Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, dezembro 25, 2007

Momento Panini - Julio Ricardo Cruz


Julio Ricardo Cruz não é daqueles jogadores acostumados a aparecer na primeira página dos tablóides e dificilmente está entre os escolhidos de cara no Football Manager, mas é certamente o atacante mais em forma neste final de 2007 no Calcio, o que é facilmente comprovável pelos seus números recentes: 10 gols em 13 partidas na atual temporada da Serie A, tendo marcado nas últimas 5 rodadas e nas derradeiras 7 vezes que entrou em campo com a maglia nerazzurra, incluíndo aí 2 compromissos pela Uefa Champions League.
Nascido no dia 10 de outubro de 1974 em Santiago del Estero, capital da província homônima e cidade mais antiga da Argentina (fundada em 1553), Julio Ricardo Cruz começou sua carreira no Témperly (um pequeno clube de Buenos Aires), mas ainda muito jovem passou às categorias de base do Banfield, onde efetivamete começou sua carreira profissional ao lado de um também bastante jovem Javier Zanetti, tendo conseguido destaque suficiente para ser contratado pelo poderoso River Plate em 1996, clube com o qual conquistou o Torneo Apertura no mesmo ano e o Clausura no seguinte, tendo sido o principal artilheiro da equipe na temporada com 17 gols.
Daí, El Jardinero (ao contrário do que muitos pensam, Julio Cruz nunca foi realmente jardineiro, mas apenas, quando ainda era amador, substituiu em uma ocasião o responsável pela manutenção do gramado do campo de treinamento do Banfield, usando um trattorino, e por isso recebeu o apelido de um jornalista que acompanhava a equipe) seguiu o destino dos principais jogadores portenhos e foi parar na Europa, mais precisamente em Rotterdam, onde foi defender o Feyenoord.
Na Eredivisie foram 3 temporadas e 44 gols em 86 partidas, conquistando um título holandês.
Em 2000, Julio Cruz foi contratado pelo Bologna com a difícil missão de substituir o sueco Kennet Andersson, que fizera largo sucesso em Reggio Emilia.
Porém, sofrendo a concorrência de Giuseppe Signori e, principalmente, do belga Lulù Oliveira em sua 1ª temporada (a figurinha ao lado é exatamente referente a stagione 2000/2001) no ataque da equipe rossoblù, Cruz teve alguma dificuldade para se adaptar ao Calcio, mas graças a persistência do técnico Guidolin, conseguiu se afirmar como importante peça na equipe, ainda que sua média de gols não tenha sido nada extraordinária (foram 7 gols na primeira e 10 nas duas temporadas subseqüentes).
De qualquer maneira, seus dotes no jogo aéreo (tem 1,90 m) e a sua considerável técnica com a bola no gramado, aliados a um chute forte e colocado, chamaram a atenção dos dirigentes da Internazionale, que visualizaram no argentino um válido substituto para o italiano Christian Vieri e acabaram por contratá-lo para a temporada 2003/2004.
Depois de um bom começo, favorecido que foi pela contusão sofrida por Vieri, Cruz acabou sua primeira temporada interista um pouco no ostracismo, principalmente pela explosão de Adriano.
Porém, trabalhador incansável, Poncharello (apelido dado pelo diretor do Inter Channel Roberto Scarpini) continuou batalhando por seu espaço no plantel estrelar da Internazionale e conseguiu cavar seu lugar com seu futebol não muito vistoso, mas extremamente eficaz, colocando astros mais midiáticos como seu connazionale Crespo e Il Imperatore Adriano em segundo plano.
Assim, na temporada 2005/2006 foram 15 gols em 31 partidas na Serie A, enquanto na última (figurinha à esquerda) foram outros 7 em apenas 15 jogos, quase todos decisivos.
Ademais, para delírio dos tifosi nerazzurri, El Jardinero tem uma motivação toda especial quando enfrenta a Juventus, clube que encontrou pela primeira vez quando ainda defendia o River Plate na final da Copa Intercontinental de 1996, tendo sido aquela partida uma das poucas nas quais Cruz não marcou contra os bianconeri, vez que o argentino já anotou 7 tentos na Juventus desde então, incluíndo uma magistrale doppietta na histórica vitória de 3 x 1 no Delle Alpi em 2003!
Apesar de nunca ter sido um protagonista na Selección, Cruz participou de competições importantes como as Olímpiadas de Atlanta em 1996 (quando conquistou a medalha de prata) e a Copa do Mundo de 2006, quando atuou em 2 jogos.
Resta saber se 2008 vai começar tão bom quanto 2007 terminou para o camisa 9 da Internazionale.

Marcadores:

Na Última Vez ...

2 Comments:

At 11:41 AM, Blogger JP said...

Rodolfo, não sou grande fã do estilo de Júlio Cruz mas, a verdade é que ele tem feito uma época excepcional... e quanto à curiosidade de estar particularmente em forma contra a Juventus infelizmente é mesmo verdade também, recordo-me num jogo da Champions, salvo erro em 1997/98, a Juve jogou em Roterdão e perdeu com 2 golos do tal Júlio Cruz, para mim na altura um perfeito desconhecido...
Abraços

 
At 12:46 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Concordo plenamente contigo, quando a Inter contratou 'El Jardinero', pensei: "ele é bom para o Bologna, mas na Inter...".
Agora, é inegável que faz uma temporada extraordinária e tem conseguido uma excelente média de gols por partida.
Outra coisa, não sei se você chegou a ver, mas postei uma 'Memorabilia' com o Blanc e suas passagens por Napoli e Inter.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker