Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

quinta-feira, junho 12, 2008

Memorabilia - Van Basten

Os mais jovens que assistiram ao passeio da Holanda sobre a Itália na estréia de ambas as equipes na Euro 2008 podem ter ficado impressionados com o atacante oranje Ruud Van Nistelrooy, capaz de aliar força física com notável habilidade.
Porém, o que talvez esses torcedores não saibam é que, unanimidade mesmo na posição, foi o atual treinador do selecionado holandês, Marco Van Basten.
Em uma época em que os principais destaques do futebol mundial eram trequartiste (Platini, Matthäus, Maradona, ...), Van Basten (à direita com a camisa do Milan - Bruty) conseguiu, jogando mais a frente, se firmar no mesmo patamar.
Nascido aos 31 de outubro de 1964 em Utrecht, Marcel (esse o verdadeiro prenome do atacante) Van Basten terminou sua formação calcistica nas categorias de base do Ajax, para onde foi levado pelo pai, antigo jogador profissional, em 1981.
A estréia de Van Basten na equipe principal dos Lancieri não tardou e em 03 de abril de 1982 aquele atacante alto e forte (1,88 m por 80 kg) entrou em campo exatamente no lugar de Johann Cruijff em partida contra o NEC Nijmegen, fazendo seu primeiro gol como profissional alguns minutos depois.
Ascensão meteórica, nos anos seguintes Van Basten seria artilheiro da Eredivisie por 4 vezes consecutivas (1983/1984, 1984/1985, 1985/1986 e 1986/1987 - no total, anotou 128 gols em 133 partidas na Eredivisie), além de campeão holandês e da KNVB beker (Copa da Holanda) por 3 vezes cada, sempre com o Ajax.
Ainda em 1986, porém, surgiram os primeiros guai fisici - uma hepatite e uma contusão no tornozelo deixaram Van Basten no estaleiro por alguns meses.
Por óbvio, nada que impedisse que, em 1987, por 2 miliardi di lire (uma quantia bastante alta para a época), Van Basten se mudasse para Milão, onde Berlusconi estava montando um dos melhores times de todos os tempos.
Assim, em 13 de setembro, Super Marco fez sua estréia na Serie A contra o Pisa (jogo no qual Dunga também fez seu esordio no campeonato italiano) e foi logo marcando, repetindo o feito de sua estréia oficial pelo time rossonero, ocorrida alguns dias antes contra o Bari pela Copa Itália, quando o Milan fez 5 x 0 e Van Basten o 3º dos tentos.
Porém, apenas algumas semanas depois, Van Basten sofreu uma grave contusão na outra caviglia e ficou ausente dos gramados por longos 6 meses.
Quando retornou, já na 25ª giornata (o campeonato, então, só tinha 30 rodadas), Van Basten foi logo marcando o gol da vitória contra o Empoli (este e outros gols podem ser vistos no vídeo disponível ao final do post), voltando ainda a marcar no decisivo embate contra o Napoli no San Paolo (a foto acima, à esquerda, com Ferrara marcando Super Marco, é exatamente daquele 1º de maio de 1988 - Bruty), vencido pelos rossoneri por 3 x 2 que, ao final do campeonato, conquistaram um scudetto que parecia a muito destinado à equipe partenopea, já que o Napoli chegou a ter 5 pontos de vantagem sobre o Milan faltando poucas rodadas para o término do torneio.
Em 1989, foi a vez de Rijkaard chegar para completar o trio holandês ao lado de Gullit e Van Basten, constituindo, juntamente com os italianos Baresi, Costacurta, Maldini, Ancelotti e Donadoni, a base de uma das equipes mais sensacionais de todos os tempos, capitaneada primeiramente por Sacchi e depois por Capello.
Assim, foram outros 2 scudetti, 2 Coppe dei Campioni e 2 Coppe Intercontinentale nos anos seguintes, mas, principalmente, a consagração de um futebol encantador, capaz de arrasar o Real Madrid, então campeão espanhol, com sonoros 5 x 0 pela Copa dos Campeões de 1989.
Atacante que, além de marcar muitos gols (foi capocannoniere da Serie A nas temporadas 1989/1990 e 1991/1992), encantou por seu raro talento, aliando habilidade e oportunismo, sem jamais perder a elegância, Van Basten normalmente ainda crescia nos momentos decisivos, como na final da Copa dos Campeões vencida contra o Steaua Bucuresti por 4 x 0.
Eleito Pallone D'Oro (prêmio concedido pela revista France Football para o melhor jogador do mundo) em 3 ocasiões (1988, 1989 e 1992 - igualando o feito de seu mentor Cruijff e de Platini), Van Basten parecia estar chegando ao ápice da carreira quando, em dezembro de 1992, aos 28 anos, ela começou a findar.
Naquele mesmo mês, no dia seguinte a receber seu derradeiro Pallone D'Oro, Van Basten se submeteu a uma nova cirurgia na Suíça, com previsão de volta aos gramados em 2 ou 3 meses.
Infelizmente, se inicialmente não parecia uma intervenção complicada, quando Super Marco retornou, depois de 4 meses, só conseguiu disputar mais algumas partidas pela Serie A, tendo realizado a última em 16 de maio de 1993, contra a Roma.
Em junho seguinte, Van Basten se submeteu a 4ª intervenção cirúrgica alla caviglia, passando os 2 anos seguintes na busca pela recuperação, até que, em 1995, poucos dias depois de reintegrado aos treinamentos no Milan, tomou a dolorosa decisão de parar definitivamente.
Van Basten defendeu a seleção holandesa (foto acima - Guerin Sportivo) no período de 1984 a 1992, totalizando 24 gols em 58 partidas, tendo sido eleito o melhor jogador da Euro 1988 (título mais importante na história do selecionado orange), competição da qual ainda foi o artilheiro com 5 gols e autor de um belíssimo tento na final disputada contra a então União Soviética.
Já a decepção ficou por conta da Copa do Mundo de 1990, disputada na própria Itália, quando a Holanda, uma das favoritas ao título, foi eliminada logo nas 8ªs de final (pela futura campeã Alemanha Ocidental), depois de 3 empates na 1ª fase.
Nada que desabone o attaccante milanista del secolo (eleito durante as comemorações do centenário do Milan em 1999) ou o jogador, sobre quem Don Diego Maradona afirmou: "Era diventato il più grande di tutti, ma la gamba lo ha tradito"!

video

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

6 Comments:

At 1:38 AM, Blogger Lady Cyntia said...

O vídeo com os gols do Van Basten servem para complementar e grande seu texto. Ótima idéia

 
At 6:39 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Cyntia,
Obrigado!
Abraços,

 
At 9:48 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, excelente resenha sobre a carreira de um dos melhores pontas de lança dos últimos anos. Muito do que sei sobre ele já vi em documentários ou li em livros, embora me recorde bem do Euro 1992 na Suécia onde ele esteve bastante apagado... Em compensação aquele golo na final do Euro 88 é algo sublime! Para não falar na sua extraordinária carreira ao serviço de Ajax e Milan.
Vamos a ver como se porta no comando técnico do Ajax!
Abraços

 
At 11:45 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Pois é, Van Basten foi o melhor atacante que vi jogar, na minha opinião, superior até a Romário.
Abraços,

 
At 3:03 AM, Anonymous Christiano Lamardo said...

Para matar a saudade:
Gol de Van Basten na partida em homenagem a Demetrio Albertini em 2006.
Alberigo "Chicco" Evani cruza e Van Basten marca.
http://br.youtube.com/watch?v=vwRBTpsSUos

Abraço!

 
At 9:34 AM, Blogger Rodolfo Moura said...

Christiano,
Muito bem lembrado, este gol marcado recentemente, mesmo depois de tantos anos de inatividade, ainda evidencia toda a categoria e quão talentoso foi Marco Van Basten.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker