouco não alcançou um cross de Riise (que pegou de primeira lançamento de Pizarro), ou aos 31', quando Taddei concluiu para fora mais uma jogada de Riise pela esquerda.
Não foi muito diferente no 2º tempo, com Toni (à direita perseguido por Mantovani - Getty Images) semeando o pânico na defesa clivense, deixando a dupla Yepes e Mandelli em constante dificuldade, a ponto do ex centravanti di Fiorentina e Palermo ser derrubado dentro da área por este último aos 9'.
Porém, o arqueiro Sorrentino foi prodigioso e defendeu a cobrança de Pizarro, evitando que o chileno chiudesse la gara logo no início da etapa complementar.
Mas, vã esperança, apesar da entrada de Luciano ter dado maior movimentação ao time gialloblù, em nenhum momento a vitória romanista esteve em xeque, com o 9º resultado útil consecutivo valendo o ingresso da Roma na zona Champions!
E o tabellino ficou assim:
Roma: Doni; Cassetti, Burdisso, Juan, Riise; De Rossi (65' Brighi), Pizarro, Taddei, Perrotta, Vucinic (13' Lobont); Toni (81' Júlio Baptista). All. Ranieri.
Chievo: Sorrentino; Frey, Mandelli (74' Marcolini), Yepes, Mantovani; Ariatti, Rigoni (58' Luciano), Bentivoglio, Pinzi; Abbruscato, Bogdani (71' Granoche). All. Di Carlo.
Gol: 1' De Rossi.
Árbitro: Mazzoleni.
Cartões amarelos: Mandelli, Yepes e Mantovani.
Cartão vermelho: Doni.
Abaixo, os highlights da partida, que podem ser assistidos também no endereço http://www.youtube.com/watch?v=Sttmm6Y6E6U, com direito a entrevista com Luca Toni, escolhido Uomo partita pela Sky!

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 19ª Rodada 2009/2010



No ano passado, o juventino Lapo Elkann e o milanista Adriano Galliani inovaram ao declarar que o duelo Juventus x Milan é que seria o verdadeiro Derby d'Italia, denominação cunhada pelo mítico jornalista Gianni Brera em 1967 para o confronto entre Internazionale e Juventus, à época os maiores vencedores do campeonato italiano e durante muito tempo as únicas agremiações que disputaram todos os torneios da Serie A a girone unico, feito que atualmente é exclusivo da Beneamata.
Independentemente da polêmica, o certo é que o 'Match Clou' da 19ª rodada da Serie A 2009/2010, que será disputada neste final de semana, é um dos embates mais importantes da Itália e mesmo da Europa, vez que além de integrarem o seleto grupo dos maiores vencedores da Champions League, Juve e Milan ainda decidiram a competição em 2003.
Ademais, o confronto deste domingo é fundamental para as aspirações de ambas as equipes para continuarem na perseguição à capolista Internazionale na tentativa de evitar o pentacampeonato da rival nerazzurra.
E, para este jogo crucial, o técnico bianconero Ferrara tem vários problemas, vez que o goleiro Buffon, o lateral Cáceres, os meias Camoranesi, Giovinco e Sissoko, além dos atacantes Iaquinta e Trezeguet não estão disponíveis.
Assim, com gli uomini contati, a Juventus deve entrar em campo no 4-4-1-1, com o atacante Amauri suportado pelo fantasista Diego (acima - Pennicino).
Atrás da dupla de brasileiros, devem formar duas linhas de 4 jogadores cada, com a do centrocampo formada por Salihamidzic, Felipe Melo, Poulsen e Marchisio, enquanto a mais defensiva deve ter Grygera, o rientrante Cannavaro (mais abaixo mostrando sua grinta - Villa), Chiellini e Grosso.
No gol, o austríaco Manninger deve ser o substituto de Buffon, com o veterano Chimenti aparecendo no banco.
Leonardo também terá que renunciar a Zambrotta, Seedorf e Pato para o big match, mas conta com mais opções para montar o Milan, que deve jogar no 4-2-1-3.
Com o goleiro brasileiro Dida confirmado sob a meta, a defesa rossonera deve ter os centrais Nesta e Thiago Silva circundados pelos laterais Abate e Antonini, enquanto Gattuso e Ambrosini devem aparecer protegendo a defesa e Pirlo (logo abaixo - Getty Images) deve jogar um pouco mais avançado, fazendo a função de regista.
No ataque, Beckham e Ronaldinho devem atuar como esterni e o centroavante Borriello deve ter a preferência diante de Huntelaar e Inzaghi, que devem começar como opções no banco.
E Leonardo bem sabe que vai precisar de força ofensiva, pois nas últimas vezes que jogaram em Turim a Juventus levou a melhor sobre o Milan, que não vence o adversário fora de casa desde a temporada 2003/2004, quando fez 3 x 1, com gols de Shevchenko, Seedorf (2) e ... Ferrara, que descontou para a Vecchia Signora então treinada por Lippi.
Já nas últimas duas temporas a Juventus venceu em partidas com muitos gols: 3 x 2 no campeonato 2007/2008 (vide os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2008/04/o-jogo-da-tv-parte-i-juventus-x-milan.html) e 4 x 2 no torneio 2008/2009 (confira tudo que aconteceu em http://calcioseriea.blogspot.com/2008/12/o-jogo-da-tv-parte-iv-juventus-x-milan.html).
Ao todo, são 74 os precedentes acontecidos em Torino, com vantagem da Juventus, que venceu 34 vezes, empatou 21 e perdeu 19, tendo marcado 118 e sofrido 91 gols.
Mas, se La Fidanzata d'Italia leva vantagem enquanto mandante, a maior goleada do confronto tem o timbre rossonero, que fez incríveis 7 x 1 na stagione 1949/1950 com uma tripletta de Nordahl e gols de Gren, Liedholm, Burini e Candiani, enquanto Hansen fez o da Juve, que ainda saiu na frente!
O goleiro do Milan na ocasião, respondia pelo nome de Lorenzo ... Buffon, que é primo de Gigi.
Aliás, Lorenzo Buffon também esteve em campo no dia 16 de novembro de 1958, quando o 4 x 5 final foi a partida con più gol.
Nessa ocasião, marcaram Grillo (M), Galli (M), Altafini (M), Boniperti (J), Corradi (J), Altafini (M), Charles (J), Sivori (J) e Grillo (M).
O ítalo-brasileiro Altafini, inclusive, é o maior artilheiro do embate, tendo realizado 7 gols, todos em sua passagem pelo Milan.
Outro jogador que atuou no confronto por ambos os lados vem logo atrás e, quem sabe, pode até superar a marca de Mazola: Pippo Inzaghi tem 6 gols marcados no confronto, sendo 4 pela Juve e 2 pelo Milan!
Já o jogador com mais presenças no confronto só jogou pelo time rossonero: Paolo Maldini, com 19 presenças, é imbatível neste quesito!
Como aperitivo, a seguir, os melhores momentos do cotejo disputado em 08 de maio de 1999 e que teve, entre seus protagonistas, Ferrara e Leonardo ... dentro de campo!

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

L'Enigma - Le Scomesse


O 'Match Clou' da 19ª giornata da Serie A 2009/2010 é o imperdível Juventus x Milan, para muitos considerado o verdadeiro Derby d'Italia.
Duelo repleto de história (com o brasileiro Altafini sendo um dos grandes protagonistas - acima o ítalo-brasileiro defendendo o Milan contra a Vecchia Signora - Guerin Sportivo) e marcado por grande equilíbrio, o encontro dividiu os prognósticos dos amigos do Calcio Serie A, que arriscaram os seguintes placares: 0 x 1 - Raphael Zerlottini; 1 x 0 - Afonso; 1 x 1 - Leonardo Mafra; 1 x 2 - Pai; 2 x 1 - JP; 2 x 2 - Lucas Cardoso; 3 x 1 - Fabriani Melazzo; 2 x 3 - Braitner Moreira e 3 x 2 - Michel Costa.
E que comece a emoção!

Marcadores:

Na Última Vez ...

sexta-feira, janeiro 08, 2010

Campeonato italiano prossegue no final de semana


Depois de uma rodada repleta de gols (foram 33 na 18ª, disputada na última quarta), a Serie A continua neste final de semana com mais 10 partidas!
Será a 19ª giornata, que começa nesta sábado, às 15h00 de Brasília, com o jogo Roma x Chievo, que terá transmissão da SporTV2, RAI e ESPN HD.
A Lupa, supreendida na última quarta com a reação do Cagliari nos acréscimos, mais uma vez não contará com Er Pupone Totti, mas deverá ter Toni, desde o início, postado no ataque, auxiliado pelo trio Taddei, Perrota e Vucinic, que deve jogar bem aberto na esquerda.
No Chievo, o grande desfalque é o atacante Pellissier, que sofreu um trauma no crânio após o choque que redundou na séria contusão do interista Chivu e está obrigado a um repouso de, pelo menos, 5 dias.
De qualquer maneira, Di Carlo deve manter a equipe clivense no 4-3-1-2 e lançar Abbruscato ao lado de Bogdani no ataque, com Frey, Mandelli, Yepes e Mantovani (à direita - Getty Images) formando o setor defensivo, que ainda terá o bom goleiro Sorrentino.
Um pouco mais tarde, ainda no sábado, ESPN Brasil, SporTV2, RAI, TV Esporte Interativo e Rede Gazeta veicularão Internazionale x Siena (a partir das 17h45, sempre horário de Brasília), confronto no qual a líder não deve ter maiores problemas para vencer o lanterninha e que vem de uma acachapante goleada frente a rival Fiorentina no clássico toscano.
No domingo, a maioria das partidas terá início às 12h00, com a SporTV ... reprisando Roma x Chievo!
Mas, passando as pelejas ao vivo, a RAI promete transmitir Fiorentina x Bari, a ESPN Brasil e a ESPN HD ficarão com Genoa x Catania e a ESPN e TV Esporte Interativo o imperdível Napoli x Sampdoria, duelo que colocará o em ascensão Napoli contra a descendente Sampdoria, que ainda terá que encarar seu ex treinador, o agora partenopeo Mazzarri (à esquerda - Getty Images).
No mesmo horário, acontecem também: Bologna x Cagliari; Livorno x Parma; Palermo x Atalanta (que será comandada pelo ex Walter Bonacina) e Udinese x Lazio.
Para finalizar com chave de ouro, às 17h45 a bola vai rolar para Juventus x Milan, 'Match Clou' da rodada e que terá cobertura ... apenas da ESPN HD e da RAI!
Portanto, de lamentar, apenas, a opção dos canais ESPN de relegarem tanto o anticipo quanto o 'Match Clou' da rodada apenas para o canal em HD, ainda pouco difundido, o que certamente impedirá que muitos possam assistir as partidas ao vivo.
Que fique registrado o nosso protesto!

quinta-feira, janeiro 07, 2010

'B' Em Pílulas


* Na última terça-feira foi disputada a 20ª rodada da Serie B 2009/2010, que tem o Lecce na liderança com 37 pontos;
* Nesta rodada, os salentini venceram o Vicenza por 1 x 0 no Via del Mare, tento do meia Munari logo no início da peleja;
* Quem segue muito bem também é o Ancona, vice-líder com 36 pontos e que nesta giornata fez 2 x 1 na Triestina com uma doppietta do atacante Mastronunzio, artilheiro da competição com 14 gols;
* A grande surpresa da rodada ficou por conta da derrota, por goleada, do Frosinone (9º colocado) diante do Ascoli (apenas 19º) por 5 x 1 em pleno Comunale di Frosinone, com direito a doppiette dos avantes Antenucci (acima a comemoração de seu 1º gol - Frosinone) e Bernacci e tentos de Sommese e Santoruvo, este último descontando para os mandantes aos 88' em cobrança de pênalti;
* Enquanto Empoli e Torino, jogando em casa, ficaram no 1 x 1, respectivamente com Sassuolo e Mantova, o Brescia confirmou a boa fase ao fazer 3 x 1 na Salernitana fora de casa, tentos de Possanzini (B), Soligo (S), Vass (B) e Caraccioli (B), que chegou aos 11 gols no campeonato;
* O chileno Pinilla também chegou a marca dos 11 gols ao fazer o gol do Grosseto no empate de 1 x 1 com a Reggina, que teve seu tento anotado por Pagano.

Marcadores:

Na Última Vez ...

Panorama Da Rodada


A 18ª rodada da Serie A 2009/2010 foi marcada pelos sucessos das equipes que figuram no pódio da tabela!
Porém, se Inter (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-i-chievo-x.html) e Juventus (confira em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-ii-parma-x-juventus.html) jogaram apenas para o gasto, o Milan simplesmente arrasou na prima giornata do ano novo, goleando o Genoa (veja os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-iv-milan-x-genoa.html).
Aliás, a rodada teve 33 gols (média de 3,3 por partida) e outras goleadas, com destaque para a da Fiorentina no clássico toscano contra o lanterna Siena (na foto abaixo, duelam Rosi e Vargas - Getty Images).
Mas, apesar do placar elástico (cujos gols podem ser vistos no vídeo ao final do post), a partida que marcou a estréia do técnico Malesani na panchina senese (e também dos zagueiros brasileiros Cribari e Felipe em suas novas equipes) não foi uma passeggiata viola, mas sim resultado da maior precisão dos atacantes da Fiorentina, que terminou com apenas 42,6% de posse de bola e 45,55% de vantaggio territoriale.
Só que os gols de Koldrup, Santana, Gilardino (doppietta) e Mutu, contra apenas o de Maccarone, ainda por cima marcado no final e em cobrança de pênalti, espelha bem que a Fiorentina acertou 10 tiri in porta e apenas 1 fuori, enquanto o Siena desferiu 11 fora e apenas 5 in porta...
Quem também fez muitos gols foi a Lazio, que na estréia de seu novo atacante Floccari (abaixo superando o zagueiro Rivas - Liverani) realizou um poker no Livorno.
Talvez seja cedo para afirmar que os Aquilotti, que só haviam marcado 10 gols nas 17 partidas precedentes, encontraram a solução para os seus problemas ofensivos, mas a verdade é que o atacante recém contratado junto ao Genoa teve uma grande atuação e foi o principal responsável pela reação laziale, que virou o 1º tempo em desvantagem graças ao gol do dinamarquês Bergvold, que saiu contundido logo após comemorar o tento da vantagem amaranto.
No 2º tempo, depois que Floccari virou a partida, a Lazio foi padrona e Rocchi e Kolarov fecharam o placar em 4 x 1, resultado que valeu ao time romano ultrapassar o próprio adversário na tabela.
Vitória muito importante conquistou também o Napoli, que foi até Bergamo e conseguiu seu undicesimo resultado útil ao fazer 2 x 0 em uma contestada Atalanta, gols do avante Quagliarella (que tem na Dea sua vítima predileta - 5 de seus 47 gols na Serie A foram anotados contra os nerazzurri) e do meia Pazienza.
Com o resultado, o Napoli galgou o 4º posto na tabela, beneficiado pelo empate in extremis do Cagliari contra a Roma, conforme pode ser conferido em http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/o-jogo-da-tv-parte-iii-cagliari-x-roma.html.
O outro empate da rodada foi verificado em Gênova, onde Sampdoria e Palermo ficaram no 1 x 1 (na foto abaixo, Nocerino e Palombo protagonizando um dos duelos do meio de campo - Getty Images), com ambos os gols saindo no intervalo de apenas 60'' - primeiro com Cavani e logo em seguida com Cassano.
Completaram a rodada as vitórias do Bari sobre uma Udinese pouco brilhante (2 x 0, gols de Meggiorini e Barreto) e a 2ª consecutiva do Catania, desta vez sobre um Bologna mai pericoloso (1 x 0, tento do zagueiro Spolli).
Com esses resultados, a classificação da Serie A ficou assim, lembrando que 4 jogos (Bologna x Atalanta, Fiorentina x Milan, Genoa x Bari e Udinese x Cagliari) da 17ª rodada ainda precisam ser recuperados: 1º Internazionale (42 pts); 2º Milan (34); 3º Juventus (33); 4º Napoli (30); 5º Roma (29); 6º Parma (28); 7º Bari (27); 8º Fiorentina (27); 9º Palermo (27); 10º Sampdoria (26); 11º Cagliari (24); 12º Chievo (24); 13º Genoa (24); 14º Lazio (19); 15º Livorno (18); 16º Udinese (18); 17º Bologna (16); 18º Catania (15); 19º Atalanta (13) e 20º Siena (12).
Os recordmen della giornata foram os seguintes: Palle recuperate: 1º Chiellini (Juventus) 37 - que continua líder no quesito; 2º Portanova (Bologna) 32; 3º Dellafiore (Parma), Panucci (Parma) e Peluso (Atalanta) 29; Passaggi riusciti: 1º Pizarro (Roma) 66; 2º Codrea (Siena) 57; 3º Morrone (Parma) 53; Assist: 1º Mascara (Catania) 6; 2º Codrea (Siena) 5; 3º Baronio (Lazio), Barreto (Bari), D'Agostino (Udinese) e Mutu (Fiorentina) 4; Tiri: 1º Maccarone (Siena) 6; 2º Kolarov (Lazio), Pepe (Udinese), Quagliarella (Napoli), Tiribocchi (Atalanta) e Zárate (Lazio) 5.

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

quarta-feira, janeiro 06, 2010

Especulações Da Semana


Dzeko no Milan? Apesar dessa especulação não ser, por assim dizer ... inédita, voltou com força total nesta semana, mesmo depois do time rossonero fazer uma apresentação de gala contra o Genoa - com direito até a gol de Huntelaar (tudo bem, foi cobrando pênalti ...), aliás, o mais cotado para entrar como moeda de troca com o Wolfsburg, clube onde joga o melhor jogador da última Bundesliga.
Assim, de tanto a imprensa martelar, é até mesmo possível que Galliani passe a acreditar que o nazionale bosniaco (ao lado - Getty Images) é realmente o jogador que o Milan precisa!
Aliás, os últimos dias foram pródigos em especulações!
Por exemplo, bastou o presidente Moratti afirmar que "né Kolarov (o lateral da Lazio seria uma das prováveis contratações nerazzurri) o altri rinforzi, si può andare avanti cosi" para o prestigioso periódico Corriere dello Sport estampar: "L'Inter compra"!
É verdade que com a grave contusão de Chivu e com as saídas de Vieira (Manchester City?) e Mancini (Marseille?), a Inter deve acabar mesmo contratando alguém, sendo que, além dos romani Júlio Baptista, Kolarov e Ledesma, estão bastante cotados (nestes dias!) o lateral Bale (Tottenham) e o meia Gago (Real Madrid).
Mas, depois da cessão de Molinaro (Stuttgart) e da cada vez mais provável partenza de Tiago (com destino ao Atlético de Madrid), quem está precisando ir às compras com urgência é a Juventus, que ainda tem que administrar uma série de contusões, sendo a última a de Trezeguet, que deverá ficar mais de um mês fora.
E, se até o já citado Dzeko está tendo seu nome ventilado como possível objetivo bianconero, a maioria das fontes indica que a Juventus está atrás mesmo é de um esterno, sendo o holandês Afellay (PSV Eindhoven), o espanhol Joaquin (Valencia) e o francês Malouda (Chelsea) os nomes mais cotados, e os italianos Foggia (Lazio) e Lanzafame (Parma) os mais palpáveis.
Falando em Lazio, o time capitolino é um dos mais envoltos em transações, seja em razão de prováveis saídas (Baronio, Cruz, Eliseu, Foggia, Rocchi), seja por possíveis chegadas (Canini, Cigarini, D'Agostino, Maxi López, Rever, Troest).
Certo é que o afastado Ledesma, próximo de conseguir se liberar da Lazio da mesma forma que Pandev (que já estreou pela Inter, neste interregno), é um dos nomi più caldi deste mercado, estando na mira de não só Inter e Juventus, mas também de Fiorentina e Napoli.
Aliás, o Napoli, embalado pelos últimos resultados conseguidos, foi quem sacramentou a melhor contratação dos últimos dias, acertando o retorno do bom lateral Dossena (acima - Insidefoto) à Itália depois de uma passagem sem muito sucesso pelo Liverpool.
E, se o uruguaio Gargano prorrogou sua permanência no time azzurro até 2015, o presidente partenopeo De Laurentiis aproveitou a viagem ao Uruguai para contactar as jovens promessas Coates e Lodeiro, ambos do Nacional.
Se compra, o Napoli também tem que vender - daí o Livorno estar de olho em nada menos que Bogliacino, Dátolo, Denis e Hoffer para reforçar seu (parco) plantel!

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte IV) - Milan x Genoa



O recesso de final de ano fez muito bem ao Milan, que, depois de cair (merecidamente) diante do Palermo em pleno San Siro no último jogo disputado pelos rossoneri em 2009 (lembrando que o confronto válido contra a Fiorentina pela 17ª rodada acabou adiado), simplesmente atropelou neste domingo o Genoa com uma atuação travolgente que resultou no dilatado placar de 5 x 2.
Efetivamente, o posticipo della 18ª giornata foi um dos melhores espetáculos da temporada 2009/2010 da Serie A até aqui, com ótima movimentação de ambas as equipes e nada menos do que 25 conclusões a gol (sendo 16 do Milan)!
Aliás, a festa começou antes mesmo da bola rolar com a entrada em campo do inglês David Beckham, de volta ao Milan depois da ótima passagem na temporada passada e logo inserido por Leonardo na formação rossonera, alterada para um 4-3-1-2 em decorrência do forfait de Pato, visto nas tribunas.
Outra surpresa de última hora foi a escalação de Gattuso ao lado de Pirlo e Ambrosini no meio de campo milanista, vez que Ringhio não começava partia como titular havia mais de 2 meses.
E, sem perder do Genoa em casa há mais de 50 anos, o Milan começou forte, com Beckham (ao lado marcado por Criscito - Cebrelli) aproveitando uma reposição errada de Amelia e acertando um daqueles seus cruzamentos certeiros para o avante Borriello, que de tacco exigiu uma grande defesa do arqueiro rossoblù logo aos 3'.
Com o capitão Rossi marcando individualmente Ronaldinho e disposto no usual (e audacioso) 3-4-3, o Genoa encontrou dificuldades para preencher os espaços por onde os rossoneri desciam e, aos 12', Biava derrubou ingenuamento Ambrosini dentro da área - penalidade máxima que Ronaldinho cobrou mal e Amelia segurou sem dar rebote.
O time de Leonardo, entretanto, continuou melhor, inspirado por um fulgurante Ambrosini, só que aos 25', em sua primeira descida perigosa, foi o Genoa que marcou, com Sculli concluindo de cabeça, desmarcado dentro da área, cruzamento do argentino Palacio.
Foi a vez do Milan mostrar serenidade e, aos 31', mais uma vez Beckham fez das suas, lançando Borriello, que fez o pivô para Ambrosini (à esquerda combatido por Mesto - Tanopress) entrar na área e, de novo, ser derrubado, desta vez pelo goleiro Amelia.
Ronaldinho se dirigiu à marca de cal e, com grande categoria, trocou de lado para empatar a partida aos 32'.
Bem melhor postado em campo e demonstrando grande determinação, o Milan quase virou em seguida, com Beckham surpreendendo Amelia em tiro que passou raspando a trave rossoblù.
Mas não demorou muito mais, pois aos 38', em grande blitz rossonera que resultou em 3 conclusões no espaço de poucos segundos, Thiago Silva anotou o tento da virada milanista, fazendo justiça ao que visto dentro de campo.
Veio o 2º tempo e Gasperini não conseguiu arrumar sua equipe de forma a conter (talvez fosse impossível mesmo!) o Milan, que continuou jogando de forma esplendorosa e aos 3', após lançamento magistral de Ronaldinho, Antonini entrou na área e, sem qualquer egoísmo, serviu para Borriello fazer 3 x 1.
O Genoa, então, tentou reagir, mas acabou mesmo foi se descuidando na retaguarda e, com o Milan disposto a divertir e fazer divertir, Antonini serviu para Borriello fazer o gol mais bonito da partida aos 15', com o atacante concluindo com uma sensacional e plástica sforbiciata (todos os gols da partida, em especial este, podem ser vistos no vídeo ao final do post)!
Em noite na qual quase tudo deu certo para o Milan, até Gattuso chegou perto de marcar, mas, frente-a-frente com o arqueiro Amelia, Ringhio mostrou que não tem mesmo cacoete de atacante e permitiu a defesa do goleiro do Grifone.
Mais alguns minutos e Ronaldinho (ao lado marcado por Biava - Tanopress) foi derrubado na área por Rossi, com R10 dando a primazia de cobrar o pênalti para Huntelaar, neste interregno substituto de Borriello, que escreveu 5 x 1 no placar.
No final, aplausos para Beckham, substituído por Jankulovski, e para Suazo, que mostrou que não esqueceu o caminho do gol (o hondurenho não marcava fazia quase 2 anos na Serie A!) realizando um belo tento aos 34' em sua estréia com o Genoa.
Já o tabellino da partida, cujo compacto um pouco mais detalhado pode ser assistido em http://www.youtube.com/watch?v=bgnJiHYsFMA, ficou assim:
Milan: Dida; Abate, Nesta, Thiago Silva, Antonini; Gattuso, Pirlo (65' Flamini), Ambrosini, Beckham (76' Jankulovski); Borriello (66' Huntelaar), Ronaldinho. All. Leonardo.
Genoa: Amelia; Biava, Moretti (38' Modesto), Criscito; Mesto (61' Zapater), Milanetto, Juric, Rossi; Palacio, Suazo (82' Crespo), Sculli. All. Gasperini.
Gols: 25' Sculli, 32' Ronaldinho (pênalti), 38' Thiago Silva, 48' Borriello, 60' Borriello, 74' Huntelaar (pênalti), 79' Suazo.
Árbitro: Orsato.
Cartões amarelos: Amelia, Ambrosini, Borriello, Rossi e Juric.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte III) - Cagliari x Roma



Depois de protagonizar um sensacional pareggio com o Napoli (confira os detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2009/12/o-jogo-da-tv-parte-i-cagliari-x-napoli.html), nesta quarta foi a vez do Cagliari mais uma vez colocar à prova o coração dos seus tifosi com mais um eletrizante empate, desta vez frente a Roma.
Com o neoacquisto Toni no banco de reservas, Ranieri (que teve sua primeira experiência como treinador na Serie A exatamente guiando o Cagliari) optou por lançar o montenegrino Vucinic como terminal ofensivo no posto do indisponibile Totti, tendo Taddei, Perrotta e Júlio Baptista logo atrás, com De Rossi e Pizarro completando a cancha no 4-2-3-1 romanista.
No Cagliari, Allegri optou por inicialmente manter o brasileiro Nenê (à direita marcado por Juan - Locci) ao lado de Matri no ataque, reservando o argentino Larrivey para a 2ª etapa, mudança que deu resultados contra o Napoli e novamente agora contra a Roma.
Aliás, o 1º tempo não foi dos piores, com o Cagliari mais propositivo e Júlio Sérgio um baluardo insuperabile, mas as emoções ficaram mesmo reservadas para a etapa complementar!
Logo aos 6', o árbitro Rocchi assinalou penalidade máxima em contatto de Agostini (que festejou sua 200ª aparição na Serie A) em Vucinic, com Pizarro convertendo com categoria para colocar a Roma em vantagem.
O Cagliari, então, buscou reagir e Allegri sacou o pouco brilhante Nenê para inserir Larrivey, certamente menos técnico que o brasileiro, mas muito mais pujante.
Porém, foi a Lupa que voltou a estufar as redes, com Taddei (ao lado contra Lazzari - Locci) puxando um ótimo contra-ataque e servindo com capricho para Perrotta colocar no canto oposto de Marchetti aos 20'.
Abatido, mas não derrotado, o Cagliari partiu para um pressing finale, mas depois que Cossu errou um pallonetto e Larrivey acertou o travessão, parecia que a estréia de Toni - entrado aos 35' no posto de Vucinic - com a camisa giallorossa seria a mais cômoda possível.
Só que os sardi são daquelas pessoas dotadas de cuore infinito e protagonizaram mais uma reação incrível!
E para ficar mais emocionante, o primeiro gol cagliaritano só saiu aos 45', após um escanteio em que Conti brigou com Cassetti pela bola e a pelota sobrou para o capitano Lopez (ao lado contra Júlio Baptista - Ap) empurrar para o fundo do gol até então impermeavelmente protegido por Júlio Sérgio.
Mas o incrível aconteceu mesmo aos 48', quando, já no desespero, Lazzari, meio que sem maiores pretensões, deu um chutão para a lateral oposta, mas contou com um Burdisso um tanto ineficaz, que permitiu que a bola sobrasse para Canini, com o zagueiro rossoblù fazendo um lançamento primoroso para Larrivey, que entrava na área pela extrema esquerda e, de bate-pronto, fuzilou Júlio Sérgio, com o goleiro brasileiro fazendo uma bela ponte que, proém, acabou resultando em rebote conferido por Conti, que conseguiu decretar o sensacional pareggio.
Empate com sabor de derrota para a Roma e ainda timbrado por um romanista doc, vez que o centrocampista Daniele Conti, além de ter começado nas fileiras giallorossi, ainda é filho do lendário Bruno Conti, atualmente dirigente da Lupa Capitolina e que tudo acompanhou sentado no banco de reservas...
O tabellino:
Cagliari (que teve 60,76% de vantaggio territoriale e apenas 47,7% de posse de bola): Marchetti; Canini, Lopez, Astori, Agostini; Biondini (73' Dessena), Conti, Lazzari, Cossu (83' Jeda); Matri, Nenê (63' Larrivey). All. Allegri.
Roma: Júlio Sérgio; Cassetti, Burdisso, Juan, Riise; Pizarro (85' Brighi), De Rossi, Taddei, Perrotta, Júlio Baptista (74' Menez); Vucinic (80' Toni). All. Ranieri.
Gols: 51' Pizarro (pênalti), 65' Perrotta, 90' Lopez, 93' Conti.
Árbitro: Rocchi.
Cartões amarelos: Cossu, Canini, Riise, Perrotta e Menez.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte II) - Parma x Juventus



Precisando interromper a série negativa de 3 derrotas com que fechou o ano passado, neste primeiro compromisso de 2010 a Juventus se travestiu da provinciale e, com uma postura defensiva muito consistente, saiu do Ennio Tardini com os 3 pontos que permitirão ao treinador Ferrara dar uma respirada.
É verdade que a Vecchia Signora teve o mérito de abrir o marcador logo no início da partida, com Salihamidzic (ao 2º gol consecutivo, vez que foi também de Brazzo o último gol juventino de 2009) completando de cabeça cobrança de escanteio que ainda teve a sponda aerea de Chiellini (acima a conclusão da jogada - Getty Images), mas foi um generoso Parma que conduziu a partida por quase toda sua integralidade, pecando apenas na conclusão das ações para que pudesse escapar da derrota.
Jogando no 4-4-1-1 com o meio de campo formado por Salihamidzic, Felipe Melo, Poulsen e Marchisio, tendo Diego um pouco mais a frente e o solito Trezeguet (substituído por Amauri ainda no curso da 1º etapa) no ataque, a Juventus demonstrou desde o início sua proposta de jogar no contra-ataque, dando espaço ao Parma, armado no 5-3-2 por Guidolin.
E, comandado por um exuberante Amoruso, jogando como um ragazzino não obstante seus 35 anos, o Parma chegou ao (merecido) empate aos 25', com Biabiany cruzando para a cabeçada imperiosa do avante crociato, que não tomou conhecimento de Legrottaglie para colocar a bola no canto de Manninger (acima - Villa).
Aí, o esquema juventino quase desandou de vez quando o mesmo Amoruso chutou de média distância e só não fez um golaço porque o arqueiro austríaco foi excepcional ao jogar a bola para escanteio aos 34'.
Mais concreto, o Parma não merecia ir para o intervalo perdendo, mas o lateral Castellini (que vinha sendo insistentemente chamado pelo narrador da ESPN Ari Aguiar de Celestini ...) foi autor de uma pixotada digna de nota aos 39', cabeceando contra o próprio gol para colocar a Juventus novamente em vantagem (este gol incrível e os demais highlights da partida podem ser visualizados ao final do post).
No 2º tempo, o time bianconero (que jogou com uniforme dourado) buscou proteger o resultado e, mesmo perdendo o uruguaio Cáceres aos 28', expulso por uma falta ingênua em Zaccardo, conseguiu segurar o ímpeto dos emiliani, que mesmo com as entradas de Bojinov e Paloschi, passando a jogar com 4 atacantes, não conseguiram furar o bloqueio juventino.
Aliás, fora uma conclusão perigosa de Amoruso aos 41', as demais chances perigosas foram mesmo da Juventus, com destaque para uma belíssima cobrança de falta de Diego (o homem das bolas paradas - ao lado sofrendo a marcação de Galloppa - Villa) aos 20'.
No final, com Grygera no posto de Diego e De Ceglie no de Salihamidzic, a Juve conseguiu a vitória tão almejada, però senza incantare!
O tabellino ficou assim:
Parma: Mirante; Zenoni, Zaccardo, Dellafiore, Panucci, Castellini (66' Bojinov); Dzemaili, Morrone, Galloppa (80' Paloschi); Biabiany, Amoruso. All. Guidolin.
Juventus: Manninger; Cáceres, Legrottaglie, Chiellini, Grosso; Salihamidzic (78' De Ceglie), Felipe Melo, Poulsen, Marchisio, Diego (73' Grygera); Trezeguet (22' Amauri). All. Ferrara.
Gols: 3' Salihamidzic, 25' Amoruso, 39' Castellini (contra).
Árbitro: Rizzoli.
Cartões amarelos: Cáceres, Marchisio, Felipe Melo, Grosso, Morrone e Dellafiore.
Cartão vermelho: Cáceres.

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

O Jogo Da TV (Parte I) - Chievo x Internazionale



Sem fazer muito esforço e jogando em um campo em péssimas condições, a Internazionale venceu o Chievo nell'anticipo della penultima giornata di andata e, assim, conquistou o simbólico título de campione d'inverno.
Sem poder contar com Cambiasso, Muntari e até o jovem Krhin, todos entregues ao departamento médico, além de Stankovic e Thiago Motta, suspensos, Mourinho teve que utilizar todas as peças que tinha à disposição para preencher o 4-2-3-1 nerazzurro, lançando o esordiente Pandev (abaixo contra o brasileiro Luciano - Getty Images) e o partente Vieira no meio de campo ao lado de Zanetti, Balotelli e Sneijder, com Milito como único atacante natural (vale lembrar que o camaronês Eto'o está com a sua seleção na Coppa d'Africa).
Já o time comandado por Di Carlo entrou em campo no 4-3-1-2, com Mandelli e Yepes formando a zaga e Bogdani ao lado de Pellissier no ataque.
Disputada em horário inédito (às 12h30 italianas, 9h30 em Brasília), de forma a atender o mercado asiático, a partida começou agitada, com o clivense Pellissier descendo perigosamente pela esquerda até concluir ao lado da meta defendida por Júlio César.
Depois, as equipes passaram a errar mais do que acertar, até que aos 11' ocorreu o lance capital: em jogada que começou com o brasileiro Luciano, Pellissier reclamou de pênalti cometido por Cordoba, mas o árbitro Pierpaoli mandou prosseguir e, no contra-ataque velocíssimo, a bola passou por Lúcio, Milito, Pandev e Sneijder até chegar a Balotelli (abaixo, à esquerda, contra a defesa do Chievo - Inter) na extrema direita, com o atacante concluíndo da entrada da área para defesa de Sorrentino e, no rebote, passando pelo arqueiro para realizar o gol partita!
O Chievo até tentou reagir prontamente, mas no campo muito castigado foi a Inter que voltou a ter as melhores chances, como a em belíssima jogada individual do romeno Chivu aos 43', desviada por Mandelli para escanteio depois que o lateral nerazzurro havia passado por 3 adversários.
Aliás, o momento negativo da partida ficou por conta da contusão sofrida pelo romeno logo no início do 2º tempo, que acabou tendo que ser operado de urgência após o violento (e involuntário) choque de cabeças com Pellissier (na foto mais abaixo o difensore saindo na barella - Inter).
De resto, o Chievo esteve melhor na 2ª etapa, criou algumas boas oportunidades (como a que Abbruscato desperdiçou sotto misura aos 17'!) e, além de ter terminado atuando no 4-2-1-3, protestou por mais um pênalti não assinalado pelo árbitro, desta vez por um evidente toque de mão de Quaresma em disputa com o mais alto Yepes quase no final da partida.
Na pragmática Inter, de registrar a estréia do jovem austríaco Arnautovic (apontado com um novo Ibra, mas até aqui oggetto misterioso) e i saluti finali para o francês Vieira, na iminência de deixar Milão rumo a Manchester.
Já o tabellino ficou assim:
Chievo: Sorrentino; Sardo, Mandelli, Yepes, Mantovani; Luciano (85' Granoche), Rigoni, Marcolini, Bentivoglio (60' Pinzi); Bogdani (60' Abbruscato), Pellissier. All. Di Carlo.
Inter: Júlio César; Maicon, Lúcio, Cordoba, Chivu (48' Materazzi); Vieira, Zanetti, Balotelli (87' Arnautovic), Sneijder, Pandev (67' Quaresma); Milito. All. Mourinho.
Gol: 12' Balotelli.
Árbitro: Pierpaoli.
Cartões amarelos: Chivu, Balotelli, Vieira, Sardo, Marcolini, Cordoba, Pellissier, Quaresma e Maicon.
Abaixo, os highlights do encontro:

video

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

Match Clou - 18ª Rodada 2009/2010



Encerradas as festividades de final de ano, a Serie A volta nesta quarta com a íntegra de sua 18ª rodada, cujo 'Match Clou' é o confronto Milan x Genoa, duas das equipes que praticam o futebol mais ofensivo da Itália na atualidade.
Se não bastasse, a partida ainda deve marcar a reestréia de Beckham no Milan e o esordio do hondurenho Suazo no Grifone.
Assim, com Becks (à direita - Getty Images) exercendo a função de trequartista, Leonardo deve lançar o ofensivo Milan no 4-2-1-3, com Dida confirmado no gol e tendo a frente os laterais Abate e Zambrotta e os centrais Nesta e Thiago Silva.
No meio de campo, dando proteção à zaga, devem formar Pirlo e Ambrosini, sendo que o holandês Seedorf não conseguiu recuperar e ficará de fora, com possibilidade de aparecer no final de semana.
No ataque, o treinador brasileiro deve optar por Pato, Borriello (que é um ex - abaixo - Cebrelli) e Ronaldinho.
O Genoa, como de praxe, deve ser escalado no 3-4-3, mas Gasperini promete algumas novidades, como a utilização do recém contratado Suazo desde o início e o retorno do goleiro Amelia (mais abaixo, à direita - Getty Images) a posição de titular.
Para compor o trio defensivo, o técnico rossoblù ainda não definiu se a posição central será ocupada por Moretti (que, se entrar em campo, festejará sua 100ª presença na Serie A!) ou Biava, com este último favorito para aparecer ao lado de M. Rossi e Criscito no undici titolare.
No centrocampo, Mesto e Modesto devem jogar como esterni e Juric e Milanetto mais centralizados, com Sculli e Palacio formando o ataque com o já citado Suazo.
Confroto disputado anteriormente em 41 ocasiões, o Milan tem amplo domínio com 25 vitórias, 11 empates e apenas 4 derrotas, sendo que os rossoneri marcaram 76 vezes e sofreram apenas 35 gols.
Porém, na temporada passada essa ampla vantagem não aumentou, pois, com gol de Beckham no 1º tempo e de Milito no 2º, as equipes ficaram no 1 x 1 (maiores detalhes em http://calcioseriea.blogspot.com/2009/01/o-jogo-da-tv-milan-x-genoa.html).
Mas, para encontrar outro empate, é preciso retroceder a stagione 1991/1992, quando o Genoa de Skuhravy e Branco quase venceu o fabuloso Milan de Capello (a partida terminou também 1 x 1, com o empate saindo dos pés de Van Basten aos 85' cobrando pênalti!), que alinhou com: S. Rossi; Tassotti, Costacurta, F. Baresi e P. Maldini; Ancelotti, Rijkaard, Evani e Gullit; Van Basten e Massaro.
Já a última vitória do Grifone em Milão ocorreu no longínquo 25 de maio de 1958 (desde então ocorreram 21 partidas, com 16 vitórias do Milan e 5 empates!), data em que Abbadie fez uma doppietta e Barison (que depois jogaria no Milan) realizou uma tripletta no sensacional 5 x 1, com Fontana descontando para os milaniste.
A maior goleada rossonera ocorreu um pouco antes, mais precisamente no dia 8 de dezembro de 1949 e terminou 5 x 0, com todos os gols sendo marcados por suecos: Nordahl fez o primeiro e o último, Gren também uma doppietta e Liedholm o restante.
Aliás, Nordahl, com 7 tentos, é o maior artilheiro do embate, enquanto Becattini, bandiera rossoblù, é o jogador que mais atuou, computando 11 presenças contra o Milan no San Siro.
Portanto, o jogo de logo mais é imperdível!

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...
eXTReMe Tracker