Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

terça-feira, julho 08, 2008

Momento Panini - Davide Baiocco


Talvez até porque a salvezza na temporada passada foi obtida apenas in extremis, o Catania é uma das equipes que melhor tem aproveitado o corrente calciomercato, trazendo ótimos reforços como o romeno Dica (http://calcioseriea.blogspot.com/2008/06/quem-vem-l-parte-i-nicolae-dica.html) e o argentino Ledesma (http://calcioseriea.blogspot.com/2008/07/quem-vem-l-parte-ii-pablo-ledesma.html).
Agora, diante das várias contratações levadas a cabo pelo presidente Antonino Pulvirenti auxiliado pelo amministratore delegato Pietro Lo Monaco, até o então intocável capitano Davide Baiocco corre o risco de perder o posto de titular na equipe...
Nascido aos 8 de abril de 1975 em Perugia, Baiocco, depois de uma experiência inicial no Gubbio, chegou ao clube biancorosso de sua cidade natal, então na Serie B, onde estreou profissionalmente na temporada 1994/1995.
Emprestado ao Fano (Serie C2) e depois ao Siena (Serie C1), Baiocco voltou ao Perugia para o campeonato 1998/1999, mas ficou apenas o suficiente para fazer sua estréia na Serie A (Inter 2 x 0 pela 4ª rodada), antes de ser enviado ao Viterbese, onde passou outras duas temporadas angariando experiência.
De volta à Umbia no ano de 2000, Baiocco, então com 25 anos, enfim teve a oportunidade (vera) de jogar na Serie A e logo demonstrou seu imenso valor, conquistando rapidamente a confiança do técnico Serse Cosmi e um posto de titular no centrocampo do valoroso time que terminou o campeonato 2000/2001 (figurinha ao lado) na 11ª posição.
Aliás, aquele Perugia que teve o zagueiro Materazzi como canonniere com 12 tentos, ainda dispunha de meias como Blasi (atualmente no Napoli), Liverani (contratado pelo Palermo para a próxima temporada), Pieri (Sampdoria), Tedesco (Palermo) e até o argentino Guiñazu, atualmente defendendo o Internacional de Porto Alegre.
Centrocampista dal passo breve, Baiocco consegue compensar seu físico diminuto (1,72 m por 71 kg) com muita determinação e garra. Embora seja muito mais propenso à proteção, o perugino ainda tem um drible fácil, capaz de carregar sua equipe à frente e que terminou abrindo as portas da poderosa Juventus em 2002.
Porém, diante da concorrência dos titulares Davids e Tacchinardi (e do substituto imediato Conte) e da incompreensão do allenatore Lippi, Baiocco teve pouquíssimas oportunidades na Vecchia Signora (atuou apenas 7 vezes no campeonato) e já em janeiro de 2003 foi dado in prestito al Piacenza, onde terminou a temporada com um 4 x 2 no Milan na última rodada, formando uma forte dupla com o também ex Juve Maresca.
A stagione 2003/2004 Baiocco transcorreu defendendo, com bons resultados e um ótimo desempenho, a Reggina.
Não obstante, no campeonato seguinte Baiocco optou por descer de categoria, retornando ao seu Perugia, quando conduziu com muita segurança a equipe até o playoff que valia il ritorno in A, terminando, porém, com a promoção do Torino per un solo gol di scarto.
Com o falimento da sociedade umbra ao término daquela temporada, Baiocco acertou com o Catania em 2005, conquistando a promoção à A (o que não acontecia desde a temporada 1982/1983) logo em sua 1ª tentativa.
Jogador de personalidade marcante, a partir do campeonato 2007/2008 (figurinha acima), su richieste dei compagni, Baiocco tornou-se il capitano della squadra.
Portanto, acostumado a superar adversidades, é bem provável que Baiocco continuará contribuindo para a fluidez do jogo etneo também na próxima temporada.

Marcadores:

Na Última Vez ...

2 Comments:

At 5:55 AM, Blogger JP said...

Recordo-me vagamente da passagem de Baiocco pela Juve, não deu para ficar com nenhuma ideia em particular sobre o jogador porque ele pouco jogou tão forte era a concorrência.
Abraços

 
At 8:27 PM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Realmente, a passagem do Baiocco pela Juve foi bastante fugaz.
Considero-o como uma 'formiguinha' bastante útil para times de colocação média na tabela.
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker