Google
 
Web calcioseriea.blogspot.com

domingo, janeiro 20, 2008

O Jogo Da TV (Parte III) - Internazionale x Parma



Eletrizante! Nenhum outro adjetivo pode melhor definir como foi o jogo que fechou a 19ª rodada da Serie A 2007/2008 neste domingo à noite na Itália!
Bem, talvez, haja um sim: polêmico!
Tudo indicava que seria mais uma fácil vitória da líder Internazionale em sua caminhada rumo ao tricampenato italiano, forte em sua grandiosa campanha de 14 vitórias e apenas 4 empates (8 vitórias e 1 único empate no San Siro), dona do melhor ataque (40 gols realizados) e da melhor defesa (apenas 11 sofridos), contra um Parma que longe do Ennio Tardini só conseguiu 2 empates e acumulou 6 derrotas, tendo feito, até então, apenas 3 gols longe de seus domínios.
Mas, tão logo a bola rolou, o cenário mudou - o Parma começou aguerrido, exercendo forte marcação nas laterais do campo (ao lado, Dessena, que entrou no lugar de Coly logo nos primeiros minutos, toma a frente do ala Maxwell - Grazia Neri) e sobre o termômetro interista, o volante Cambiasso, aproveitando a velocidade de Reginaldo e Pisanu, bem abertos, para puxar contra-ataques para o destemido Corradi, postado entre a defesa nerazzurra.
Evidentemente surpreendida pela postura tática do Parma, a equipe treinada por Mancini parecia perdida em campo, a ponto até do portiere Júlio César não demonstrar a costumeira segurança e falhar em pelo menos 2 lances no 1º tempo.
Porém, com o transcorrer dos minutos, uma névoa que circundava o estádio desde o início da partida foi se dissipando e a Inter encontrando seu jogo, chegando ao gol aos 30', quando Cambiasso aproveitou um cochilo de Cigarini em uma cobrança de escanteio e concluiu para o fundo das redes de Bucci.
O gol sofrido enervou um pouco os jogadores crociati, dando a impressão que a Inter passaria a comandar a partida - mas aí o jovem Cigarini (à esquerda o autor do gol de empate observado pelo autor do primo tento - Grazia Neri) recebeu um passe longitudinal de Reginaldo e acertou um petardo no canto esquerdo de Júlio César, empatando a partida.
As equipes voltaram para o 2º tempo e a surpresa continuou, com o Parma melhor na partida, a ponto de perder gols em seqüência com Reginaldo (por egoísmo), Pisanu (bela defesa de Julio Cesarone) e Fernando Couto (cabeçada na trave).
Roberto Mancini, neste interregno, tentou consertar sua equipe sacando o estreante Maniche e o avante Crespo e mandando em campo o brasileiro César e o argentino Cruz, mas foi a substituição feita por Di Carlo (Gasbarroni por Reginaldo) que deu resultado: o ex-juventino surpreendeu Júlio César com uma cobrança de falta pouco angulada direto para o gol e colocou o Parma em vantagem!
Faltando 25' para o final da partida, a Inter passou a buscar avidamente o empate, mas de forma totalmente desordenada, enquanto o Parma lançou o recém contratado Lucarelli, permanecendo muito periogoso no contra-ataque.
Quando tudo aparentava que a invencibilidade da poderosa Internazionale ia acabar logo pelas mãos (não seria pés?) de um plebeu Parma, eis que o árbitro Gervasoni marcou pênalti em lance assim descrito pela Gazzetta dello Sport: "Couto si lancia in tuffo per salvare la porta da un tiro da Ibra sulla linea di fondo, quasi oltre il palo. Il tocco è di testa, poi la palla tocca un braccio e infine torna sul capo dei portoghese. Tocco involuntario? Dentro o fuori dal campo? Complicatissimo".
Para aqueles pouco habituados a língua de Dante, eis uma tradução livre: "Couto se lança em peixinho para salvar o gol de um chute de Ibra em cima da linha de fundo, quase fora de campo. O toque é de cabeça, depois a bola toca em um braço e enfim retorna à testa do português. Toque invonlutário? Dentro ou fora de campo? Complicadíssimo".
O certo é que, não obstante todas as reclamações e protestos, o árbitro assinalou o pênalti (convertido por Ibrahimovic) e ainda expulsou o experiente zagueiro português.
Para completar, em seguida o meia Dessena se contundiu e o Parma ficou com apenas 9 homens em campo - guerreiros, mas não o suficiente para impedir a virada nerazzurra em pleno recupero com mais uma conclusão de Ibrahimovic (à direita observado por Rossi - Grazia Neri), que chegou aos 13 gols na competição, se igualando ao francês Trezeguet na artilharia da Serie A.
O tabellino da injusta derrota parmigiana:
Inter: Júlio César; Burdisso, Cordoba, Materazzi (85' Vieira), Maxwell; Cambiasso, Maniche (56' César), Zanetti, Jimenez; Crespo (56' Cruz), Ibrahimovic. All. Mancini.
Parma: Bucci; Coly (17' Dessena), Couto, Rossi, Zenoni; Morrone, Cigarini, Castellini, Pisanu; Reginaldo (66' Gasbarroni), Corradi (72' Lucarelli). All. Di Carlo.
Gols: 30' Cambiasso, 40' Cigarini, 69' Gasbarroni, 88' Ibrahimovic (pênalti), 93' Ibrahimovic.
Árbitro: Gervasoni.
Cartões amarelos: Cigarini, Cordoba, Lucarelli, Jimenez e Gasbarroni.
Cartão vermelho: Couto (o técnico Di Carlo também foi expulso no final da partida).

Marcadores: , , , ,

Na Última Vez ...

4 Comments:

At 11:23 PM, Blogger JP said...

Rodolfo, foi uma pena o Parma não ter conseguido segurar a vantagem! E aquele penalty muito duvidoso...
Abraços

 
At 1:43 AM, Blogger Rodolfo Moura said...

JP,
Pois é, comecei assistindo aguardando uma goleada e de repente era muito concreta a chance da Inter perder a invencibilidade, o que teria sido ótimo para o campeonato.
Abraços,

 
At 2:05 AM, Blogger Lady Cyntia said...

Olha não foi pênalti. O problema foi o lance ter acontecido justamente com o digníssimo Fernando Couto. Aí, já era, né?! Dá para confiar no que ele diz?

Abraços,

 
At 11:11 AM, Blogger Rodolfo Moura said...

Cyntia,
Pois é, foi um lance muito difícl mesmo! Eu também não teria marcado (pelo ângulo da televisão, é claro!).
Abraços,

 

Postar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker