Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, dezembro 01, 2009

Momento Panini - Diego De Ascentis


Em posição delicada na tábua de classificação, a Atalanta, então na penúltima colocação com apenas 3 pontos conquistados depois de 7 rodadas, foi buscar o veterano Diego De Ascentis para reforçar imediatamente seu centrocampo em outubro último.
E o biondo centrocampista, dono de um vigor ímpar, foi figura de destaque logo em seu secondo esordio in maglia nerazzurra, contribuindo até com um gol na vitória por 3 x 1 sobre a Udinese em pleno Friuli, naquele que seria o primeiro dos sucessos que colocariam o time bergamasco, 7 rodadas depois, fora da zona do rebaixamento.
Nascido na belíssima Como aos 31 de julho de 1976, Don Diego começou sua carreira profissional no time homônimo de sua cidade, disputando a Serie B na temporada 1994/1995 ao lado de jogadores experientes como o líbero Comi (que transcorreu quase toda sua carreira entre Torino e Roma de 1982 a 1994) e o meia Galia (na Serie A de 1980 a 1994, defendendo Sampdoria, Verona e Juventus, além do próprio Como), bem como de jovens como o zagueiro Sala e o atacante Dionigi, que vingariam também na Serie A posteriormente.
Chamado pelo Milan para defender as cores do time rubro-negro durante o Torneio de Viareggio com a Primavera allenata da Giorgio Morini, De Ascentis acabou se transferindo foi ao Bari, aos 20 anos, depois de um campeonato como protagonista na Serie C1, para onde o Como havia sido rebaixado.
Na Puglia, sob o comando de Fascetti, De Ascentis (a figurinha acima é da temporada 1997/1998) se transformou em um precioso jolly, se tornando figura indispensável na equipe que conquistou a promoção à Serie A, onde fez sua estréia no dia 14 de setembro de 1997 na derrota frente a Fiorentina de Batistuta (que realizou uma doppietta) por 3 x 1.
Entretanto, apesar de um começo pouco alentador, aquele Bari que tinha os suecos Ingesson e Allback, o alemão Doll e vários jovens como Ventola, Volpi e Zambrotta, acabou conquistando uma salvezza relativamente tranquila ao final de 34 rodadas.
Convocado para a U 21 comandada por Giampaglia, De Ascentis, já então apelidado de Cagnaccio pela sua dureza na marcação, ficou no Bari até 1999, de onde passou ao poderoso Milan, que também pretendia contar com o ala Zambrotta, outro gioellino barese e companheiro de De Ascentis desde os tempos do Como, mas que acabou contratado pela Juventus.
Em Milanello, porém, De Ascentis teve poucas oportunidades e acabou obscurado pelos vários Albertini, Ambrosini e Gattuso, acabando por aceitar a proposta de se transferir ao Torino depois de apenas uma temporada em Milão.
Assim, de 2000 a 2005, De Ascentis defendeu a mítica maglia granata, sempre como titular, acompanhando o Torino em suas andanças entre as Serie A e Serie B.
Após a desastrosa gestão Cimminelli, que terminou com a não aceitação da inscrição do Toro na Lega Calcio (embora o time tenha obtido a promoção à Serie A dentro de campo), De Ascentis restou svincolato.
Mas este meia que ostenta diversas tatuagens no corpo não restou desempregado por muito tempo, passando a defender o Livorno no campeonato 2005/2006, concluído com 29 presenças e 1 gol na Serie A.
Sentindo nostalgia de Turim, De Ascentis retornou ao Torino, então sotto la guida del neo presidente Urbano Cairo de volta à Serie A, para o campeonato 2006/2007.
Aí, nell'estate de 2007, Don Diego se mudou para Bergamo, onde foi defender a Atalanta, com contrato de 2 anos.
Comandado por Del Neri, De Ascentis colecionou 54 boas aparições na Serie A com a maglia orobica (a figurinha acima é da temporada 2008/2009), mas acabou não tendo seu contrato renovado com a saída do mesmo Del Neri para a Sampdoria.
Porém, diante dos maus resultados colhidos por Gregucci e da falta de consistência do centrocampo nerazzurro nas primeiras rodadas do atual campeonato, a diretoria da La Dea resolveu chamar de volta seu mastim!

Marcadores:

Na Última Vez ...

2 Comments:

At 12:48 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, recordo-me bem de Diego De Ascentis ser um dos destaques do Bari, formando uma boa dupla de centro-campistas com o sueco Ingesson. Fiquei um pouco surpreso com a sua passagem para o Milan, que tinha um excelente lote de jogadores para a sua posição. Depois da sua saída de Milão perdi-lhe um pouco o rasto e pensei que até já tivesse terminado a carreira ou andasse por uma divisão inferior. Boa lembrança.
Abraços

 
At 6:40 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Muito obrigado pela participação! Realmente, De Ascentis começou muito bem no Bari e depois não conseguiu manter o mesmo destaque.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker