Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

quinta-feira, maio 17, 2007

Memorabilia - Vignola

A 'Memorabilia' desta semana aborda il Beniamino della Signora, o mezzala di punta Vignola (na foto abaixo à direita em um jogo contra a Udinese - Guerin Sportivo).
Jogador talentoso, Vignola teve seu grande momento agonístico durante a final da Coppa delle Coppe de 1984, quando fez o 1º gol da Juve sobre o Porto (eleito um dos 100 gols mais bonitos della storia del calcio por um júri do jornal La Repubblica) - recebeu a bola de Platini logo depois do meio de campo e com um scatto sensacional chegou até a entrada da área adversária, de onde fez partir um tiro indefensável com a canhota.
Depois do empate anotado por Sousa, foi novamente o baixinho (1,72 m) Vignola que confeccionou a jogada concluída por Boniek e que acabou resultando no título continental à Vecchia Signora.
Mas Beniamino Vignola nasceu em 12 de junho de 1959 em Verona, tendo começado sua carreira no clube de sua cidade natal, com o qual fez sua estréia na Serie A face ao Perugia na temporada 1978/1979, deixando desde logo stupefatti spettatori e avversari per il piede fatato e l'aspetto fanciullesco.
Comparado ao genial Rivera ("forse c'entravano il fisico minuto e la pettinatura", asseverou, uma vez, o jogador), il golden boy del calcio veronese disputou ainda um bom campeonato na Serie B com o Verona antes de se transferir ao Avellino, com o qual disputou 3 temporadas na A totalizando 88 partidas e 16 gols.
Convocado para a Under 21 italiana (6 jogos e 3 gols), chegou a Juventus na stagione 1983/1984 para ocupar o ruolo de vice-Platini.
Apesar do ambiente totalmente novo, Vignola se inseriu muito bem no Mondo Juve, tendo participado de 25 partidas (o campeonato, à época, tinha apenas 30 rodadas) e realizado 5 gols em sua 1ª temporada com o famoso clube bianconero na Serie A, além da já mencionada atuação de gala na final da Copa das Copas disputada na Suíça (na foto à esquerda com a camisa nº 2 da Juve - Guerin Sportivo).
No ano seguinte foram 27 partidas e apenas 1 gol e uma contribuição importante na conquista da Coppa dei Campioni.
Nell'estate de 1985 retornou à Verona como colpo di mercato para acontentar os torcedores frustrados com as saídas de Fanna (Inter), Garella (Napoli) e Marangon (Inter), mas acabou decepcionando.
O retorno à Juve marcou também o início de seu declínio como futebolista, tanto que na temporada 1988/1989 passou à Serie B (com o Empoli) e daí à C1 para encerrar a carreira na C2 com o Mantova, precocemente, em 1992.
Atualmente, o primo tra i secondi está afastado do futebol, trabalhando no setor de peças automotivas.

Na Última Vez ...

2 Comments:

At 2:13 PM, Blogger Lady Veronese said...

quando eu digo que aprendo aqui, vocês não acreditam... esse eu não conhecia. Um detalhe me chama a atenção: ele é de Verona!
Ele então é do tempo do Prandelli na Juve, Rodolfo?
Abçs

 
At 10:10 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Cyntia,
Você cada vez mais me surpreende! Eu estava até triste, imaginando que ninguém iria querer ler uma coluna sobre o Vignola - muito obrigado pelo alento!
Efetivamente, Prandelli e Vignola jogaram juntos na Juventus nas temporadas 1983/1984 e 1984/1985, embora os 2 fossem reservas.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker