Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, maio 18, 2010

Momento Panini - Giuseppe Favalli


Terminando mais uma temporada em que o Milan não conseguiu empolgar, seja na Itália, seja na Europa, retorna à pauta do dia a cada vez mais necessária renovação do plantel rossonero, o de maior média etária da Serie A (vide http://calcioseriea.blogspot.com/2010/01/voce-sabia.html).
E o nome de Giuseppe Favalli, 38 anos completados no último dia 08 de janeiro, é presença praticamente certa na lista de dispensas de qualquer tifoso milanista.
Porém, se nunca foi dos jogadores mais idolatrados - o que para muito contribuiu sua feição geralmente fechada, ultimamente somada ainda a uma barba cerrada e pela careca proeminente -, Favalli tem um histórico de inegáveis serviços ao Calcio!
Nascido em Orzinuovi, província de Brescia, na Lombardia, Favalli começou sua carreira na Cremonese, clube da cidade lombarda de Cremona com excelente categoria de base (atualmente relegada a Prima Divisione, passaram pela Primavera do clube grigiorosso, dentre outros, Vialli, Prandelli e o também terzino sinistro Cabrini).
Assim, depois de fazer sua estréia como profissional na Serie B no torneio 1988/1989, Favalli começou sua (longa) história na Serie A no dia 27 de agosto de 1989, formando o ... meio de campo ao lado do bigodudo Piccioni e do sueco Limpar na derrota frente a poderosa Internazionale tedesca de Trapattoni por 2 x 1, com o gol decisivo sendo marcado por Brehme em cobrança de pênalti aos 87'!
Mas, com apenas 23 pontos conquistados em 34 rodadas (vale lembrar que a vitória só valia 2 pontos à época), aquela Cremonese comandada pelo antigo lateral Burgnich acabou rebaixada à Serie B ao final do campionato 1989/1990, no qual Favalli colecionou 28 presenças.
Então já figura carimbada na U 21 italiana de Cesare Maldini, Favalli retornaria logo à máxima divisão do futebol italiano, sendo peça importantíssima na Cremonese que galgou o 3º lugar do campionato cadetto da temporada 1990/1991, que teve seu futuro companheiro Signori como um dos destaques do campeão Foggia.
Acomodado definitivamente à lateral esquerda (não sem antes disputar o início do torneio na zaga), Favalli foi, juntamente com seus colegas de Under 21 Bonomi e Marcolin, um dos poucos destaques da equipe de Cremona no campeonato 1991/1992 (a figurinha do alto é desta temporada), que terminou com mais um descenso dos grigiorossi.
Porém, marcador seguro e, embora não velocíssimo, eficaz também em zona ofensiva, Favalli já era uma realidade do calcio e, juntamente com seus colegas azzurrini, constituiu o primeiro colpo di mercato do presidente Cragnotti para sua recém adquirida Lazio.
Juntamente com os vários Cravero, Fuser, Gascoigne, Signori e Winter, todos contratados também para aquele campeonato, Favalli fez com que a Lazio deixasse de ser um time que figurava apenas na zona intermediária da tabela para alçar vôos maiores, chegando logo em uma ótima 5ª colocação na stagione 1992/1993, a do bicampeonato do Milan targato Capello.
Terzino de boa técnica, Favalli era o mais jovem titular daquela forte Lazio capitaneada por Zoff e que na temporada seguinte seria incrementada com as contratações de Boksic, Casiraghi, Di Matteo, Di Mauro e do também giovane Negro, outro que faria história com a camisa laziale (vide, para maiores detalhes, http://calcioseriea.blogspot.com/2007/05/momento-panini-paolo-negro.html).
Mas o 4º posto no campeonato 1993/1994 não seria o ápice de Favalli com os Aquilotti, que, depois do vice-campeonato alcançado em 1994/1995, conquistariam o scudetto no torneio 1999/2000.
Entretanto, apesar da carreira duradoura, Favalli, apelidado de Il Cardinale Mazarino (o Cardeal Mazarino original foi um estadista que sucedeu o famoso Cardeal de Richelieu como primeiro-ministro francês) pelo jornalista (e rossonero doc) Carlo Pellegatti, nunca teve um físico granito, sofrendo muito com reiteradas contusões que, à exceção da temporada 1992/1993, nunca o permitiram chegar a casa das 30 presenças por campeonato.
Ainda assim, nas 12 temporadas que passou na Lazio, Favalli colecionou 298 presenças com a equipe na Serie A, sendo o 3º atleta que mais defendeu o clube na principal divisão do campeonato italiano.
Porém, se somadas todas as partidas oficiais que disputou, Favalli é o primatista laziale com 401 aparições, superando por apenas 1 jogo o histórico capitão do primo scudetto Pino Wilson.
Na Lazio, além de ter disputado 4 edições da Champions League e conquistado uma Coppa delle Coppe, Favalli, que se tornou capitão após a saída de Nesta, ainda venceu 3 Copas Itália (sobre a passagem de Favalli no clube romano, vale a pena conferir http://www.youtube.com/watch?v=B_CTEZya9wY).
De futebol muito elegante, foi exatamente após a conquista da Copa Itália da temporada 2003/2004, cujo trófeu levantou como capitano, que Favalli trocou Formello pelo Corso Vittorio Emanuele, seguindo seu antigo companheiro e treinador Roberto Mancini.
Na Beneamata, mesmo diante de um plantel ainda mais recheado de estrelas que o laziale, Favalli foi peça importante nos 2 torneios que lá passou, somando 49 aparições na Serie A com a maglia nerazzurra e conquistando mais duas Coppa Italia (tem 5 ao todo!) e o scudetto adjudicado após o Calciopoli.
Jogador de rendimento constante e de grande profissionalismo, Favalli, aos 34 anos, passou ao Milan em 2006, se reinventando como difensore centrale sob o comando de Ancelotti.
Apesar da idade avançada e de nem sempre ter tido seu valor reconhecido, Il Cardinale Mazarino se mostrou um ótimo rincalzo em suas 4 temporadas no Milan (a figurinha do alto, à esquerda, é referente a 2009/2010), especialmente diante dos reiterados problemas físicos de Nesta e Kaladze, que nem sempre esteve em ótima fase técnica também.
Titular da seleção que disputou as Olímpiadas de Barcelona em 1992 e campeão do Europei U 21 do mesmo ano, Favalli não teve uma carreira igualmente vencedora com a Azzurra, totalizando apenas 8 presenças esparsas entre 1994 e 2004, quando esteve no grupo que foi a Euro 2004.
Agora, terminado seu contrato com o Milan, Favalli, 14º colocado dentre os jogadores que mais atuaram na Serie A (em atividade, superado apenas pelo interista Zanetti), deve seguir para encerrar sua belíssima carreira no paraíso dourado da MLS, onde deverá se juntar a Beckham como mais uma das atrações do Los Angeles Galaxy.

Marcadores:

Na Última Vez ...

5 Comments:

At 3:00 PM, Blogger Michel Costa said...

Olá Rodolfo,
Meu amigo Bruno "Laudrup" Silva me presenteou outro dia com algumas figurinhas importadas do início da década de 90 e, entre elas, está justamente uma do Favalli nos tempos da Cremonese. Bruno costuma se referir à temporada 91/92 como a "temporada que não acabou" de tão boa que foi. Não tive como discordar...

Abraços.

 
At 10:12 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Michel,
O campeonato 1991/1992 foi realmente muito bom, com o Milan terminando o torneio de forma invicta comandado por Van Basten.
Abraços,

 
At 8:08 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, com o Inzaghi a renovar não me surpreenderia muito se o Favalli também o fizesse...
Abraços

 
At 7:59 AM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Pois é - e confirmando a contratação do Yepes, o Milan dá claros sinais de renovação ... rs!
Abraços,

 
At 9:23 AM, Anonymous oliris favalli junior said...

Favalli nunca desapontou.....
grande jogador............

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker