Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, abril 07, 2009

Momento Panini - Christian Vieri


Aos 35 anos, Christian Bobo Vieri está a caminho de Los Angeles, onde tentará firmar um contrato com o Galaxy de seu amigo David Beckham depois de abruptamente encerrar sua 3ª passagem pela Atalanta de Bergamo na semana passada, praticamente encerrando sua carreira na Serie A italiana com 142 gols em 264 partidas (excelente média de 0,53 gol por partida), alem do título de capocannoniere da temporada 2002/2003.
Verdadeiro nômade do futebol, Bobo Vieri nasceu em Bologna, aos 12 de julho de 1973, mas transcorreu grande parte de sua infância na Austrália, para onde sua família emigrou acompanhando o genitor Roberto Bob Vieri, também calciatore com passagens por Fiorentina, Sampdoria, Juventus, Roma, Bologna e ... Marconi Stallions.
De volta, adolescente, à Itália, Bobone ingressou no Prato, time da cidade natal de seu pai, com o qual obteve destaque fazendo muitos gols no campionato berretti, passando ao importante Torino.
Com a famosa equipe granata, Vieri fez sua estréia na Serie A na última rodada disputada em 1991, na vitória sobre a Fiorentina por 2 x 0, gols de Lentini e Scifo, substituindo o avante Bresciani no decorrer do 2º tempo.
Aproveitado em algumas partidas pelo então treinador Mondonico, Vieri fez seu primeiro gol na principal divisão do Calcio alguns meses depois, em 09 de maio de 1992, na goleada do Torino por 4 x 0 sobre o Genoa, quando chegou a formar a dupla de ataque por alguns minutos com o brasileiro Casagrande.
Na temporada seguinte, depois de apenas uma presença na Serie A, passou ao Pisa, na Serie B, quando realizou 2 gols em 18 presenças.
Sucessivamente, Vieri defendeu Ravenna e Venezia, sempre na Serie B, até ser contratado pela neopromossa Atalanta treinada por Mondonico para o campeonato 1995/1996 (figurinha do lado), quando terminou como principal artilheiro da equipe com 7 tentos em 19 partidas.
Figura constante na Under 21 italiana (na qual fez sua estréia ainda em 1992 realizando o gol da vitória contra a Suíça), Bobone passou então a Juventus, onde ficou também apenas uma temporada, tempo suficiente para ser campione d'Italia (seu único scudetto) e finalista da Champions League, com o clube conquistando ainda a Copa Intercontinental superando o River Plate (dos vários Ayala, Sorin, Ortega, Cruz e Salas) no famoso confronto de Zidane contra seu ídolo Francescoli.
Foi também em seu período bianconero que Vieri fez sua estréia na Nazionale A, esordindo, sob o comando de Cesare Maldini, na vitória de 3 x 0 sobre a Moldávia pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1998, fazendo, ademais, um dos gols italianos (que veio a ser o 1000º della Nazionale).
Não obstante a rápida identificação com a Vecchia Signora, Vieri (e a direção da Madama) não resistiu a milionária proposta do Atlético de Madrid e foi tentar sua primeira aventura no exterior na temporada 1997/1998, retribuindo o esforço econômico do time madrileño com 24 gols em 24 partidas e o título de pichichi do campeonato.
Mas, acostumado a trocar de clube ao final de cada temporada, na stagione 1998/1999 Vieri já estava de volta à Itália, contratado pela Lazio por 55 miliardi di lire após realizar uma ótima Copa do Mundo na França, quando realizou 5 gols e foi o principal artífice da campanha italiana até as 4ªs de final da competição, quando a Azzurra caiu diante da futura campeã nos pênaltis.
Também a estadia de Vieri com os Aquilotti foi passageira (coroada com a conquista da última edição da Coppa delle Coppe), até porque Moratti pagou cerca de € 48 milhões (aproximadamente 90 miliardi di lire!), naquela que foi a transação mais cara da história à época, para ter o atacante em um elenco que tinha, ainda, Ronaldo, Baggio, Zamorano, Recoba e um jovem Mutu.
Na Inter, finalmente Vieri sossegou e permaneceu por incríveis (para ele) 6 temporadas.
Porém, apesar de todo esforço econômico dispendido pelo presidente Moratti, Vieri conquistou apenas uma Copa Itália em sua passagem interista - na temporada 2004/2005.
Mas, típico atacante de área com físico portentoso e tiro potente, ainda assim Vieri se tornou um beniamino da torcida interista ao realizar 103 gols com o time na Serie A, o que o faz o 9º maior artilheiro nerazzurro na competição, estabelecendo a melhor média de um atacante da Beneamata ao fazer 24 gols em 23 partidas no campeonato 2002/2003, quando se sagrou artilheiro do torneio.
Nesse interim, Vieri participou também da Copa do Mundo de 2002, quando realizou 4 dos 5 gols italianos na competição e, com os outros 5 realizados na edição anterior, se tornou, junto com Paolo Rossi e Roberto Baggio, o mais prolífico italiano ai mondiali.
Considerado um dos 100 melhores jogadores do século pela revista World Soccer, Vieri, que é muito famoso também por suas companhias femininas, surpreendeu a todos ao assinar com o rivalíssimo Milan em 2005, logo após ter rescindido o contrato que o ligava ao clube de Appiano Gentile.
Mas a passagem de Bobone por Via Turati durou ainda menos do que o habitual, com o atacante partindo para a Ligue 1 ainda em janeiro de 2006, depois de apenas 8 partidas e 1 gol com a camisa rossonera na Serie A.
Aos 33 anos, o único jogador juntamente com Aldo Serena a ter defendido os dois principais clubes de Milão e de Turim sofreu uma séria contusão logo no início de sua experiência com o Monaco e acabou perdendo boa parte da temporada e também a Copa do Mundo de 2006.
Vieri, então, assinou com a Sampdoria para a stagione 2006/2007, mas acabou rescindindo o contrato apenas algumas semanas depois sem sequer fazer sua estréia alegando depressão por não conseguir se recuperar satisfatoriamente da lesão que o perseguia no joelho esquerdo.
Porém, ainda em agosto de 2006, mais uma vez de forma inesperada, Bobone acertou seu retorno à Atalanta e fez sua reestréia na squadra bergamasca em 17 de abril de 2007 contra o Empoli, retornando também ao gol alguns dias depois, quando realizou um tento espetacular surpreendendo o senese Manninger com um tiro de mais de 40 metros.
Para não perder o hábito, ao final da temporada 2006/2007 Vieri passou, a parametro zero, à Fiorentina, com a qual disputou uma temporada mais do que digna, realizando 9 gols em 39 partidas, computando tanto a Serie A, quanto Copa Itália e Coppa Uefa, onde a Viola chegou até às semi-finais.
Por fim, em junho último, não obstante os protestos de boa parta da torcida bergamasca, Vieri acertou sua 3ª passagem pela Atalanta (a figurinha acima é referente a atual temporada), cujo final restou precipitado depois das vaias recebidas no amistoso disputado contra o Bellinzona no último mês.

Marcadores:

Na Última Vez ...

8 Comments:

At 11:16 PM, Blogger Michel Costa said...

Rodolfo,

Me lembro bem dessa passagem de Vieri pelo Atlético. Logo após a terrível contusão (numa entrada desleal de Salgado) que tirou o meia Juninho da Copa, o atacante o homenageou ao marcar um gol logo na partida seguinte. Na comemoração, levantou a camisa e exibiu outra com o nome do companheiro.
Boa gente, Vieri tem Pippo Inzaghi como seu melhor amigo.

Abraços.

 
At 11:28 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Michel,
Como não sou um aficionado (por absoluta falta de tempo) pela 'Liga', desconhecia essa homenagem realizada pelo Vieri - belíssima, aliás.
Sei também que o Vieri tem um negócio comum com o Maldini, além de já ter investido em outras áreas (tem ou tinha um restaurante chamado 'Baci & Abbracci' em co-propriedade com o Brocchi), além de ser um assíduo frequentador de boates com outros 'calciatori', mas desconhecia essa sua amizada especial com o Inzaghi.
Nada como um professor como você!
Abraços,

 
At 6:12 PM, Blogger Michel Costa said...

Rodolfo,

Obrigado pelo elogio, mas eu realmente não o mereço. Na verdade, o verdadeiro professor é o autor deste blog. Talvez o maior conhecedor do Calcio aqui do Brasil.

Quanto a amizade de Vieri e Inzaghi, me lembro bem do Bobo se referindo ao Pippo como o melhor amigo que ele tem. E não só no futebol.

Abraços.

 
At 8:34 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, fiquei extremamente desgostoso quando Vieri saiu da Juventus. Tal como muita gente eu via nele o companheiro ideal para Del Piero na frente de ataque 'bianconera'.
O único aspecto positivo foi mesmo ter representado o Atlético Madrid, emblema que eu simpatizo em Espanha. Recordo-me que formou uma dupla temível com Kiko e marcou tantos golos na Liga como jogos que fez, números notáveis! Também me recordo do episódio que o Michel descreveu.
Depois disso, suspirei vários mercados, por um possível regresso a Turim que nunca se concretizou...
Parabéns pelo post, o resumo da carreira do Vieri ficou excelente como sempre!
Abraços

 
At 9:13 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Michel,
Puxa, fiquei emocionadíssimo com seu elogio, mesmo sabendo que você exagerou - valeu mesmo!
Abraços,

 
At 9:21 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Pois é, a passagem do Vieri pela Juve deixou mesmo aquele gostinho de 'quero mais'...
Tenho uma Guerin Sportivo cuja capa me marcou mesmo que tem o Amoruso e o Vieri brincando em um carrossel e a inscrição 'Juve, siamo a cavallo'.
Naquela semana, a Juventus havia feito 6 x 1 no Milan no San Siro pela Serie A e também 2 x 1 no Ajax em Amsterdam pela UCL, sempre com gols da dupla.
Abraços,

 
At 10:33 PM, Blogger JP said...

É verdade, Rodolfo, recordo-me bastante bem dessa semana, que foi simplesmente magnífica para a Juventus ao golear de forma estrondosa um rival na sua própria casa e ao dar um passo de gigante rumo à final de Munique.
Foi uma pena mesmo que Vieri não tenha ficado muitos e bons anos em Turim...
Abraços

 
At 10:38 PM, Anonymous Anônimo said...

buy xanax 1 xanax drug test - what does a generic 2mg xanax look like

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker