Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, julho 29, 2008

Momento Panini - Clarence Seedorf


Aos 32 anos, Seedorf é, atualmente, um dos jogadores mais famosos e vitoriosos do planeta, sendo, aliás, o único a vencer, em toda a história, a Champions League com 3 clubes diferentes: Ajax, Real Madrid e Milan.
Porém, a vida de Clarence Clyde Seedorf nem sempre foi glamourosa...
Como diversos outros jogadores holandeses de sucesso (Davids e Winter, por exemplo), Seedorf nasceu em Paramaribo, capital do Suriname, antiga colônia holandesa situada ao norte da América do Sul, em 1º de abril de 1976.
Porém, com a independência do país alguns meses antes, em 1975, quase um terço da população migrou para a antiga metrópole, em busca de melhores condições de vida na Europa, dentre os quais papa Seedorf.
Assim, distante fisicamente de seu pai, cresceu o pequeno Clarence, que logo individualizou no esporte uma forma de alcançar uma vida melhor, embora desacreditado pelos médicos em razão de problemas pulmonares.
Persistente, o futuro Il Presidente logo seguiria os passos de seu genitor, partindo para o Velho Continente e ingressando nas categorias de base do tradicional Ajax, a legendária Youth Academy.
Não obstante um físico não hercúleo, Seedorf rapidamente demonstrou ter uma força física impressionante e enorme habilidade, o que o fizeram estrear no time principal dos Lancieri com apenas 16 anos e 242 dias (no dia 29 de novembro de 1992 contra o Groningen), tornando-se, assim, até hoje o mais jovem jogador ad aver giocato nella prima squadra dell'Ajax.
Peça importante já nos títulos de 1993 e 1995 do Ajax na Eredivisie, a ponto de conquistar o prêmio de Nederlands Talent van het Jaar (algo como jovem holandês mais talentoso) nos anos de 1993 e 1994 e estrear na seleção holandesa principal ainda em 1994 (marcando até gol, embora o adversário fosse o modesto selecionado de Luxemburgo), Seedorf acabou se transferindo a Sampdoria para a temporada 1995/1996 (figurinha acima).
Porém, antes de se impor, com autoridade, no - à época disparado - campeonato più difficile del mondo, Seedorf foi ainda peça chave na conquista da Champions League de 1995 pelo Ajax, batendo, na final, ao lado de Rijkaard, ... o Milan treinado por Capello!
Embora aquela Samp de Eriksson (e Mancini, Zenga, Mihajlovic, Chiesa, Evani, ...) tenha terminado a Serie A apenas na 8ª colocação, as atuações (32 presenças) e gols (3, inclusive o derradeiro na histórica vitória de 3 x 0 sobre a Juventus em Turim) de Seedorf o levaram ao Real Madrid por mais de € 8 milhões.
Centrocampista centrale, com clara vocação ofensiva e ótimo arremate de longa distância, Seedorf conquistou um campeonato espanhol e outra Champions League (derrotando na final a Juventus) com os Merengues (que não venciam a principal competição européia havia 32 anos!) antes de retornar à Itália em dezembro de 1999, contratado pela Internazionale logo após ter realizado aquele que o próprio Pantera Nera considera seu gol mais bonito, anotado contra o rivalíssimo Atlético de Madrid.
O triennio na Inter, porém, não foi dos mais felizes, nem para a squadra, nem para o holandês, que passou muito tempo sentado na panchina, com Cúper, Tardelli e até Lippi pouco propensos a explorar o melhor do craque.
Assim, depois do fatídico 5 maggio 2002, quando o scudetto incrivelmente fugiu de Via Durini, Seedorf trocou a Inter pelo Milan, envolvido em um scambio com o lateral Coco!
No Milan desde então (ao lado a figurinha referente ao campeonato 2007/2008), Seedorf conquistou duas Champions League (a de 2003 novamente contra a Juventus, confirmando que o Pantera Nera não traz mesmo sorte aos times de Turim, vez que, na final da Copa U.E.F.A. de 1992, quando o Torino foi derrotado pelo Ajax, Seedorf era um dos gândulas na partida de Amsterdam!) e um Scudetto, mas, principalmente, se tornou titolare inamovibile de um dos melhores centrocampi do mundo e jogador mundialmente admirado pela fina habilidade.
Atleta diferenciado (casado com uma brasileira), Seedorf, além de poliglota, está cursando um Master in Management na Università Bocconi e, para quem achava que seu novo companheiro Ronaldinho receberia a 10 rossonera, deveria saber o quê o todo-poderoso Silvio Berlusconi exclamou sobre Il Professore: "Perfetto, semplicemente perfetto. Ha il miglior punteggio: 10"!

Marcadores:

Na Última Vez ...

7 Comments:

At 9:08 PM, Blogger Lady Cyntia said...

Parabéns por esse 'Momento Panini' com Seedorf! Ele merece a homenagem. Ah! Vale lembrar que no Brasil, de férias no fim do ano ele já participou da famosa pelada promovida por Zico no Maracanã entre os amigos dele.
Sinceramente,a cho difícil que alguém nos próximos anos quebre essa marca dele de vencer a Champions por clubes diferentes.
Me abstenho de qualquer comentário tático sobre o jogador... rsrs Isso eu deixo para vocês.

Abraços,

 
At 9:41 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Cyntia,
Obrigado! É verdade, além de ser casado com uma brasileira, o Seedorf tem grande simpatia pelo país.
Abraços,

 
At 4:38 AM, Blogger JP said...

Rodolfo, muito boa esta resenha da carreira do Seedorf, os meus parabéns!
Recordo-me vagamente do seu início no Ajax, mas lembro-me de dar nas vistas na Sampdoria o que lhe valeu a transferência para Madrid. Aquele golo que o próprio elege como o melhor da sua carreira vi em directo na 1ª jornada da Liga Espanhola 1997/98. Vieri tinha colocado os 'colchoneros' em vantagem com Seedorf a responder com um remate fulminante quase de meio campo a sobrevoar o sempre adiantado Molina... Terminou 1-1 esse derby madrileno.
De facto a sua passagem pelo Inter foi muito modesta e relançou a carreira no Milan onde tem sido peça fulcral no esquema de Ancelotti. Ainda no recente Troféu TIM provou isto mesmo ao apontar 2 golos de belo efeito para minha decepção...
Abraços

 
At 4:38 PM, Blogger Michel Costa said...

Essa história do Seedorf no Brasil valeu até um post no meu blog. A partida foi disputada no final de 2006 e o que cerca a participação de Seedorf é tocante.

Ao ser convidado para o amistoso pelo amigo Leonardo, o holandês ficou feliz, mas disse que não tinha levado suas chuteiras. O dirigente disse que não tinha problema e que providenciaria o que fosse necessário. A organização separou cerca de 15 pares (!) para que experimentasse, só que ele já havia ido a um Shopping e comprado uma.
Antes do evento, o milanista ligou para o pai e, orgulhoso, disse que jogaria com Júnior e Zico.
Ao final da partida (da qual foi escolhido o melhor e ainda marcou 2 vezes), Seedorf presenteou um garoto cadeirante com seu novo par de chuteiras e lhe deu um beijo no rosto.
Após a partida, no dia seguinte, acordou cedo e foi correr na praia para manter a forma.

Trata-se de um grande profissional. Algo que explica sua longevidade e sua regularidade.

Abraços a todos.

 
At 9:03 PM, Blogger Lady Cyntia said...

Me lembro dessa postagem. Foi num 'Lembra desse'.
Confesso que quando fiz meu comentário, tinha na cabeça a lembrança de seu post, onde fiquei sabendo do acontecido.

Abraços,

 
At 10:09 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Muito obrigado, fico muito feliz que tenha gostado do 'post'!
Quanto ao gol marcado pelo Seedorf contra os 'colchoneros', foi realmente lindíssimo.
Abraços,

 
At 10:13 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

Michel,
Também me lembro bem do 'post' sobre a participação do Seedorf naquele jogo realizado no Brasil e, como você bem registrou, o holandês é realmente um jogador diferenciado, não só pela habilidade demonstrada dentro das quatro linhas, mas principalmente por seu comportamento fora dos gramados.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker