Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

quinta-feira, novembro 22, 2007

Memorabilia - Amarildo

Amarildo Tavares Silveira nasceu em Campos dos Goytacazes em 29 de julho de 1939 e começou sua carreira de futebolista no time local, se transferindo para o mais famoso Flamengo ainda nas categorias de base.
Porém, dispensado do rubro-negro carioca, Amarildo acabou ingressando no exército e se não fosse a insistência do zagueiro Paulistinha, que convenceu o futuro Possesso a fazer um teste no Glorioso, teria abandonado a carreira.
No Botafogo, aquele atacante habilidoso, dono de um chute potente e muito aguerrido fez largo sucesso, figurando como titular naquele que é considerado o maior ataque do clube em todos os tempos: Didi, Garrincha, Quarentinha, Zagalo e Amarildo.
Artilheiro do campeonato carioca em 1961, Amarildo foi convocado para defender a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1962, quando aproveitou uma contusão sofrida por Pelé para ganhar um posto no time titular e terminar como um dos destaques do mundial, tendo feito, inclusive, o primeiro gol brasileiro na final contra a Tchecoslováquia (foto acima - Guerin Sportivo).
Contratado pelo Milan em 1963 por uma enormidade de dinheiro para a época, Amarildo (foto à esquerda - Panini) fez logo 14 gols ao lado de Altafini e levou o time rossonero de Milão à 3ª colocação no campeonato, vencido por um ótimo Bologna dopo spareggio con l'Inter de Helenio Herrera.
Fantasista sopraffino, Amarildo, conhecido como O Garoto, ficou mais 3 temporadas em Milão, alcançando um vice-campeonato na temporada 1964/1965.
Depois de terminar a temporada 1966/1967 com apenas 2 míseros golzinhos na Serie A, Amarildo trocou o Milan pela Fiorentina, enquanto o Uccellino Hamrin fez o percurso inverso.
Se o sueco, então já com 33 anos, foi logo campeão italiano com sua nova equipe, Amarildo participou do histórico título conquistado pela Fiorentina de Bruno Pesaola no campeonato seguinte (na foto abaixo o time gigliato campeão da temporada 1968/1969, sendo O Possesso o último sentado à direita - Panini).
Jogador capaz de decidir uma partida com il suo indiscusso talento, Amarildo também ficou famoso por sua indisciplina dentro e fora dos gramados, sendo até hoje um dos recordistas de expulsões na Itália, que totalizaram 32 (!) rodadas di squalifica.
Depois de mais uma temporada com a Fiorentina, Amarildo se transferiu à Roma (foto ao lado - Guerin Sportivo), onde permaneceu por 2 campeonatos com relativo sucesso (10 gols em 33 partidas).
Ao final da temporada 1971/1972, com 202 jogos e 58 gols na Serie A na bagagem, Amarildo retornou ao Brasil, onde foi jogar no Vasco da Gama.
Desiludido com o futebol brasileiro, o atacante encerrou sua carreira em 1974 afirmando: "Não preciso mais do futebol para viver e só estou interessado em continuar nele porque sempre gostei muito da minha profissão. Tinha a intenção de ficar no Brasil definitivamente, mas vou realmente voltar para a Itália. Fui para lá muito cedo, era ainda muito novo e fiz grandes amizades que, confesso, não consigo esquecer até hoje".
De volta à Itália, Amarildo esboçou uma carreira de treinador e atualmente vive em Florença com sua família.

Marcadores: , ,

Na Última Vez ...

3 Comments:

At 1:59 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, já tinha lido alguma coisa sobre Amarildo, nomeadamente que tinha sido o substituto de Pelé na Copa de 62 com muito sucesso e que tinha sido campeão italiano pela 'Fiore' mas, com este excelente 'post' fiquei a conhecer muito mais sobre este craque brasileiro.
Abraços

 
At 2:58 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Muito obrigado, que bom que você gostou! Este eu também não tive oportunidade de assistir jogando, mas meu pai sempre me falou muito bem dele!
Um abraço,

 
At 3:05 PM, Anonymous Guilherme Siqueira said...

Grande Amarildo, nascido em Campos assim como eu.Seu primeiro clube foi o Goytacaz, daqui da cidade, ainda em seus anos de juventude.

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker