Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

sexta-feira, dezembro 17, 2010

Memorabilia - Anastasi

Apelidado de Il Pelé Bianco - embora não fosse um primor tecnicamente, o atacante Pietro Anastasi deixou de enfrentar o verdadeiro Rei na Copa do Mundo de 1970 por uma história ... que seria inverossímel se não fosse o próprio Anastasi a relatar o acontecido na Guerin Sportivo nº 820: "Si era all'immediata paterza per i Mondiali del Messico, io era il classico ragazzo con addosso tanta voglia di ridere e divertirsi. Mentre stavo prendendo in giro uno dei massaggiatori della squadra, lui nel tentativo di allontanarmi, mi colpì accidentalmente al basso ventre. Sul momento la cosa sembrò senza inportanza, invece durante la notte si formò un pericoloso ematoma per l'asportazione del quale venni operato l'indomani mattina" (em uma tradução livre, o ocorrido pode ser resumido ao fato de que, pouco antes de seguir para o Mundial do México, Anastasi, ao participar de uma brincadeira com um massagista da Azzurra, acabou sofrendo um golpe involuntário ai genitali que exigiu imediata intervenção cirúrgica).
Assim, substituído por Boninsegna no grupo italiano que perdeu a final no Azteca, aquele menino pobre nascido em Catania aos 7 de abril de 1948 deixou de ir à Copa do Mundo de 1970 e, quem sabe se, com ele em campo, o destino não teria sido diferente?
Afinal, aos 22 anos, Anastasi era um dos principais artífices da Juventus que dominaria a primeira metade da década de 1970 na Itália, tendo marcado 29 gols nos 2 campeonatos que antecederam ao mundial mexicano.
De qualquer forma, Pietruzzo foi descoberto para o futebol alguns anos antes, tendo chamado a atenção de Alfredo Casati jogando na discreta Massiminiana em 1966.
Aliás, também aqui a carreira de Anastasi tem algo de pitoresco: Casati, então secretário geral da Varese, clube localizado no extremo norte da Itália, acabou cedendo seu lugar em um vôo para Milão para uma senhora que suplicava devido a urgência de viajar e postergou sua estada na Sicília por mais algumas horas, indo assistir a uma partida tra squadre ragazzi no Cibali da qual participava um imberbe Anastasi.
E assim iniciou a carreira profissional do Pelé Bianco, por muito tempo representativo do sonho de tantos jovens do sul da Itália que desejavam obter afirmação e riscatto sociale jogando nos clubes do norte.
Já em sua primeira temporada na Serie A, Anastasi (na foto mais ao alto, o time biancorosso no campeonato 1967/1968, sendo que Anastasi é o que, sentado, segura a bola - Storie di Calcio) ficou conhecido por toda a Itália ao fazer uma tripletta na supreendente vitória da Varese por 5 x 0 sobre a Juventus em 04 de fevereiro de 1968.
Ao final do campeonato, destaque com 11 gols (o artilheiro do campeonato foi o rossonero Prati com 15) da ótima Varese, 8ª colocada, Anastasi foi acirradamente disputado por Inter e Juventus, que acabou pagando um preço recorde pelo jovem atacante: 660 milioni mais o fornecimento de motores para o frigorífico do presidente biancorosso Borghi!
Petru ainda desembarcou em Turim como um astro da Azzurra, com a qual estreou no dia 08 de junho de 1968 na final da Euro daquele ano contra a Iugoslávia, terminada 1 x 1, tendo marcado um dos gols (com uma belíssima mezza rovesciata, como pode ser conferido no vídeo ao final do post) do spareggio disputado 2 dias depois contra a mesma Jugoslavia e que valeu o título continental para a Itália (na foto acima, à esquerda, o time italiano daquele 10 de junho em Roma, sendo Anastasi o primeiro sentado, da esquerda para a direita - Sky Sports).
Porém, o impacto com a nova realidade não foi dos mais fáceis, tanto que no dia de sua apresentação na Juventus Anastasi foi barrado logo na entrada, já que não estava trajado com gravata e ostentava cabelos compridos ...
Mas, devidamente ambientado, com a Vecchia Signora (à direita - Fotosports), Anastasi transcorreu 8 temporadas, conquistou 3 títulos italianos e foi o artilheiro da equipe, na Serie A, em nada menos do que 5 torneios, totalizando 78 gols em 205 partidas.
No campo internacional, Anastasi esteve em campo com a Juve na fatídica derrota para o fantástico Ajax de Cruijff em 30 de maio de 1973, que adiou o sonho da primeira Coppa dei Campioni para a Juventus, assim como também foi finalista da então Coppa delle Fiere da temporada 1970/1971, quando o título foi para o Leeds United após 2 empates contra a Madama.
Dotado de grande velocidade, ótima acelação e excelente impulsão, Anastasi, apesar dos muitos gols marcados durante sua carreira, não era um típico homem de área, preferindo cair pela esquerda, de onde tinha enorme facilidade para cruzar a favore del compagno di reparto.
Tendo participado da decepcionante campanha da Azzurra na Copa do Mundo de 1974, Anastasi encerrou sua passagem pelo selecionado principal da Itália em outubro de 1975, totalizando 25 presenças e 8 gols.
Já no dia 9 de julho de 1976, i tifosi bianconeri ainda lembram das sensacionais notícias estampadas nos jornais da data: após um desentendimento com o treinador Carlo Parola, Pietruzzo fora cedido pela Juventus à Internazionale, enquanto o avante Boninsegna - aquele mesmo que o substituíra no mundial mexicano - fazia o percurso inverso.
Apesar de ter chegado à Beneamata com apenas 28 anos, Anastasi (acima, à esquerda, envergando a maglia nerazzurra - Inter) não conseguiu ser incisivo como anteriormente, evidenciando um precoce envelhecimento, totalizando apenas 7 gols em 46 jogos distribuídos por duas temporadas da Serie A, merecendo destaque apenas a conquista da Copa Itália da stagione 1977/1978, quando fez 4 gols em 9 partidas.
Portanto, não foi sem surpresa que Anastasi, aos 30 anos, pintasse no modesto Ascoli, onde, entretanto, talvez por causa das mesmas cores de sua amada Juventus, voltou a ter momentos de fulgore e di gloria.
Um desses últimos lampejos ocorreu no dia 30 de dezembro de 1979, quando Anastasi retornou ao Comunale e, aos 8', con una elevazione feline, testou com força e depositou a bola alle spalle de Zoff, anotando seu 100º gol na Serie A e ajudando na até hoje única vitória do Ascoli em Turim.
Após inscrever seu nome na galeria dos grandi cannonieri di sempre, Anastasi encerrou sua carreira no suíço Lugano, com o qual disputou o campeonato 1981/1982.
Posteriormente, o Pelé Bianco fez os cursos di allenatore di terza e di seconda categoria de Coverciano e continua morando em Varese, onde treinou as categorias de base de sua antiga equipe e hoje participa das transmissões esportivas do canal Telelombardia.

Marcadores: , , ,

Na Última Vez ...

2 Comments:

At 12:18 AM, Blogger JP said...

Que grande resumo da carreira do Anastasi, Rodolfo! Sabia que ele tinha sido uma baixa de vulto na 'azzurra' de 70, mas não fazia ideia quão caricata havia sido a razão... E aquele pormenor dos motores do frigorífico, muito bom!
Acrescento ainda que Anastasi é o 7º maior goleador de sempre da história da Juventus com 130 golos e será naturalmente uma das 50 estrelas representadas no novo estádio dos 'bianconeri'.
Abraços

 
At 12:43 AM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Pois é, quando comecei a preparar este 'Memorabilia', fiz logo questão de confirmar a história do corte do Anastasi na Copa de 70, de tão inverossímel que achei.
Quanto a transferência de Anastasi para a Juve, os dirigentes 'bianconeri' tiveram mesmo que se esforçar, vez que 'Pietruzzo' já havia até disputado um amistoso com a Inter, tendo marcado 2 gols na ocasião.
Aliás, será merecida a homenagem ao atleta no novo estádio da Juventus, vez que, como você tão bem destacou, ele marcou época com a 'Madama'.
Abraços e muito obrigado pela visita!

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker