Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

domingo, dezembro 23, 2007

O Jogo Da TV (Parte III) - Internazionale x Milan



Um Giuseppe Meazza tutto esaurito assistiu a um disputado Derby della Madonnina que começou com os jogadores da Inter perfilados aplaudindo a entrada dos jogadores do Milan e terminou com toda a Itália parabenizando os nerazzurri campioni d'inverno com 2 turnos de antecedência.
Com Maldini na lateral esquerda (à direita disputando a bola com Cambiasso, enquanto Zanetti observa - Reuters), completando 605 partidas pela Serie A e incríveis 40 derbies, Ancelotti mandou a campo sua formação ideal, distribuída no seu predileto 4-3-2-1, com Inzaghi suportado por Kaká e Seedorf, enquanto Mancini mais uma vez não pode contar com os vários Dacourt, Figo, Stankovic e Vieira, formando o centrocampo com uma linha composta (da direita para a esquerda) por Zanetti, Cambiasso e Chivu, com o chileno Jimenez mais avançado, tendo Cruz e Ibrahimovic no ataque.
E foi o atacanta sueco que protagonizou a primeira grande chance, completando de voleio um cruzamento do brasileiro Maicon oltre la traversa logo aos 4'.
Os primeiros minutos foram caracterizados por um pressing molto alto da Inter, com o Milan procurando fazer a bola girar, mas também sem se descuidar da marcação, as vezes exagerada e que resultou em amarelos para Pirlo e Cordoba.
E foi exatamente de bola parada que saiu o primeiro gol da partida: falta do colombiano Cordoba em Inzaghi e cobrança magistralmente perfeita de Pirlo (à esquerda - Reuters), que entrou na forquilha da meta defendida por Júlio César, que nada pôde fazer.
Mas os comandados de Mancini não se abalaram e partiram para cima do adversário, com o chileno Jimenez carimbando a trave de Dida logo em seguida, aos 20'.
Aos 31' um lance digno de registro: em uma verticalização ao seu melhor estilo, Kaká partiu da linha divisória do gramado e avançou para cima do zagueiro argentino Samuel, deixando o portenho no chão depois de um drible desconcertante (coitado, o interista acabou sofrendo uma grave contusão no joelho e não deve voltar aos gramados mais neste campeonato), mas acabou sendo desarmado, de forma não muito gentil, por Cambiasso, tendo o Milan reclamado muito de um pênalti que poderia ter mudado completamente a história da partida.
História que passou a ser escrita em tons preto e azul quando Ibrahimovic puxou 3 defensores rossoneri para fora da área e tocou para Cambiasso que, por sua vez, serviu para seu o conterrâneo Julio Cruz (à direita marcado pelo georgiano Kaladze - Inter) concluir entre os vários Seedorf, Ambrosini e Kaladze no canto supostamente guarnecido por Dida e empatar a partida aos 36' do 1º tempo.
Terminada a 1ª etapa (com a distribuição de 6 cartões amarelos!) com o Milan tendo 51,9% da posse de bola, mas apenas 45,41% de vantagem territorial, Ancelotti voltou com Emerson no lugar de Gattuso e Gilardino no de Inzaghi, enquanto Mancini apostou nos mesmos 11 (lembrando que Materazzi entrou no lugar de Samuel ainda no decorrer do 1º tempo) que vinham conseguindo deixar o Milan acuado.
E as alterações surtiram efeito nos primeiros 10' da etapa complementar - quando o Milan foi melhor que a Inter -, até que o holandês Seedorf, importantíssima peça no meio de campo rossonero, sentiu dores nas costas e teve que sair para a entrada de Serginho.
Daí em diante o personagem da partida foi o argentino Cambiasso (acima, à esquerda, exatamente contra Seedorf - Ansa), que aproveitou uma falha de Serginho e disparou um tiro fortíssimo, mas central, que contou com larga colaboração de Dida (mais uma papera!) para estufar as redes e colocar a Inter em vantagem no marcador aos 17' da etapa complementar.
O Milan foi bravo e valente atéo final do jogo, criando várias boas oportunidades, a mais clara com Ambrosini, aos 43', que por muito pouco não conseguiu alcançar um cruzamento de Serginho que celebraria novamente o empate no Derby.
Mas, sentindo ainda a stanchezza e postumi da fuso orario, o atual campeão mundial de clubes não conseguiu impedir a vitória do virtual tricampeão italiano (estampada no placar ao lado - Inter).
O tabellino:
Inter: Júlio César; Maicon, Cordoba, Samuel (38' Materazzi), Maxwell; Cambiasso, Zanetti, Chivu, Jimenez (79' Pelé); Cruz (85' Suazo), Ibrahimovic. All. Mancini
Milan: Dida; Oddo, Nesta, Kaladze, Maldini; Gattuso (46' Emerson), Ambrosini, Pirlo, Seedorf (57' Serginho), Kaká; Inzaghi (46' Gilardino). All. Ancelotti.
Gols: 18' Pirlo, 36' Cruz, 62' Cambiasso.
Árbitro: Morganti.
Cartões amarelos: Pirlo, Cordoba, Gattuso, Jimenez, Materazzi, Ambrosini e Cruz.

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

5 Comments:

At 5:22 PM, Anonymous Michel Costa said...

Não acho que o Dida falhou no 1º gol interista. O chute foi muito rente à trave, rápido e rasteiro (o que sempre dificulta a chegada do goleiro). No segundo sim, ele quis adivinhar e se deu mal.

Ainda bem...rs.

Até 2008!!!

 
At 8:57 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Michel,
Realmente, não era um bola fácil, mas sabe quando as bruxas andam soltas?
Abraços,

 
At 11:43 AM, Blogger JP said...

Rodolfo, foi pena aquele 2º golo do Inter, mais uma vez Dida 'abriu a capoeira' como se diz aqui em Portugal... tinha ficado bem mais renhida a luta na frente se tem sido pelo menos um empate...
Abraços

 
At 12:49 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Realmente, teria sido ótimo para o campeonato uma vitória ou, ao menos, um empate do Milan, mas o Dida não ajudou nada, né?
Gostei da expressão 'abriu a capoeira'.
Abraços,

 
At 3:37 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, aqui em Portugal costuma designar-se por 'frango' quando o guarda redes é culpado fortemente num golo sofrido, daí a expressão 'abrir a capoeira' ;)
Abraços

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker